Anúncio

PUBLICIDADE

Encontre as melhores franquias para o seu perfil

Serviços essenciais: saiba porque investir neste segmento

6 de julho de 2021

Compartilhe
Supermercado e serviços essenciais

Desde o começo da pandemia você provavelmente ouviu muito o termo “serviços essenciais” que se referem a serviços públicos ou privados considerados como necessários para a população.

Mas o que muita gente não sabe é que os serviços essenciais englobam outras áreas além da saúde e alimentação, incluindo atividades relacionadas à segurança pública ou privada, assistência social para população em situação de vulnerabilidade, fornecimento de água e energia, produção e comercialização de combustíveis, funcionamento de serviços financeiros, lotéricas, entre outros.

Para conter o avanço da Covid-19 e manter a assistência à população, o governo federal definiu 53 atividades consideradas essenciais por meio do Decreto nº 10.282 publicado no dia 20 de março de 2020. 

Vale lembrar que muitas atividades mencionadas no documento, apesar de serviços essenciais, podem funcionar apenas se cumprirem com as obrigações estipuladas pelo Ministério da Saúde como distanciamento de 1,5m entre as pessoas, uso obrigatório de máscara para adentrar no local, higienização das mãos e evitar ir com mais pessoas nos estabelecimentos, a não ser em casos excepcionais.

O que são serviços essenciais

Os serviços essenciais são as atividades que devem ser mantidas apesar das circunstâncias como saúde, segurança pública, serviços de alimentação, transporte público, informação à população (serviços de rádio ou televisão, por exemplo), coleta de lixo, etc.

De maneira geral, quando os serviços essenciais são suspensos as consequências para a população podem ser bem graves, especialmente para as pessoas menos assistidas. 

Manter os serviços essenciais é uma garantia de que as atividades básicas serão mantidas sem haver a necessidade de preocupação ou pânico, algo que vimos acontecer muito desde o começo da pandemia.

Já que muitas cidades precisaram impor restrições de circulação de pessoas através do lockdown, medida que fecha estabelecimentos considerados não essenciais, cenas de filas enormes em mercados, farmácias e bancos se tornaram comuns, mostrando que muita gente ainda não sabe diferenciar o que é essencial do que não é.

Na verdade, toda a estratégia por trás da determinação de serviços essenciais é justamente evitar que a população se desespere. Se o mercado é um serviço essencial não há com o que se preocupar: o estabelecimento não será fechado completamente, ou seja, não vão faltar mantimentos para os consumidores.

No entanto, é necessário ficar de olho durante períodos mais restritivos da pandemia pois até os serviços essenciais podem ter seu horário de funcionamento reduzido.

O que o governo brasileiro entende por serviços essenciais

Homem de jaleco olha itens de farmácia em prateleira

Como falamos anteriormente, o governo brasileiro definiu 53 atividades consideradas como essenciais. A seguir, listamos algumas delas. Confira!

  • Assistência à saúde (serviços médicos e hospitalares);
  • Assistência social e atendimento à população em situação de vulnerabilidade;
  • Serviços de segurança pública e privada;
  • Trânsito e transporte interestadual e internacional de passageiros;
  • Telecomunicações e internet;
  • Obras de engenharia;
  • Serviços postais;
  • Geração e distribuição de energia elétrica;
  • Produção de petróleo, e produção, comercialização e distribuição de combustíveis;
  • Atividades industriais;
  • Salões de beleza e barbearias;
  • Academias esportivas de todas as modalidades;
  • Serviços funerários;
  • Serviços financeiros supervisionados pelo Banco Central do Brasil (como pagamento de contas, saques e outras transações bancárias);
  • Lotéricas;
  • Atividades de comércio de bens e serviços de alimentação, limpeza, higiene, automotivas, etc.

Para conferir a lista completa de serviços essenciais clique aqui.

Está pensando em investir? Fique atento aos serviços essenciais

Pessoas em obra de construção civil

Você sabia que a construção civil foi classificada pelo governo brasileiro como serviço essencial? Desde que estejam obedecendo as determinações do Ministério da Saúde, as obras podem funcionar normalmente. Foto: Unsplash

 

Se começar o próprio negócio no Brasil nunca foi algo simples, na pandemia as coisas são ainda mais complicadas. Por conta das restrições sociais e da crise econômica, muitas pessoas estão adiando o sonho de empreender, mas nem tudo está perdido.

Os serviços essenciais podem servir de ideia para novos empreendedores, além de ser uma garantia de que o negócio não terá de fechar as portas em momentos mais críticos.

E para quem busca ainda mais segurança na hora de investir, o mercado de franquias é a opção ideal por oferecer acompanhamento desde o início das negociações. Como franqueado, o empreendedor tem direito a suporte, treinamento e toda infraestrutura da franqueadora, aumentando as chances de ter uma operação de sucesso.

Além disso, o franchising possui diversas possibilidades de investimentos em segmentos que se enquadram nos serviços essenciais como alimentação, clínicas médicas, farmácias tradicionais e de manipulação, pet shops, serviços financeiros, etc.

Quer investir no mercado de franquias e não sabe por onde começar? Clique aqui e tenha ajuda especializada para começar seu próprio negócio!