Anúncio

PUBLICIDADE

Encontre as melhores franquias para o seu perfil

Empreender na pandemia é um bom negócio?

11 de março de 2021

Compartilhe
Duas mulheres olhando para tela de notebook estudando sobre investir na pandemia

Empreender na pandemia foi a alternativa que muitos brasileiros encontraram de enfrentar a crise causada pelo novo coronavírus. 

Dados divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) indicam que 1,3 milhão de empresas brasileiras suspenderam as atividades ou encerraram as operações*. 

Segundo a pesquisa, 522 mil empreendedores disseram que a pandemia motivou a decisão. Isso significa milhares de pessoas desempregadas durante um dos momentos mais difíceis dos últimos anos.

* Durante a primeira quinzena de junho de 2020.

Empreender na pandemia é alternativa para driblar a crise

É fato que o brasileiro sabe transformar momentos ruins em boas oportunidades e essa característica ficou ainda mais evidente durante a pandemia.

“Mar calmo nunca fez bom marinheiro” parece ser o grande mantra dos empreendedores que decidiram começar o próprio negócio durante a crise.

Com o desemprego a níveis altíssimos e o medo de ser o próximo ou até mesmo de já fazer parte dessa estatística, muita gente arregaçou as mangas e decidiu entrar de cabeça no mundo dos negócios.

Seja por questões de sobrevivência ou por estratégias de mercado, empreender na pandemia tirou muitos brasileiros do desemprego – e ainda deu chance para que muitos empreendedores conquistassem o mercado.

A seguir, você vai conhecer 5 negócios que ganharam força durante a pandemia e que de uma forma ou de outra passaram a fazer parte da sua vida também. Confira!

5 negócios que ganharam força durante a pandemia

Pessoa digitando em notebook sobre empreender na pandemia

Como estratégia para driblar a crise, muitos empreendedores adaptaram produtos e serviços para atender novas demandas de mercado, como pedidos vida aplicativos, entrega por delivery e adaptação para plataformas de e-commerce. Foto: Pixabay

 

#1 Delivery

Quando a pandemia do novo coronavírus chegou no Brasil uma das principais preocupações era descobrir um jeito de ter acesso a itens de necessidade básica e, ao mesmo tempo, evitar aglomerações e a possível transmissão da Covid-19.

O delivery foi a saída que muitas empresas encontraram de resolver esse problema e, ainda, de não ter que fechar as portas.

Quem decidiu empreender na pandemia já estruturou o negócio para oferecer modelos de entrega antes mesmo de abrir as portas para não correr o risco de ficar sem clientes nem de ver a operação ir por água abaixo.

Seja na compra de itens do supermercado, da farmácia ou de qualquer outra categoria, sistemas delivery apareceram como a grande solução para esse momento de necessidade.

#2 E-commerce

Outra forma de vendas que ganhou força com a pandemia foi o aumento do e-commerce brasileiro.

O comércio eletrônico bateu recorde em 2020 e registrou crescimento de 40,7% ao ano, segundo pesquisa Perfil do E-Commerce Brasileiro realizada pelo PayPal Brasil em parceria com a BigData Corp.

Precisamos de coisas a todo momento, seja itens de higiene, comida, remédios ou roupas e outros acessórios que não são tão urgentes. Prezamos cada vez mais por serviços ágeis e de fácil acesso, de preferência que cheguem até nossa casa sem muita complicação.

Quem soube fazer esses produtos chegarem até os consumidores de maneira fácil e rápida saiu na frente durante a pandemia.

#3 Exercícios online

Se ir à academia não é mais uma opção, por que não trazer os exercícios para dentro de casa?

Quem é da área de saúde e bem-estar teve que se adaptar a essa nova demanda para manter os negócios funcionando.

Personal trainer, instrutores de yoga, artes marciais e outros profissionais da área de Educação Física quebraram barreiras e incentivaram cada vez mais pessoas a se exercitarem em casa com os mais inusitados objetos: saco de arroz, cabo de vassoura, cadeira, etc.

#4 Educação à distância

O ensino a distância já era realidade para muitas instituições e se tornou ainda mais presente em nossas vidas por conta da pandemia.

Desenvolver estratégias de retorno às aulas de maneira segura é um grande desafio para o poder público e para instituições particulares de ensino. Enquanto isso, a educação não pode parar.

Empreender na pandemia na área de educação é estar atento para essas questões, especialmente no pós-pandemia: como nem todo mundo estará confortável para retornar ao ensino presencial e é responsabilidade das empresas atender essas novas necessidades.

#5 Empresas digitais

Pessoa sentada de costas vendo sobre empreender na pandemia

Por conta do distanciamento social, o home office ganhou força no mercado e impulsionou o surgimento de empresas que já nascem através dessa modalidade de negócio. Foto: Nappy

 

Outro ramo no mercado que deu muito certo na pandemia foram as empresas digitais.

Seja para oferecer produtos ou serviços, empresas 100% on-line são uma ótima modalidade de negócio em tempos de crise: é possível economizar em todas em frentes através de empreendimentos digitais.

Quem se encaixa nessa modalidade são as franquias, oportunidade de investimento para quem quer lucrar com segurança com um modelo escalável, conhecido e aprovado pelo mercado.

São diversas opções de investimentos disponíveis para negócio que oferecem ao empreendedor chances reais de ter uma operação lucrativa sem nem precisar sair de casa.

Clique aqui para conhecer mais sobre o mercado de franquias e ficar por dentro das novidades do setor!