Ilustração - Blog Franchise Store

Rede de venda de aparelhos auditivos lança franquia

 

A empresa Direito de Ouvir – especializada em venda, manutenção e suporte técnico de várias marcas de aparelhos auditivos, pilhas e outros acessórios – acaba de lançar sua rede de franquias. O objetivo é possibilitar que empreendedores das mais variadas áreas, e não apenas fonoaudiólogos, possam abrir uma clínica com a marca Direito de Ouvir. 

“Antes de lançarmos o modelo de franquia, apenas fonoaudiólogos formados e credenciados podiam utilizar nossa marca em seu negócio. Agora, o empreendedor não precisa ser especialista. Basta que ele queira um negócio lucrativo e com grande potencial e tenha um fonoaudiólogo em sua equipe”, explica o franqueador Frederico Vaz Guimarães Abrahão. 

 A Direito de Ouvir já opera em mais de 300 cidades brasileiras, com 180 fonoaudiólogos credenciados. A intenção da empresa é substituir os atendimentos por lojas franqueadas, ampliando a visibilidade da marca.

O potencial de crescimento da Direito de Ouvir pode ser comprovado em pesquisas. Os brasileiros estão vivendo mais e a principal causa da perda auditiva – que exige a utilização de aparelhos – é o avanço da idade. O aumento da expectativa de vida e a diminuição das taxas de natalidade também projetam um crescimento da população idosa, que passou de 2,7% em 2009 para 7,4% em 2010, segundo o censo do IBGE. 

“De acordo com a OMS, 15% dos brasileiros têm algum tipo de deficiência auditiva e, como é preciso trocar o aparelho auditivo a cada três ou quatro anos, sabemos que nosso negócio tem um grande mercado”, pondera Abrahão. Isso se reflete no sucesso do modelo de franquias – em apenas dois meses de operação, a Direito de Ouvir já tem unidades em Ribeirão Preto (SP), Piracicaba (SP) e Uberlândia (MG). “Projetamos 1500% de rentabilidade em três anos, sendo que o retorno do investimento acontece entre 12 e 18 meses”, detalha Abrahão. 

 O foco da franqueadora é abrir unidades em cidades com mais de 100 mil habitantes, como São José do Rio Preto (SP), Goiânia (GO), Sorocaba (SP), Presidente Prudente (SP), Jundiaí (SP), Marília (SP), Curitiba (PR), Porto Alegre (RS) e Palmas (TO). 

O franqueado pode abrir uma franquia em loja de rua, não sendo necessário locar ponto em shoppings centers, o que diminui o custo de locação. “O importante é que seja um local próximo a clínicas de otorrinolaringologia e hospitais, com fácil acesso de transporte público ou de automóvel”, ressalta o franqueador.

A estrutura de uma unidade Direito de Ouvir é enxuta. A partir de 50m2 de área e apenas três pessoas (uma secretária, um fonoaudiólogo e o próprio franqueador), já é possível iniciar o negócio. “O importante é que a secretária realize um acolhimento personalizado ao cliente e que a fonoaudióloga dê um atendimento humanizado. O cliente precisa que sua prótese seja bem ajustada e monitorada adequadamente. Para isso, oferecemos treinamento, suporte e também realizamos o pós-venda”, informa Abrahão. E o ajuste do equipamento é simples pois, como a Direito de Ouvir trabalha com diversas marcas disponíveis no mercado, o fonoaudiólogo pode recomendar aquela que melhor se adapte a cada necessidade de seus clientes. 

A Direito de Ouvir presta um suporte completo ao franqueado, desde a captação de clientes até a manutenção dos equipamentos vendidos. “Nossa matriz, em Franca (SP) conta com departamento de marketing, comercial e financeiro, além de um laboratório onde realizamos a manutenção dos equipamentos”, explica o franqueador. 

 Além de oferecer treinamento e um software exclusivo para a programação de aparelhos e a gestão de consultas, a Direito de Ouvir acompanha de perto o franqueado, dando suporte e tirando dúvidas. 

Fundada em 2005, a Direito de Ouvir foi idealizada pela fonoaudióloga Andréa Campos Varalta Abrahão e projetada pelo empresário Frederico Vaz Guimarães Abrahão, já com vasta experiência no segmento. “Ingressei no ramo de aparelhos auditivos montando a primeira assistência técnica da região. Enquanto Andréa adaptava o aparelho auditivo, eu dava manutenção”, revela o empresário.  

A empresa comercializa e faz manutenção em aparelhos auditivos de diversas marcas – o que possibilita uma melhor adaptação em cada caso –, além de oferecer acessórios, pilhas e produtos para limpeza e conservação dos aparelhos. Possui um laboratório próprio com técnicos especializados e oferece suporte completo aos clientes e franqueados. 

:::Leia mais notícias sobre franquias:::

:::Encontre sua franquia:::

:::Veja vídeos sobre franchising:::