Ilustração - Blog Franchise Store

Setor de serviços tem modelos de negócios com perfis e investimentos variados

O segmento de serviços, que segundo a Associação Brasileira de Franchising conta com mais de 270 redes franqueadoras no Brasil, tem crescido com velocidade por apresentar algumas características específicas. O setor inclui desde franquias de serviços de reparos domésticos até call centers, agências de viagem e serviços gráficos.

Como na maioria dos casos não se trabalha com a venda de nenhum produto atrelado à prestação do serviço, o franqueado não precisa se preocupar com gestão de estoque, evitando perdas.

Nesse setor, também há franquias que sequer necessitam de ponto comercial para funcionar – a prestação de serviços acontece na casa do cliente, por exemplo, como no caso das franquias de reparos domésticos. E quando necessitam de um ponto, ele não deve ficar necessariamente em shoppings ou outros locais muito valorizados, o que diminui o valor do investimento inicial.

Por tudo isso, há muitos modelos de franquia nesse segmento que custam até R$100 mil, algo incomum em outros setores. Isso leva profissionais liberais a aderirem ao modelo de franquia e trabalharem eles mesmos à frente do negócio.

Apesar das vantagens que o segmento apresenta em relação aos outros, existem pontos muito importantes aos quais o franqueado deve se atentar. “Por administrar a franquia, ele deve ter conhecimento tanto em gestão de negócio, quanto em gestão de pessoas, para que exista um bom relacionamento com seus funcionários. Outro fator neste setor é que, por oferecer serviços aos clientes, a equipe deve estar muito bem preparada”, explica Guilherme De Cara, líder de projetos na Cherto Consultoria. “Geralmente, o treinamento inicial dos profissionais é dado pela própria franqueadora e este custo já pode estar incluso no investimento inicial”, completa.

Assim como nos demais segmentos de franquia, as marcas de serviços também sofrem com a alta concorrência, fazendo com que muitas delas não se mantenham no mercado. A pouca burocracia para abrir um negócio desse tipo facilita o surgimento de novas unidades, mas a falta de padronização e qualidade do serviço acaba por comprometer o sucesso de muitos negócios.

Por isso, manter excelência no serviço prestado e investir em Marketing para divulgar o serviço é essencial para que a marca tenha visibilidade de público, e assim, consiga conquistar a fidelidade dos clientes.

Seguindo a linha de expansão dos outros setores do franchising, as marcas de serviços seguem uma tendência de interiorização. “Grandes redes já ocupam os principais pontos das grandes cidades. Para este tipo de negócio, migrar para o interior é mais fácil por não exigir grande investimento, facilitando o aumento da margem de lucro”, conclui Guilherme.

Dentre as redes que mais crescem no setor de serviços, marcas voltadas para saúde e beleza são as que mais crescem no país, assim como acontece em outras áreas do franchising. Mas ainda se destacam no grupo redes de limpeza, construção, petshops, callcenters, entre outros.

Confira algumas marcas de franquias de serviços:

Até R$ 50 mil

Ecojardim – R$ 4,6 mil

Super Marido – R$ 12,5 mil

Grupo Fedatto Corretoras de Seguros – R$ 13 mil

Help My Pet – R$ 20 mil

Seguralta –Bolsa de Seguros – R$ 22,8 mil

Ambientec – R$ 24 mil

Costura do Futuro – R$ 29 mil

Shell – R$ 30 mil

Jiva Gestão Empresarial – R$ 36 mil

Linha e Bainha – R$ 50 mil

De R$ 51 mil a R$ 100 mil

Doutor Resolve – R$ 70 mil

NTW Contabilidade e Gestão Empresarial – R$ 75 mil

Protezione Segurança Eletrônica – R$ 81,2 mil

Maricotinha Ateliê de Costura – R$ 85 mil

De R$ 101 mil a R$ 200 mil

Correios – R$ 148 mil

De R$ 201 mil a R$ 300 mil

Meu Amigo Pet – R$ 237.500

NetCallCenter – R$ 250 mil

WWT – Wellan Water Treatment – R$ 250 mil

Zip Lube – R$ 250 mil

ISolout!on – R$ 270 mil

BR Mania – R$ 300 mil

De R$ 301 mil a R$ 400 mil

All Rental – R$ 400 mil

Acima de R$ 500 mil

Casa do Construtor – R$ 550 mil

AlphaGraphics – R$ 850 mil