Anúncio

PUBLICIDADE

Encontre as melhores franquias para o seu perfil

Franquias: como funciona a relação entre franqueados e franqueadores

13 de outubro de 2020

Compartilhe
Homem e mulher seguram quebra-cabeça de papel

Quem aposta em ter uma franquia precisa entender que a boa relação entre franqueados e franqueadores é fundamental para obter os melhores resultados com o negócio. Os diferentes modelos de franchising são sistemas validados e testados. Por isso é tão importante seguir todas as recomendações e orientações da rede. 

 

Vamos te mostrar como funciona a relação entre franqueados e franqueadores

 e os principais pontos de atenção para sua franquia ter resultados satisfatórios.

 

O que é uma franquia? 

Franquia, ou franchising, é uma forma de negócio que usa o direito de outra marca, ou seja, compartilha dos produtos e formato de um modelo de negócio. É aquela loja que você observa que se encontra em diferentes pontos da cidade, estados e até outros países. 

 

De um lado está o proprietário da marca (franqueador) e do outro investidor (franqueado) responsável por gerenciar o negócio.  O mercado de franchising oferece muitas opções, para diferentes investimentos e modalidades de atuação. Uma das principais vantagens de ter uma franquia é justamente ter o respaldo do franqueador para o melhor desenvolvimento do negócio, de acordo com o processos estabelecidos pela rede. 

 

O modelo de franquia começou no Brasil  desde 1954 e com o tempo foi crescendo e se consolidando  como uma opção de negócio de menor risco.  A primeira franquia brasileira foi a Escola de Idiomas Yázigi Internexus. 

Existem alguns modelos de franquias diferentes para analisar antes de investir:

 

Franquia Master – O franqueado não só utiliza o direito da marca, como também tem autorização para obter novos investidores para a marca. 

 

Franquia de desenvolvimento de área – O franqueado fica responsável por toda região, desenvolvendo a marca em uma determinada região.

 

Franquia Unitária – O franqueador cede ao franqueado o direito de uso de uma determinada loja ou espaço na WEB  ( para o caso de lojas online).

 

Qual a responsabilidade de franqueado e franqueador?

Franqueados precisam seguir as regras estabelecidas pela franqueadora. Foto: Freepik

Franqueados precisam seguir as regras estabelecidas pela franqueadora. Foto: Freepik

 

Existe uma relação muito importante entre franqueados e franqueadores que precisa ser mantida com confiança e é baseado nas leis. Antes de iniciar um contato com um franqueador, analisar a reputação, documentação e demais aspectos que envolvem a aquisição. 

 

O franqueador é o dono da marca. É o responsável por todo o processos de sistematização para que a marca siga os padrões adotados por todas as franquias de uma rede. 

 

Faz parte da responsabilidade do franqueado, fornecer todos os documentos necessários, garantir o treinamento dos funcionários como está previsto por lei e disponibiliza a COF (Circular de Oferta de Franquia), o  documento que descreve todos os detalhes de investimento, direitos do franqueado e deveres do franqueador. 

 

Quando se trata do franqueado, os fatores principais mudam um pouco. O franqueado é o responsável indireto da marca, ou seja, é aquela pessoa que vai receber os direitos de utilizar o produto ou serviço. O franqueado deve fazer o investimento financeiro no início, analisar os documentos disponibilizados e aprender como operar a marca escolhida. 

 

Para o franqueado, é uma boa oportunidade de tirar do papel o antigo sonho de se transformar no próprio chefe. Mas não se engane: É necessário manter uma boa relação com o franqueador para que o franqueado para não tenha problemas. 

 

Quais são os direitos e deveres do franqueado?

Homem com celular e mulher com copo de café felizes

É importante conhecer os direitos e deveres de franqueadores e franqueados. Foto: Freepik

Muita gente quer entrar no mercado de franchising e se pergunta como funciona a franquia no que diz respeito à direitos e deveres. Como qualquer parceria jurídica, existe um contrato entre os franqueados e franqueadores que discrimina direitos e deveres entre as partes do negócio. 

 

Entre os direitos dos franqueados, está utilizar o suporte e treinamento que deve ser fornecido pelo franqueador, além de ter também o recebimento da COF no prazo correto. 

 

Franqueados têm liberdade para recrutar e contratar a equipe de funcionários. No entanto, deve sempre comunicar aos franqueadores sobre o andamento do negócio. Os franqueadores podem e devem cobrar dos franqueados a responsabilidade de seguir todos os padrões de operação e prestação de serviços. É importante que o franqueado entenda porque no franchising não é permitido fazer alterações no modelo sem prévio consentimento do franqueador. 

 

Pagar as taxas específicas dos franqueadores nas datas corretas evita possíveis problemas. Ambos, franqueadores e franqueados, precisam obedecer severamente o que está acordado na documentação que viabiliza e comprova a parceria e uso da marca. Sem documentação assinada, não existe direitos e nem deveres. Logo, não existe negócio. 

 

Como manter uma boa relação entre franqueados e franqueadores?

 

A relação entre franqueados e franqueadores pode direcionar o futuro de um negócio. Representar uma franquia com uma marca consolidada é uma responsabilidade grande, principalmente em manter o padrão de qualidade já estabelecido. 

 

Confira 4 dicas para manter uma boa relação no seu negócio de franquia:

 

  1. Observe outras lojas e tenha contato com outros franqueados para avaliar a qualidade e a maneira que o franqueador age na sua operação 
  2. Se atente a COF e tudo o que está detalhado no documento 
  3. Mantenha uma boa comunicação com o franqueador/franqueado 
  4. Mantenha o seu franqueador atualizado sobre o retorno financeiro da sua loja  
  5. Converse com o franqueador sobre ações de marketing local

 

A comunicação é fundamental para a boa relação entre franqueados e franqueadores. Caso você queira ir mais à fundo em qual o papel de cada parte, sugerimos a leitura deste artigo que aprofunda ainda mais as responsabilidades de ambas as partes.