Anúncio

PUBLICIDADE

Encontre as melhores franquias para o seu perfil

Franquias lucrativas: como saber se são de verdade?

10 de novembro de 2020

Compartilhe
franquias-lucrativas.jpg

Quem pretende investir no mercado de franquias geralmente faz as seguintes buscas na internet: “franquia barata” e “franquia lucrativa”, mas nem sempre elas significam a mesma coisa – e o mesmo vale para as franquias com alto investimento, elas também podem não gerar tanto lucro assim. Como saber, então, se as franquias lucrativas realmente cumprem o que prometem? 

Investir no mercado de franquias é a oportunidade que muitos empreendedores encontraram de começar o próprio negócio com segurança. Isso acontece porque o franchising oferece a possibilidade de atuar com marcas já consolidadas e testadas no mercado. Assim, ao invés de começar a própria empresa do nada, sem clientes e sem uma reputação positiva, investir em franquia é a chance de ter um negócio que muita gente conhece e confia. 

São inúmeras marcas disponíveis em diversos segmentos de atuação e investimentos diferentes. Das microfranquias às operações mais robustas, o investidor consegue escolher a dedo a marca e forma de atuação que mais têm a ver com seu perfil. Mesmo tendo diversos recursos à disposição, a grande dúvida do franqueado é: como ter certeza se a operação será lucrativa? 

O que saber antes de comprar uma franquia 

Muitas antes de analisar as opções de franquias lucrativas e de se tornar um franqueado, é preciso estar atento a diversas nomenclaturas e especificidades do mercado de franquias. Você sabe, por exemplo, o que são os royalties, taxa de franquia e fundo de propaganda? Essas taxas estão presentes em qualquer investimento no franchising e o valor cobrado varia de acordo com o tipo de franquia. Por isso, antes de assinar o contrato é fundamental saber o que essas cobranças significam: 

 

Royalties

Mencionamos anteriormente que o franchising é a chance de investir em marcas testadas e aprovadas pelo mercado, certo? Pois esse tipo de know-how não passa batido. A taxa de royalties é cobrada mensalmente do franqueado pelo uso da marca e pelo acesso a todo conhecimento do franqueador. 

 

Taxa de franquia 

A taxa de franquia faz parte do investimento inicial e dá direito ao uso da marca. O valor é fixo para todos os franqueados e é pago apenas uma vez, ao assinar o contrato. 

 

Taxa de propaganda 

Cobrada mensalmente, a taxa de propaganda é voltada para promover a marca, seus produtos e realizações de modo geral (sem focar em uma unidade específica) em estratégias de marketing e publicidade. 

Além dessas taxas, a franqueadora também deve informar o capital de giro (valor necessário para manter o negócio funcionando até atingir o ponto de equilíbrio), investimento de instalação, lucro bruto mensal, etc. 

Todos esses termos e seus respectivos valores estão na Circular de Oferta de Franquia (COF). Vale à pena analisá-los detalhadamente, mas tenha em mente que os valores presentes no documento, especialmente os que dizem respeito ao lucro, são estimativas, não garantias.

 

Investimento x resultado 

Pessoa aponta um dardo para o centro do alvo

Analisar os documentos disponibilizados pela franqueadora, especialmente a COF, são fundamentais para ter sucesso no negócio. Foto: FreePik

Agora que você já conhece os termos fundamentais para investir numa franquia, é necessário saber que nem sempre a franquia mais cara será a mais lucrativa, ao mesmo tempo que a mais barata não significa menos trabalho. 

Antes de mais nada é preciso saber onde será a operação. Investir em uma unidade no shopping ou outro ponto comercial, por exemplo, envolve despesas como aluguel, energia, salário de funcionários, fornecedores, entre outros. A franquia pode até ter lucro mensal de R$200 mil, mas esse valor não será nada se a operação não conseguir “se pagar” sozinha. Ou seja, se as despesas são maiores que o lucro bruto mensal, então a franquia não é lucrativa

Afinal, o que são franquias lucrativas? 

Podemos considerar como franquias lucrativas aquelas que pagam as próprias despesas e ainda garantem o pró-labore (do latim, “pelo trabalho”), ou seja, o valor da remuneração do empreendedor. 

Claro que esse valor pode ser de diferentes quantias, por isso cabe ao investidor determinar o que significa “lucro”. Para uns, R$10 mil é algo lucrativo; enquanto que para outros, lucro não pode ser menos que R$50 mil por mês. Não existe um número para definir o valor das franquias lucrativas. Tudo isso varia de empreendedor para empreendedor e dos valores investidos na franquia.  

Não é à toa que o recomendado antes de comprar qualquer unidade é entrar em contato com franqueados e ex-franqueados e conhecer operações semelhantes para verificar se o que a franqueadora apresenta no papel realmente acontece na prática. E vale lembrar que não é porque a franquia X tem lucro de R$250 mil mensais que a sua, por ser do mesmo modelo, também alcançará os mesmos valores. 

Grande parte do sucesso no franchising depende do comprometimento do franqueado. Mesmo que a franqueadora ofereça todas as estratégias para fazer o negócio dar certo, nada funciona sem a participação ativa do franqueado, acompanhando a operação de perto. 

Mercado promissor 

Segundo pesquisa divulgada pela Associação Brasileira de Franchising (ABF), o mercado de franquias faturou R$27.720 milhões apenas no segundo trimestre deste ano. O segmento de alimentação teve o maior faturamento (R$6.286 milhões), seguido por Casa e Construção (R$2.122 milhões), e Comunicação, Informática e Eletrônicos (R$1.248 milhões). O sudeste, com 52,5% de participação, foi a região que mais faturou no período.

Vale destacar o aumento na participação do e-commerce como canal da vendas impulsionado, em grande parte, pela pandemia: 69,70% das redes que participaram da pesquisa afirmaram utilizar o e-commerce na unidade, sendo que 91,60% dos franqueados utilizam essa tecnologia.  

É mais um fator para ficar de olho ao empreender no franchising: garantir que operação esteja de acordo com as expectativas do consumidor! 

Atenção para esses fatores

aperto-de-mãos.jpg

Conhecer os novos padrões de consumo deve fazer parte da rotina de todo empreendedor. Foto: FreePik

Vai abrir uma franquia? Separamos algumas dicas imprescindíveis para você ficar atento antes de fechar qualquer negócio – especialmente se seu foco é apostar em franquias lucrativas: 

  • Leia a COF atentamente. Lá estão todas as informações oficiais sobre a franquia e taxas envolvidas no empreendimento; 
  • Converse com franqueados e ex-franqueados da rede para ter certeza de que a operação é um bom negócio; 
  • Não se deixe levar pelos números. Avalie a realidade da marca com sua realidade pessoal – não adianta nada comprar uma franquia de alto custo se você não tem capital para mantê-la funcionando por, pelo menos, seis meses; 
  • Estude o mercado! Por mais que seja seu sonho comprar aquela franquia de alimentação e implantar uma unidade incrível no shopping, talvez esse não seja o melhor momento para investir em lojas físicas. Preste atenção nos novos padrões de compra do consumidor.

Agora que você já sabe os detalhes que envolvem o franchising e quais características deve levar em conta para investir corretamente em franquias lucrativas, ficou mais fácil escolher a opção que mais tem a ver com seu perfil e que cabe no seu orçamento para garantir o sucesso do seu negócio.