Ilustração - Blog Franchise Store

Brastemp adere a modelo de franquias

Conhecida por fabricar fogões e geladeiras, a Whirlpool está entrando em um novo negócio: o setor de franquias. A informação é do jornal Valor Econômico. A empresa colocou no ar um programa-piloto para recrutar interessados em trabalhar sob esse modelo com a linha de purificadores de água da Brastemp em várias cidades do país.

Com a iniciativa, a fabricante de eletrodomésticos pretende ampliar a rede de assistência a clientes e a força de venda dos aparelhos. Hoje, a companhia tem 15 filiais próprias em 11 Estados, sendo que 70% das vendas são feitas na região Sudeste.

“Crescer sozinho exige um nível de investimento alto e o ritmo pode ser mais lento. Quando você tem sócios, a velocidade é mais alta”, disse Cauê Nascimento, diretor do negócio água da Whirlpool para a América Latina. De acordo com o executivo, o potencial é chegar a 150 franquias nos próximos anos. A estimativa é que menos de 30% das casas no Brasil tenham purificadores de água.

No primeiro edital, a companhia busca interessados em atuar em dez cidades e suas imediações: Bauru, Blumenau, Brasília, Campinas, Fortaleza, Goiânia, Porto Alegre, Salvador, São José dos Campos e Uberlândia. O objetivo é conseguir quatro ou cinco interessados para um projeto-piloto de seis meses. “A ideia é fazer o processo de forma mais lenta por se tratar de um modelo de negócios totalmente novo”, disse.

Criado em 2003, o negócio de purificadores de água prevê que o consumidor alugue o equipamento, pagando uma assinatura que varia entre R$ 50 e R$ 70. No pacote está incluída a instalação e os serviços de manutenção. Ao todo, são 180 mil clientes – sendo 115 mil consumidores residenciais. Esse modelo de receita recorrente é, na avaliação de Fernando Yunes, vice-presidente de novos negócios da Whirlpool para a América Latina, o mais interessante no modelo.

Para ser um franqueado, o interessado terá que investir R$ 350 mil. Após comprar a franquia, ele receberá tanto treinamento técnico como de vendas e operações. A remuneração será feita de duas formas: um percentual sobre as vendas e com base no número de clientes atendidos em uma determinada região – e não pelo número de ordens de serviço realizadas, como é feito normalmente.

Segundo Nascimento, a companhia será rigorosa no processo de seleção dos interessados. Uma das principais exigências é que o investidor tenha a franquia como negócio principal. Empresários que tocam vários negócios ao mesmo tempo, como é comum no setor, não estão no foco. “Queremos que o dono se dedique integralmente ao negócio. Isso faz muita diferença na qualidade do serviço”, disse Yunes.

:::Saiba mais sobre a franquia Brastemp:::

:::Leia mais notícias sobre franquias:::

:::Encontre sua franquia:::