Anúncio

PUBLICIDADE

Encontre as melhores franquias para o seu perfil

ESG e a Governança Corporativa para Empresas Familiares de Médio Porte

13 de setembro de 2021

Compartilhe
ESG

À medida que os conselhos entram em 2021 e pensando nos próximos 5 anos, eles podem ter certeza de três coisas: o mundo como o conhecemos está mudando, a próxima geração de investidores está mudando a forma como os investimentos funcionam e os dados e análises estão evoluindo para fornecer mais informações do que nunca.

Fatores ambientais, sociais e de governança (ESG) estão atraindo cada vez mais foco e importância para as empresas na entrega de seu trabalho, na realização de transações, na devida diligência e, de forma mais geral, na definição de sua perspectiva estratégica.

O senso geral de urgência para lidar com as mudanças climáticas está se intensificando. Para as empresas, isso significa que a sustentabilidade não é mais apenas um bônus de marketing. As práticas sustentáveis são fundamentais para criar valor a longo prazo e competir na economia global.

O ano pandêmico nos ensinou que a sustentabilidade não se trata apenas de enfrentar os riscos ambientais, mas muito mais. Trata-se de criar resiliência em infraestrutura, e é aqui que a conversa Ambiental, Social e de Governança entra em cena.

Há uma maior atenção social, corporativa, governamental e do consumidor sobre o impacto das corporações. Os investidores estão procurando uma proposta ESG forte para proteger seus interesses e o sucesso da empresa. A linha tênue entre fazer o bem e o que é lucrativo está diminuindo rapidamente. Além disso, o mercado de private equity também inclui critérios de sustentabilidade e ESG em suas estratégias de portfólio. Os investidores privados perceberam que investir em empresas com uma estratégia ESG robusta e convincente afeta positivamente o ROI e reduz os riscos de crédito e receita.

Os investidores estão cada vez mais considerando questões ESG para ajudar a gerenciar os riscos de investimento. As classificações de desempenho e relatórios ESG mostram aos investidores os esforços de uma empresa para mitigar riscos e gerar retornos financeiros sustentáveis de longo prazo.

Caberá à liderança conduzir as metas ESG. Sem uma liderança proativa, as empresas não podem esperar causar o impacto de que precisamos em todo o setor. Os executivos de nível C com visão de futuro devem se concentrar na sustentabilidade e tomar decisões para o bem maior, se quiserem ver resultados financeiros sólidos a partir de suas decisões estratégicas de negócios.

Há uma consciência cada vez maior de que o ESG pode se tornar obrigatório. Para que as empresas fiquem à frente das regulamentações, da concorrência e liberem todos os benefícios do ESG, elas devem integrar essa estrutura no núcleo de seu DNA. Em outra perspectiva, as organizações que não cumprem os fatores ambientais ou sociais podem acabar lutando para lidar com questões regulatórias, legais ou de reputação em um estágio posterior.

Os consumidores de hoje têm muito mais informações sobre o que procuram e escolhem marcas que têm práticas responsáveis.

As empresas familiares têm o potencial, os recursos e a posição de mercado para liderar transformações sustentáveis nas muitas indústrias globais importantes que dominam. E eles possuem vantagens distintas que os capacitam a agir. As empresas familiares tendem a ser guiadas por valores, com objetivos de investimento de longo prazo, porque estão menos sujeitas às pressões do ciclo de relatórios trimestrais do que as empresas públicas, por exemplo. Seu objetivo principal é proteger um legado para as gerações vindouras. Em empresas familiares, o legado está sempre diretamente conectado aos valores da família e à celebração de realizações significativas em várias gerações.

Os líderes de empresas familiares estão percebendo que suas contribuições potenciais podem ter um efeito surpreendente no futuro do planeta, especialmente se colaborarem entre si.

Qual seria o melhor curso de ação? Siga uma metodologia que reflita sustentabilidade e ESG.

Nunca é tarde para começar. Se sua empresa familiar ainda não possui um sistema de governança corporativa e sucessão familiar, é hora de buscar por profissionais capacitados para começar. Claro que é mais fácil e rápido incorporar ESG desde o início, tornando as próximas gerações de unicórnios mais diversificadas e iguais, mais preocupadas com a saúde e o bem-estar de seu povo e impactando positivamente suas comunidades e o meio ambiente.

Infelizmente, a governança enfrenta o mesmo desafio que as questões ambientais e sociais em termos de uma miríade de estruturas de relatórios com pouca consistência entre elas. A boa notícia: métricas centralizadas estão começando a surgir. Um exemplo são os novos padrões estabelecidos pelo Fórum Econômico Mundial, que se baseiam em estruturas estabelecidas e incluem uma seção inteira sobre princípios de governança.

Com as ferramentas e informações certas em mãos, os conselhos podem acompanhar os padrões e diretrizes de governança, transformá-los em atividades e resultados tangíveis e mensuráveis e aproveitar o “G” em ESG para obter vantagem competitiva e estratégica.

A boa notícia é que as empresas podem desenvolver estratégias de sustentabilidade e ESG e permanecerão lucrativas, ao mesmo tempo que mantêm acesso a financiamento por meio de bancos e mercados de capitais. O modelo de Consultoria de Governança Corporativa e Sucessão da GoNext é focado em empresas familiares de médio porte e considera as características das famílias envolvidas, contextualizando oportunidades e ameaças para criar um planejamento claro e um processo de execução sólido.

É hora de as empresas familiares transformarem sua abordagem de longo prazo em ações concretas de ESG que fazem parte do dia a dia. Lucro e propósito não são contradições, mas, como muitos estudos mostraram, parte de uma estratégia de negócios de sucesso.

Pensando neste mercado, a GoNext criou uma metodologia exclusiva, já aplicada em mais de 180 projetos no Brasil e nos EUA com grande sucesso. Em função deste sucesso e da crescente demanda do mercado por sistemas de governança corporativa e sucessão familiar, a GoNext formatou um modelo de Franquia – transformando esta metodologia em um modelo de negócios para executivos, consultores, contadores, advogados e demais profissionais que possuam interesse nesta grande oportunidade que cresce a cada ano.

 

Clique aqui e saiba mais sobre a franquia GoNext

 

Artigo publicado pelo Head de Franquias da GoNext, Alexandre Rosa