Ilustração - Blog Franchise Store

Saiba o significado de alguns termos usados no Franchising

Franqueador – é o proprietário e gestor da rede de franquias. A empresa franqueadora tem como papel definir e desenvolver o conceito de negócio que será franqueado e testar na prática este conceito em uma ou mais unidades-piloto. Também deve estabelecer as normas, processos, políticas e padrões a serem observados pelos franqueados, no que se refere à implantação, operação e gestão das respectivas franquias.

Franqueado – investidor que compra e gerencia uma franquia da rede. O franqueado também precisa observar os padrões, normas, processos e políticas da rede em tudo o que se refere à implantação, operação e gestão de sua unidade franqueada, mantendo a consistência de imagem, de produto e de serviços que deve caracterizar a rede da qual faz parte.

Taxa de franquia – é o valor que o franqueado paga ao franqueador quando ingressa na rede, para remunerar o conhecimento e os processos que receberá prontos da empresa franqueadora. Geralmente é um preço fixo pago na assinatura do contrato ou do pré-contrato. Às vezes também é cobrado na renovação do contrato.

Royalty – é uma taxa que o franqueado paga periodicamente ao franqueador, como modo de remuneração para os benefícios e serviços oferecidos pela marca e continuar com o direito de usá-la. Não é um valor padronizado, cada rede calcula, de acordo com seu modelo de negócio e vendas de suas unidades, o valor mais justo a ser cobrado.

Taxa de Propaganda – contribuição periódica de todas as unidades da rede de franquias para um fundo comum de despesas de divulgação da marca e de seus produtos (Fundo de Marketing). Geralmente esse fundo é administrado pelo franqueador, mas a gestão pode ter participação de membros da rede (comitê de marketing) para gerir os investimentos em divulgação.

Capital para instalação – é o valor total que o franqueado irá investir para montar uma unidade da rede. Não estão inclusos valor do ponto nem a taxa de franquia.

Consultoria de campo – é um suporte do franqueador oferecido ao franqueado para ajudá-lo a melhor o desempenho da franquia. Um consultor que conhece todos os processos e métricas da franqueadora visita a franquia periodicamente para verificar padrões, resultados e planejar ações que ajudem aquela franquia a vender mais e melhor.

Marketing para inauguração – é um conjunto de ações de marketing para promover a divulgação do novo ponto que a marca inaugura. Desde a contratação de uma assessoria de imprensa para ajudar a divulgar nas mídias de massa, até promoções para atrair os novos clientes.

Estoque inicial – é o volume de produtos que uma nova loja da rede precisa ter em estoque para começar a funcionar.

Manual da rede – é o conjunto de processos operacionais padronizados pela rede para instruir as equipes de todas as unidades da rede a atuarem da mesma forma. Desde como gerir o estoque, até o modo de atendimento ao cliente. É um passo-a-passo que ajuda o franqueado e sua equipe a aprenderem todos os processos da rede e assim assimilarem o conhecimento e as estratégias que fizeram a empresa ser bem-sucedida.

Conversão – Converter, no mundo das franquias, significa transformar um negócio já existente e independente em uma franquia, utilizando a marca e os processos da empresa franqueadora. Um bom exemplo disso foi o que ocorreu no mercado farmacêutico – as farmácias de bairro foram transformadas em farmácias franqueadas de grandes redes, adotando a marca e todos os processos da franquia.

Fonte: Franchise Store (www.franquia.com.br)