Anúncio

PUBLICIDADE

Encontre as melhores franquias para o seu perfil

Franquias: como funcionam?

22 de setembro de 2020

Compartilhe
Homem toma café em lendo sobre como franquias funcionam

Para quem quer empreender, as franquias são uma ótima opção para quem tem pouca experiência na gestão de um negócio. Mcdonald’s, C&A, China in Box… São marcas que conquistaram o coração de muitos consumidores e se tornaram referências mundiais  Mas afinal como funcionam as franquias?

 

O modelo de franchise que conhecemos hoje é fruto de dedicação de diversos empreendedores para fidelizar suas marcas, sistematizar e testar seus negócios. As franquias são opção para quem quer empreender com menos riscos de quebrar e que oferece todo o suporte necessário para a operação e resultados satisfatórios. Há possibilidades de investimentos para todos os bolsos, desde as franquias que trabalham em home based até as maiores e mais amadas marcas mundiais. 

 

Como funcionam as franquias?

 

A franquia ou franchising é a maneira mais fácil para quem quer montar um negócio com mais segurança. Este modelo de negócio é baseado na permissão do direito de utilizar uma marca, um serviço ou um produto, obedecendo um padrão estabelecido pelo franqueador (dono da marca). 

 

Os empreendedores interessados fazem um investimento para operar a franquia e ter todo o suporte necessário e ciente de todas os direitos e responsabilidades. 

Antes escolher, é importante saber como funciona a franquia com base na COF 

(Circular de Oferta de Franquia ), documento utilizado pelo franqueador para divulgar as informações mais importantes sobre a franquia como informações jurídicas e financeiras envolvidas na transação. 

Homens apertando a mão sinal de acordo

Franquias têm regras a serem seguidas e padrões de qualidade. Foto: FreePik

Após o trâmite, com acordo firmado, o franqueado começa a operação da franquia com os mesmos padrões. O franqueador transfere o “know how”, que nada mais é todo o conhecimento adquirido ao longo tempo para que o investidor posso tocar o negócio. 

 

Não é necessário ter um valor grande em caixa para ter uma franquia. Existem diversos modelos de franquias que entram no modelo de microfranquias com valores para investir menores. 

 

A Lei 8.955/94 define franquia como: “franquia empresarial é o sistema pelo qual um franqueador cede ao franqueado o direito de uso da marca ou patente, associado ao direito de distribuição exclusiva ou semiexclusiva de produtos ou serviços, e eventualmente, também ao direito de uso de tecnologia de implantação e administração de negócio ou sistema operacional desenvolvidos ou detidos pelo franqueador, mediante a remuneração direta ou indireta, sem que, no entanto, fique caracterizado vínculo empregatício”.

Homem branco fazendo palestra para plateia

Franqueadores oferecem treinamento para os franqueados constantemente para o negócio crescer. Foto: FreePik

 

Vantagens de ter uma franquia

 

Para entender melhor como funcionam as franquias é preciso conhecer as vantagens. Ter uma franquia é optar por um modelo testado e validado, como se fosse uma unidade de uma empresa que já deu certo. Logo, o empreendedor oferece os mesmos produtos e serviços, além de operar conforme os padrões estabelecidos pela marca. 

 

Desta forma, o risco para o empreendedor é menor. Outro ponto positivo é que o processo de inovação é contínuo. O franqueador sempre está disposto a buscar melhorias para a sua rede e por isso investe em pesquisas, marketing, etc. que são replicadas rapidamente em todas as unidades. 

 

Franquias funcionam com todo o suporte e treinamento contínuo dos franqueadores. Além disso, os franqueados são acompanhado de perto com vistorias para verificar se a operação acontece de acordo com os critérios estabelecidos pela redes. 

 

A parte de marketing e publicidade também é outro ponto que torna o franchising um modelo promissor.  A maior parte das franqueadoras oferecem suporte nessa área aos franqueadores para divulgação e aquisição de novos clientes. É cobrada uma taxa de marketing contida em contrato. 

 

Franquia ou negócio próprio?

Questionamento presente quando se pretende iniciar um negócio. A resposta é: depende.  Por utilizar uma outra marca que não é uma criação legítima do franqueado, existem alguns limites e dinâmicas que podem ser um incômodo para algumas pessoas. Avisar sobre o retorno e resultados da sua franquia e trabalhar em conjunto com outros franqueados é uma realidade neste modelo. 

 

Fazer o pagamento de algumas taxas negociadas contratualmente faz parte do funcionamento do mercado de franchising. Se a sua vontade é trabalhar sem dar “muitas satisfações”, é necessário refletir sobre o modelo franquias. No entanto, a chance de crescimento é muito maior ao adotar este modelo. Porém, se tem a segurança de estar investindo num negócio já validado e conhecido no mercado. 

 

Investir em um negócio próprio é fazer uma marca ser conhecida do zero e também encontrar o melhor jeito para o negócio ser melhor gerido. Exige do empreendedor mais experiência, mais conhecimento e mais disponibilidade financeira, pois o risco de quebrar é maior, além do tempo de retorno sobre o investimento pode ser mais demorado. 

 

Antes de fazer um investimento ou começar um negócio, “linkar” os seus desejos pessoais com os próximos passos é de extrema importância. Chegando a um denominador comum, é mais fácil cumprir o seu propósito.

 

O que levar em consideração ao escolher uma franquia?

Qualquer iniciativa nova, que não é bem avaliada e cuidadosamente construída,  tende ao fracasso. Com as franquias não é diferente. Existem algumas informações que precisam anteceder ao investimento para realizar as melhores escolhas.  

 

Confira  3 dicas sobre o que é necessário levar em consideração antes de investir:

 

  1. Tenha conhecimento prévio sobre a marca 

 

Conhecer a marca, sua qualidade, seu fluxo de trabalho e principalmente a demanda dos seus produtos ou serviços.

 

 

  • Conhecer as taxas que existem no modelo de franquia

 

 

Esse conhecimento prévio é fundamental para não ter surpresas. Aqui estão algumas taxas: 

 

  • Taxa de Franquia – é a taxa paga pelo franqueado ao franqueador pelo uso da marca; 
  • Royalties (taxa mensal de franquia) – É a taxa paga periodicamente pelo retorno financeiro adquirido pelo franqueado, pago ao franqueador; 
  • Taxa de propaganda – taxa paga pelo franqueado para direcionar a propaganda feitas pela marca.

 

 

  • Conhecer a COF 

 

 

É o documento mais importante em uma negociação. Para quem não se atenta às cláusulas, alguns enganos podem ocorrer futuramente, gerando uma dificuldade no relacionamento com o seu franqueado/franqueador. Portanto, estude sobre a COF, e avalie o seu documento, que precisa estar disponível 10 dias antes da negociação se concretizar.