Ilustração - Blog Franchise Store

Franquias apostam em profissionalização para expandir

Redes menores, com até 50 unidades têm se mostrado tão competentes como as gigantes do setor

 

O aumento da profissionalização entre as franqueadoras está mudando o cenário de franquias. A tendência é que o número de unidades deixe de ser um sinal de excelência. O estudo das ”50 maiores franquias com até 50 unidades” que compara os negócios em processo de expansão com as maiores do setor, dizem que em busca por qualificação os grupos se parecem.

Existem atualmente, mais de 2 mil marcas no país com até 50 unidades. Assim como as maiores do mercado, as empresas que compõem o estudo mostram um bom grau de certificação e uma proporção maior entre as marcas nacionais. Segundo o estudo, cerca de 66,7% das empresas possuem algum tipo de certificação, enquanto no grupo com até 50 unidades ele destaca que o percentual cai pela metade.

“Mesmo assim não é um número pequeno, porque mostra que a empresa tem uma série de padrões pré-estabelecidos. As 50 maiores têm mais tempo de mercado e um grau de competitividade maior, mas este tende a ser um caminho para as com até 50”, destaca o consultor de franchising e diretor do Instituto Sorridents, Claudio Tieghi.

Segundo Tieghi, para superar a barreira das 50 unidades, as empresas analisadas precisam fazer o aperfeiçoamento do seu processo e seleção. “As grandes já entenderam e nem todas as de menor porte conseguiram estruturar seus processos”, coloca. O consultor explica que ao chegar nas 50 unidades, as empresas já começam a ter um histórico suficiente para identificar quem deu certo e quem deu errado e estabelecer suas metodologias. Segundo ele, o quanto antes o franqueador conseguir estabelecer seus critérios, mais sustentável será o crescimento.

Já no caso de quem está iniciando alguns fatores que podem ajudar, de acordo com ele, é abrir o modelo após três anos de experiência com um número de unidades próprias que varia de três a cinco. “Existe quem tenha sucesso franqueando do zero, mas é muito mais difícil”, expõe. Para ele, possuir uma estrutura antes de se tornar uma franquia ajuda a estabelecer a marca no mercado e a aperfeiçoar o modelo do negócio antes de replicá-lo.

 

Fonte: DCI