Ilustração - Blog Franchise Store

Suporte e treinamento: são obrigatórios em uma franquia?

A Lei de Franquias não exige que a franqueadora ofereça suporte à sua rede. Exige, contudo que conste na Circular de Oferta de Franquia (COF) informação clara e acessível sobre o que é oferecido pelo franqueador ao franqueado, no que se refere a: supervisão de rede, serviços de orientação e outros prestados ao franqueado.

 

Apesar da lei exigir apenas o esclarecimento acima citado a respeito do suporte e treinamento, é usual dentro das redes de franquia que os franqueadores desenvolvam mecanismos de suporte e treinamento, afinal, o suporte que é oferecido pela franqueadora aos seus franqueados é fundamental para a padronização da marca.

O tipo de suporte oferecido aos franqueados varia muito de acordo com o segmento ou ainda com o local onde a franquia será implantada. Nos dias atuais, tem sido comum verificar treinamentos oferecidos virtualmente, afinal, esse tipo de treinamento além de mais frequente, tem um custo menor para o franqueado e a franqueadora. Obviamente ainda existem treinamentos presenciais, como os treinamentos iniciais de franquia, que normalmente são realizados em algum local indicado pela franqueadora.

O treinamento e suporte que normalmente são oferecidos aos franqueados, jamais podem ser interpretados como a operação da loja pela equipe da franqueadora. Quem deve operar a loja é o franqueado, que é o seu legítimo titular. A franqueadora deve prestar suporte e apoio, se necessário, na forma que tiver se comprometido.

Uma das bases para possibilidade de sucesso do negócio franqueado é um bom relacionamento entre o franqueador (dono da marca) e o franqueado (terceiro que utiliza a marca), afinal, os dois precisam estar em sintonia já que possuem o mesmo interesse: o sucesso da operação.

Esse bom relacionamento é importante até mesmo para que a relação de franquia seja duradoura, e por isso, se um franqueado sentir falta de suporte e treinamento, o que pode ou não estar acontecendo, é importante um contato com a franqueadora, que certamente irá auxiliá-lo. Se a intenção do franqueado é continuar na rede, é importante ele ter em mente que uma boa conversa sempre será mais benéfica.

 
Veja também: Como garantir um melhor controle de qualidade na padronização de franquias?