Ilustração - Blog Franchise Store

O setor de educação

Mesmo sendo o principal ativo ativo de um país, a educação enfrenta grandes desafios no Brasil e, com a crise econômica, o cenário ficou um pouco pior: O aumento do índice de desemprego, e a consequente diminuição da renda familiar, faz com que muitos alunos interrompam seus estudos.  

 

O CEO da consultoria Hoper Educação, William Klein, diz que os efeitos da recessão estão sendo sentidos com mais força nas universidades privadas. ”Desde 2015, tem havido queda no número de matrículas em cursos superiores, em especial nos particulares”.

Ainda assim, o especialista garante que o segmento de educação continua a ser interessante para os investidores. ”Trata-se de um mercado permanente, já que sempre existirão alunos, independentemente da situação que o País se encontre. Além disso, há muita novidade surgindo para melhorar a qualidade do ensino fazendo dessa uma área ainda mais cheia de oportunidades”, complementa.

Entre as inovações, Klein cita aplicativos e softwares educacionais. Ele ainda inclui nesta lista o ensino à distância. ”Apesar de esta já ser uma modalidade consolidada no Brasil, ela ainda tem muito potencial de desenvolvimento e crescimento, sendo um investimento certeiro ”, finaliza o CEO da Hoper Educação.

O mercado de educação se encontra em transição. As últimas grandes sacadas foram nos setores de alimentação e bem-estar. Agora estamos entrando no boom da educação, mas uma educação diferenciada, com cursos rápidos e de formação específica. Hoje em dia, as pessoas não tem mais tempo a perder e querem se aperfeiçoar em algum negócio, técnica ou idioma de forma rápida, para começar a trabalhar. Portanto, as empresas na área de educação precisarão se preparar para isso e desenvolver estratégias para atender nichos específicos.

As franquias do segmento de educação, vêm, nos últimos anos passando por uma mudança significativa. As organizações voltam seus esforços para a reinvenção dos seus processos e a otimização dos recursos. O segmento registrou queda de 1,9% na participação da composição do número de unidades. No entanto, na variação do faturamento houve um crescimento de 5,2%. As redes hoje, juntam esforços para não ter um olhar somente pedagógico de seus negócios, mas que também devem estruturar sua área comercial para efetivação de matrículas, oferecendo atendimento individualizado e buscando em seu portfólio cursos que melhor atendam à necessidade dos clientes.