Ilustração - Blog Franchise Store

A INOVAÇÃO NO SETOR DE FRANQUIAS

O franchising é um campo fértil para a inovação por ser um setor que utiliza a informação e a interdependencia nas relações entre franqueador e franqueado para se manter, crescer de forma sustentável e se reinventar. As inovações podem estar, por exemplo, no modelo de negócios, passando pelo design, na alta tecnologia aplicada às franquias. É o caso de grandes redes que já contam com labs de inovação, voltados para testar modelos, implementar novas ideias, novas estratégias, e do envolvimento das redes de franquias com as startups, disruptivas por natureza.

Ao observar o dia a dia das empresas, vemos que soluções comuns não são suficientes. Elas precisam ser disruptivas, paradigmáticas. As empresas franqueadoras devem estar, mais do que de olhos e ouvidos, com os cinco sentidos atentos e voltados à inovação. Afinal, ela pode ser um fator determinante do sucesso ou fracasso de uma rede.

A 1ª Pesquisa de Inovação nas Franquias Brasileiras, desenvolvida pela Fundação Dom Cabral (FDC) e Confederação Nacional dos Serviços (CNS) identificou que 91,8% das redes investiram em atividades inovadoras.

Metade das redes participantes (50,7%) afirma que ampliaram sua participação no mercado com as ações inovadoras e 43,1% chegaram a aumentar a rentabilidade. “Nos mais diversos segmentos, constatamos iniciativas que levaram à inovação, seja em novos modelos de negócios, no e-commerce, no uso de novas tecnologias, como no caso da realidade virtual, da internet das coisas etc.”, observa o presidente da ABF, Altino Cristofoletti Junior.

O presidente da CNS, Luigi Nese, observa que o franchising é um dos últimos setores a entrar em crise e o primeiro a sair, justamente pela capacidade de inovação constante, inerente ao modelo de negócio.

São empresas que franqueiam produtos e serviços de alta qualidade, custos relativamente baixos e essenciais às famílias e empresas do País. Assim, pesquisar como se deu o processo de inovação nas franquias e quais foram os resultados obtidos por elas nos últimos anos é fundamental para pensarmos o futuro e para desenvolver nossas bases tecnológicas de forma mais ampla e rápida”, afirma.

 

Resultados positivos

Na visão do assessor econômico da Fundação Dom Cabral, Fernando Garcia de Freitas, o principal resultado que a inovação precisa trazer é o econômico, pois isso gera a sustentabilidade para o processo, e o franchising conseguiu isso. “Mesmo com a crise, as franquias se mostraram dispostas a investir”, comenta.

A pesquisa identificou que as franquias de serviços são as que mais possuem pessoas responsáveis pela inovação, com 53,2%. No entanto, no geral, as franquias ainda não possuem estrutura para inovar, o que torna as ações ainda mais significativas. “A vantagem do franchising é a figura do franqueado que ouve a solicitação do consumidor e traz para dentro da rede”, observa.

Freitas comenta que os principais investimentos em tecnologia seguiram a ordem da redução de custos. As franquias ainda não apostam fortemente em ferramentas de gestão, coleta de dados ou atendimento, mas o armazenamento na nuvem e cloud computing saíram à frente justamente para redução de gastos com arquivos físicos.