Microlins conta com uma excelente oportunidade de expansão em Porto Velho e Campina Grande.

A Microlins é uma rede de franquias de escolas profissionalizantes com mais de 500 escolas atuantes em todo o Brasil.

Fundada em 1991 na cidade de Lins (SP), a Microlins transformou-se na maior empresa em seu segmento do país. Segundo a Associação Brasileira de Franchising, a Microlins figura entre as 20 maiores franqueadoras do país.

A educação profissionalizante é a atividade de maior futuro para o Brasil. Segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF), nos últimos 10 anos o país avançou muito no setor e tem potencial para dobrar a expectativa de lucros das empresas que trabalham diretamente nesse seguimento.

Para quem deseja investir, a rede conta com uma excelente oportunidade de expansão nas cidades:

Porto Velho – ES

Campina Grande – PB

Em 25 anos de História e 17 de sistema de franquia, a Microlins já formou mais de 4 milhões de alunos. Por ano, são 350 mil alunos estudando nas escolas Microlins em todo o Brasil.

Em tempos de crise, franquia continua sendo uma boa opção para empreender

Grande parte das mais de 400 empresas expositoras adaptou seus modelos de negócio ou formas de negociação para tentar continuar crescendo mesmo na crise.

A marca de cosméticos Mahogany está lançando um novo modelo de negócio: o quiosque, menor e mais barato do que a loja convencional, e ainda está oferecendo desconto aos visitantes da feira.

De R$ 71 mil no preço regular, sai por R$ 59 mil (com custos de instalação e taxa de franquia). A expectativa é negociar dez unidades no evento, segundo Jaime Drummond, presidente do Laboratório Sklean, empresa detentora da marca.

Segundo Claudio Tieghi, diretor de inteligência de mercado da ABF, o movimento de reduzir os modelos de negócio para unidades mais compactas e baratas começou antes da crise, com a ida das franquias para cidades menores.

“Cidades de pequeno e médio porte exigem formatos de negócio mais otimizados, mas isso se mostrou uma boa estratégia de crescimento em 2015, com o acirramento da crise, e deve continuar em 2016”, afirma.

Ainda dá tempo de nos visitar:

ABF Franchising Expo
Data: de 15 a 18 de junho
Horário: Das 13h às 21h, sábado das 11h30 às 18h30
Local: Expo Center Norte – Pavilhões Branco e Azul
Endereço: rua José Bernardo Pinto, 333 – Vila Guilherme – São Paulo – SP
Estamos entre as rua K e L

Terra Madre busca franqueados e estará pela primeira vez na ABF Franchising Expo

Chegar a 20 lojas no Brasil é a meta definida pela Terra Madre – Orgânicos e Saudáveis, empório especializado em produtos para alimentação equilibrada e bem-estar, para o ano de 2016, que marca sua entrada definitiva no setor de franchising. Por isso, a marca, considerada a única franquia no país que trabalha com orgânicos 100% certificados, participa pela 1ª vez da 25ª ABF Franchising Expo, mais importante evento do setor, que acontece até o dia 18 de Junho.

Isso significa que a marca criada pela empresária Leila Oda, com sede em Goiânia (GO), deve investir cerca de R$ 4,8 milhões e gerar aproximadamente 80 empregos diretos somente neste ano. Para isso, busca interessados em investir em uma unidade franqueada. De acordo com Hugo Cezar, Gestor de Negócios da Terra Madre – Orgânicos e Saudáveis, o franqueado ideal para a marca é o investidor que reúne características como: identificação com um modelo de vida saudável e de bem-estar, disponibilidade para acompanhar o negócio de perto, noções de gestão, disponibilidade para acompanhamento de treinamentos, além de gostar de lidar com pessoas, ter disciplina e querer crescer com a rede.

“Isso não significa que só entrarão na rede interessados que tenham um modelo de vida super saudável. A vontade de seguir e colocar em prática esse conceito e filosofia são importantes para que a pessoa goste e vivencie com prazer o dia a dia do negócio”, avalia Cezar.

Entre as principais praças de interesse para abertura das unidades franqueadas estão as cidades localizadas nos estados das regiões Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste. O investimento inicial para abertura de uma franquia Terra Madre será de R$ 190 mil a R$ 240 mil. A variação acontece de acordo com as peculiaridades de cada localidade e ponto. O faturamento médio mensal está estimado em R$ 100 mil, com retorno do investimento entre 24 e 36 meses.

A expectativa de Cezar é de que a Terra Madre–- Orgânicos e Saudáveis alcance, neste ano, um faturamento pelo menos três vezes maior, na comparação com 2015, e que cada unidade registre vendas 20% superiores às da unidade modelo. Para isso, a Terra Madre desenvolveu alguns diferenciais competitivos. A loja oferece ao consumidor um mix com mais de 2500 itens, que fazem parte de 200 marcas fornecedoras. Trata-se da loja com maior variedade de produtos do segmento, indo desde os produtos integrais, sem glúten, sem açúcar, diet, light e sem lactose até os orgânicos.

Isso é parte de um projeto de crescimento maior e bem planejado, para o qual prevemos 75 lojas em operação em cinco anos. Desde o início da Terra Madre havia essa proposta de tornar a marca franqueável. Realizamos um trabalho sem atalhos e planejado para alcançarmos um padrão excelente de franquia. Fomos movidos por nossa missão de levar saúde e bem-estar ao maior número de pessoas possível e participar de eventos como esse colabora para que as nossas metas sejam alcançadas”, finaliza o executivo.

Mais sobre a Terra Madre – Orgânicos e Saudáveis:

Fundada em 2014 por Leila Oda, em Goiânia (GO), a Terra Madre – Orgânicos e Saudáveis já nasceu pautada pelas necessidades reveladas pelos consumidores e também pelo mercado. Isso, porque a empreendedora teve a preocupação de basear o negócio em estudos realizados por duas consultorias: uma avaliou o potencial de marketing e vendas e a outra a parte operacional e nutricional. A primeira loja da marca foi aberta em uma área nobre da cidade de Goiânia (GO). A recepção por parte dos clientes da região, altamente exigente, foi um grande sucesso. “Imprimimos no negócio nossas principais características: a dedicação e o cuidado com o ser humano seja qual for sua fase de vida. Por ter essas convicções, oferecemos ao mercado uma empresa que tem como essência e identidade a promoção de ações que levem equilíbrio e bem-estar à sociedade. É por isso que nos preocupamos em selecionar para o nosso mix de produtos itens que estejam em total conformidade com o nosso DNA desde a embalagem”, avalia a fundadora da Terra Madre, marca que tem seu público formado por 80% mulheres, Leila Oda.

Passo a passo para investir

Para o investidor focado em adquirir um novo negócio, o processo de escolha de uma franquia, em média, pode levar de 60 a 90 dias. Isso mesmo, tendo foco em seu comportamento e em sua pesquisa você pode ser bem objetivo e não ficar anos planejando e programando aquele novo negócio que parece tão difícil de encontrar.

Digamos que você, nosso leitor, começou sua pesquisa hoje. Seu primeiro filtro, selecione dentre todos os segmentos de negócios que existem dentro do sistema de franquias, um, dois ou três segmentos de seu interesse. Esqueça os outros segmentos.

Na segunda filtragem, você vai listar as marcas que atuam nesses segmentos, depois vai cruzar com os valores que você está disposto a investir e com a disponibilidade de território de seu interesse que estas marcas também tenham o interesse e a possibilidade de abrir novas unidades.

A partir dessas filtragens, o que vai sobrar normalmente, são três a cinco marcas para escolher. Com esse resultado, chegou a hora de focar em alguns pontos, segundo os especialistas:

COMO SABER SE ESTA é MESMO A FRANQUIA CERTA PARA VOCê?

Para ter a certeza de que você vai escolher a marca certa para seu investimento, a consultora e sócia-diretora da Franchise Store, Filomena Garcia, aconselha: “Primeiro, converse com o máximo de franqueados que já atuam na rede que você quer investir. Entenda o momento atual da franquia, de onde vieram e quais os planos para o futuro dessa marca. Além de saber quais as estratégias que essa marca está colocando em prática para atingi-los. Um segundo ponto é ‘escolha pela paixão’. Faça uma reflexão e tenha claro qual foi a marca e o modelo de negócio que ‘fez seus olhos brilharem’! Porque para se ter sucesso em um negócio o importante é realmente gostar do que se faz.

COMO AVALIAR A SUSTENTABILIDADE DA REDE?

Para a escolha de seu novo negócio a avaliação da sustentabilidade da marca é um ponto crucial. Uma forma de medir isso é avaliando o quanto a rede investe em treinamento contínuo. Hoje, 75% da quebra de vendas e fidelização de clientes no varejo, por exemplo, estão diretamente ligadas a problemas de falta de personalidade da loja. O restante cabe aos vendedores. Para Américo José, diretor da Cherto/ ATCO esse é um fator decisivo para longevidade de uma marca. Use esse termômetro em sua pesquisa.

QUAIS OS CUSTOS PARA ABRIR UMA FRANQUIA?

O investimento inicial que você pode ou está disposto a colocar nesse seu novo negócio tem de ser muito bem planejado.

Existe uma taxa inicial que vai lhe dar o direito de usar a marca da franquia. A taxa de franquia remunera os custos do franqueador.

Os royalties, valor mensal baseado em um percentual de suas compras junto ao franqueador, ou em suas vendas mensais, depende de cada modelo de negócio. Essa taxa remunera o uso da marca, dos sistemas, do apoio e suporte que a rede vai te dar. Algumas marcas também estipulam um percentual também para o fundo de marketing e propaganda.

Além desses custos, muitas vezes você vai ter que comprar ou alugar um ponto comercial, pagar luvas e fazer uma reforma, comprar equipamentos, estoque, contratar uma equipe que normalmente começa a ser remunerada antes do próprio negócio começar a funcionar. Você e essa equipe serão treinados com o apoio do franqueador. Por esse motivo, você tem de ter tempo livre para isso e uma reserva para suprir seu sustento nesse período. E, você tem que ter um capital de giro, pois existe um período para que o negócio comece a se sustentar, chegue ao ponto de equilíbrio e comece a dar lucro. O franqueador tem de informar qual é esse prazo, dentro da rede dele.

Marcelo Cherto, sócio-fundador da Cherto Consultoria alerta que normalmente você deve contar com o imprevisto. Portanto, é importante que você entenda quais são os custos envolvidos na compra da franquia e tenha muito claro esse seu planejamento.

Faça o download gratuitamente do: GUIA DO INVESTIDOR EM FRANQUIA – PROJETO REVISTA FRANQUIA E FRANCHISE STORE

Onde investir no franchising que está vencendo a ‘crise’

Dicas para quem não pode errar na escolha do seu próximo negócio

Acompanhe aqui um breve raio X das tendências dos diversos segmentos onde você pode investir em franquias. Sua escolha parte, inicialmente, da análise destes segmentos de mercado, para definir qual é o que mais se adéqua às suas expectativas para ser seu próximo negócio.

Diversificação dos canais de venda como: venda direta, quiosques e e-commerce. Essa é uma tendência clara na estratégia de ‘sobrevivência’ das marcas do segmento de PRODUTOS DE BELEZA. As redes possuem diversas maneiras de levar seu produto até o consumidor e estão investindo na estrutura para fidelizar o cliente. Os investidores interessados no segmento ganham amplitude em sua atuação no mercado e opções de investimento mais enxutos.

Especialização em alta. Esta é uma tendência no nicho das ACADEMIAS, hoje existem academias de ginástica para todo tipo de público, para idosos, para mulheres, para praticantes de crossfit ou para atividades funcionais. Dependendo do local, investir focando em um público específico, é a melhor maneira de se destacar da concorrência.  Isso vale também para o segmento de CAFETERIAS E CONFEITARIAS. Cada vez mais, surgem redes de franquia que elegem um único doce como destaque do cardápio. É o caso das lojas de brigadeiros, de bolos, de bombas doces, etc. No ano passado, essa tendência se ampliou para o ramo de BEBIDAS: franquias de sucos, de milkshakes e de chás ganharam espaço no mercado.

Personalização do cardápio e foco na ‘experiência do cliente’ como diferencial. O design do ambiente, a facilidade para fazer pedidos, a personalização de cardápios e a melhoria no atendimento, são pontos que estão fazendo a diferença para conquistar a clientela no segmento ALIMENTAÇÃO. Os clientes desejam customizar seus pratos e lanches. Oferecer porções em tamanhos variados e permitir acréscimo de ingredientes sem cobrança extra são práticas cada vez mais adotadas pelas redes. Além disso, investir em novos produtos para que famílias ou amigos possam compartilhar é uma maneira de aumentar as vendas. Para escolher uma marca, é fundamental que estes pontos estejam na pauta.

A desvalorização do real e a instabilidade do dólar são fatores que inibem a compra dos brasileiros no exterior e trazem insegurança para quem trabalha com materiais importados. Por isso, marcas de ACESSÓRIOS, ÓTICAS, BIJUTERIAS & CALÇADOS estão aproveitando o momento para investir em fornecedores nacionais e conquistar novos consumidores locais. Muitas marcas têm crescido com o modelo de quiosques. Mas em vez de instalá-los apenas em shoppings, miram também galerias comerciais e até mesmo supermercados.

Investir nas marcas que vieram da indústria para expandir seu negócio e divulgar seus produtos, no ramo de CASA E DECORAÇÃO é uma tendência. Cada vez mais o consumidor procura por redes, hoje, somente 36% das vendas do setor ainda são feitas por lojas independentes – ou seja, lojas que não fazem parte de nenhuma rede, e este número vem diminuindo a cada ano.

A grande indústria no segmento de VESTUÁRIO, por mais que esteja investindo nas vendas pela internet precisa da presença de marca com unidades físicas. Por esse motivo, quem quer comprar uma franquia neste ramo tem mais opções de marcas e praças para escolher.

Proficiência e EDUCAÇÃO à distância. Aliar aulas presenciais e à distância é uma maneira de conquistar mais alunos e se destacar da concorrência. E não foi apenas a busca por cursos rápidos e baratos que cresceu nos últimos anos. A demanda por profissionais que se comuniquem bem em outras línguas, fez com que a qualidade do ensino e a proficiência dos alunos também ganhassem mais espaço no mercado.

Enquanto as franquias das redes HOTELEIRAS estão espalhadas por todo território nacional, as agências de TURISMO e intercâmbio seguem concentradas nas principais capitais. Por isso, as cidades do interior passam a ser a principal aposta de expansão dessas redes. E a tendência de instalação de unidades em shopping é evidente.

Nos ramos de SERVIÇOS, um dos maiores desafios é a baixa qualidade da mão-de-obra. Para driblar o problema e conseguir mais consistência e padronização, é cada vez maior o uso de tecnologia e novos equipamentos que garantem qualidade e ajudam a reduzir custos. Analise se a marca de seu interesse oferece esse diferencial.

As vendas de VEÍCULOS novos no país despencaram. Com essa queda o investimento com a manutenção, lavagem ecológica, rastreamento, monitoramento, reparos tecnológicos e funilaria são exemplos de serviços que ainda tem muito potencial a ser explorado.

Faça o download gratuitamente do: GUIA DO INVESTIDOR EM FRANQUIA – PROJETO REVISTA FRANQUIA E FRANCHISE STORE

YES! aposta em feira da ABF para crescer no sudeste

Entre os dias 15 e 18 de junho, a rede de cursos de idiomas YES! participa da ABF Franchising Expo 2016. Entre franqueados e colaboradores, são esperadas mais de 64 mil pessoas de todo o país no centro de convenções Expo Center Norte. O evento é considerado o maior do setor na América Latina.

Como a feira reunirá interessados em franquear do Brasil todo, a YES! acredita que a ABF Franchising Expo 2016 é uma grande oportunidade de crescer, aumentando a presença da YES!, principalmente em São Paulo e no interior do estado. Referência no mercado de escolas de idiomas, a marca espera crescer 30% este ano.

Uma das novidades da YES! é o lançamento do aplicativo para acessar o Portal do Aluno, plataforma onde será possível acessar informações do aluno, como controle de notas e faltas e até mesmo questões financeiras. O aplicativo também conta com jogos para fidelizar os alunos mais jovens. O software já está disponível para os sistemas iOS e Android. Recentemente, a YES! também recebeu o selo de excelência da ABF pela 10ª vez consecutiva.

Garota propaganda da marca desde 2013, a atriz Maisa Silva estará presente no stand da marca na tarde do dia 17. A presença da apresentadora reforça o interesse da YES! em investir em ferramentas modernas de ensino, como o aplicativo recém lançado.

O investimento inicial para abrir uma unidade da YES! é a partir de R$ 100 mil e o lucro médio aproximado é de 25% sobre o faturamento, com prazo de retorno que varia entre 18 e 24 meses. Entre os benefícios que a rede oferece está a isenção do pagamento da taxa de royalties e de publicidade.

Fundada há mais de quatro décadas por Carlos Diogo, a primeira unidade foi instalada em Vaz Lobo, no Rio de Janeiro. O atual presidente, Clodoaldo Nascimento, recebeu, em 1990, um convite para assumir a gerência de uma das unidades do Rio de Janeiro. Em 2004, Clodoaldo comprou a marca YES! e, dois anos depois, a empresa ingressou no segmento de franchising. No primeiro ano, abriu 10 unidades. Hoje, 10 anos depois, a rede tem 150 unidades em funcionamento. Quando Clodoaldo assumiu a operação, a YES! tinha cinco funcionários, hoje são cem profissionais trabalhando diretamente na administração da rede.

Serviço:

YES! na ABF Franchising Expo 2016
Data: 15 a 18 de junho de 2016
Horário: 13h às 21h, sábado das 11h30 a 18h30.
Local: Expo Center Norte – Branco e Azul
Endereço: Rua José Bernardo Pinto, 333 – Vila Guilherme – São Paulo, SP

Apostas da Casa do Construtor para crescer em 2016

Premiada rede cria loja mais enxuta, a +Rental, com o objetivo de incrementar em 10% o faturamento e atingir a marca de 300 unidades em operação até o final do ano. A meta também inclui a comercialização do bem sucedido modelo tradicional da marca

A Casa do Construtor, maior franquia especializada em locação de equipamentos de pequeno porte para a construção civil, apresenta na ABF Franchising Expo 2016, entre os dias 15 e 18 de junho, no Expo Center Norte, em São Paulo, novo modelo de franquia compacta que exige metade do investimento de uma franquia padrão da rede. Uma das metas da franqueadora este ano também será a de crescer por meio da conversão de bandeira.

A franqueadora mostrará aos potenciais investidores que desejam ter seu próprio negócio duas opções de franquia: a tradicional Casa do Construtor, modelo padrão, existente  desde 1993 e que oferece maior variedade de equipamentos, e, a Casa do Construtor+Rental. Este novo modelo funciona como uma “store in store”, ou seja, uma unidade de locação de equipamento de pequeno porte para ser inserida dentro de uma loja do setor da construção e que irá funcionar como mais um braço do negócio, gerando lucro ao médio empresário. Ao apostar na nova bandeira, que exige investimento entre R$ 200mil e R$ 250mil, é possível agregar valor ao empreendimento. O público alvo são proprietários de lojas de material de construção, ferragens, equipamentos elétricos, esquadrias e hidráulica. Por meio da + Rental, o novo franqueado passa a ter uma franquia segura e rentável devido ao alto grau de confiança do nome Casa do Construtor, uma marca premiada e que está presente há 23 anos no franchising brasileiro.

Ainda, a estrutura do modelo compacto conta com todo o portfólio de equipamentos oferecidos pela rede. Segundo ela, inicialmente, a expansão deste modelo estará voltada às cidades do estado de São Paulo. “Há alguns anos estamos estudando um modelo de franquia mais acessível, que levasse funcionalidade e lucro para os médios empresários da construção. Ao mesmo tempo, queremos expandir a marca e aumentar nossa presença em cidades menores, onde o franchising é tímido e tem bastante espaço para crescer. A Casa do Construtor +Rental é a somatória destes ideais e representa um passo muito importante, que vai contribuir para o crescimento da rede e também para a disseminação da cultura da locação de equipamentos.”, explica Altino Cristofoletti, sócio-fundador da rede.

Já a franquia padrão, a tradicional Casa do Construtor, propõe uma loja com ambiente clean e organizada, que representa os diferenciais da companhia em credibilidade, personalização do atendimento e equipamentos de alta qualidade. Em um ambiente com cerca de 350 metros quadrados, os clientes podem alugar itens como ferramentas elétricas, rompedores, compactadores, betoneiras, estruturas metálicas, além de instrumentos para limpeza e jardinagem. Para a expansão deste estilo, que determina investimento inicial de R$ 550 mil, a rede busca por potenciais franqueados nas regiões Centro-Oeste, Nordeste e Sul, franqueados antigos que queiram abrir uma nova unidade, e ainda, visa estabelecimentos do mercado da construção que possam ser marca registrada da Casa do Construtor. “Enxergamos grande potencial e oportunidade para expandir o modelo padrão. Desde novembro de 2015 até o momento, das oito mais recentes unidades franqueadas, uma foi modelo convencional de inauguração, cinco foram via expansão interna (franqueado adquirindo uma nova unidade) e duas eram lojas do setor que mudaram sua fachada para o nome Casa do Construtor”, afirma Altino Cristofoletti, sócio-fundador da rede. Para o ano de 2016, a meta para o formato padrão são 30 novas unidades, sendo três novas franquias, 15 unidades inauguradas por antigos franqueados da rede e 12 novas lojas via conversão de bandeira.

Apesar do atual cenário econômico brasileiro, a Casa do Construtor faturou no ano passado R$ 183 milhões e registrou um crescimento de 5% em relação a 2014. Até o final de 2016, a expectativa da rede é incrementar em 10% a receita e atingir o número de 300 unidades em operação em todo o Brasil, sendo 30 novas no modelo tradicional e mais 30 compactas. Criada por Expedito Eloel Arena e Altino Cristofoletti Junior, a Casa do Construtor surgiu em 1993, como uma loja de materiais de construção, em Rio Claro, no interior de São Paulo. Cinco anos depois, inaugurava sua primeira franquia, em Americana (SP). Os públicos-alvo são construtoras, empresas, condomínios e até proprietários ou locatários de imóveis que estejam fazendo uma obra ou reformando. Os clientes podem alugar equipamentos de pequeno porte como ferramentas elétricas, rompedores, compactadores, betoneiras e estruturas metálicas, além de instrumentos para limpeza e jardinagem.

Em 2012, a rede foi eleita a “Melhor Franquia do Brasil” pela ABF e considerada uma das melhores empresas para se trabalhar pelo Great Place to Work. Um ano antes, a Casa do Construtor havia se tornado Empreendedor do Ano, pela Consultoria Ernest & Young, passando ainda a figurar como Empreendedor Endeavor. Recentemente, recebeu o Selo de Excelência em Franchising pelo 13° ano.

RAIO – X –  CASA DO CONSTRUTOR+RENTAL

Taxa de Franquia- R$ 15.000,00

Capital para instalação –R $ 12.500,00

Capital de giro – R$ 17.500,00

Investimento total – De R$ 200.000 a R$ 250.000

Faturamento médio mensal – R$ 15.000

Retorno do investimento – em até 36 meses

Taxa de Royalties – 8%

Fundo de Marketing – 2%

RAIO-X  – CASA DO CONSTRUTOR (PADRÃO)

Taxa de Franquia- De R$ 50.000 a R$ 80.000

Capital para instalação – A partir de R$ 555.000

Capital de giro – R$ 40.000 a R$ 50.000

Investimento total – De R$ 555.000 a R$ 780.000

Faturamento médio mensal – R$ 90.000

Retorno do investimento – 36 meses

Taxa de Royalties – 8%

Fundo de Marketing – 2%

Área de loja – A partir de 350 m2

Funcionários (para inicio da loja) – 05

Quiosque Jin Jin é lançado na ABF Expo Franchising 2016

A Jin Jin, uma das maiores franquias de comida asiática do Brasil e que pertence a holding Halipar, apresenta na ABF Expo Franchising 2016, que acontece em São Paulo, entre os dias 15 e 18 de junho, o modelo quiosque de sua bandeira Sushi. O novo formato poderá ser instalado estrategicamente nos shoppings, galerias comerciais, hipermercados, supermercados, centros comerciais, aeroportos, entre outros. O modelo tradicional Jin Jin Wok segue como carro-chefe da marca, enquanto Jin Jin Sushi chega para potencializar a expansão da rede.

Recentemente, a primeira franquia Jin Jin Sushi quiosque foi aberta no Shopping SP Market, localizado na capital paulista. A rede estima que 30% do crescimento dela esteja ancorado neste modelo, que exige a metade do investimento comparado à franquia tradicional, formato praça de alimentação. Segundo o diretor de marketing, Christiano Evers, o quiosque possibilita maior agilidade no serviço prestado por oferecer um cardápio que contém 98% de pratos frios e ainda atrairá mais os públicos jovem e executivo que normalmente têm pouco tempo para almoçar ou jantar. “Encontramos nestes tipos de localidades as qualificações necessárias para a implantação deste formato. Ainda, nosso diferencial por meio do quiosque é o de garantir comodidade, em um local tranquilo e seguro e gerar um atendimento mais personalizado”, afirma Evers. Para abrir uma Jin Jin Sushi, modelo quiosque, é necessário investir a partir de R$ 200mil, sem contabilizar o aluguel do ponto comercial. A taxa de franquia é de R$ 20 mil.

Em relação à Jin Jin Wok, marca de maior destaque da rede, a estratégia de expansão segue forte e acompanha o crescimento dos shoppings centers no Brasil já que está presente em praças de alimentação destes estabelecimentos. De acordo com a Abrasce (Associação Brasileira de Shopping Centers), só para este ano, estão previstos 30 lançamentos. A bandeira Wok funciona no estilo fast-food oferecendo pratos frios e quentes da cozinha oriental. Atualmente, está com 75 lojas, nas principais cidades e capitais do Brasil.

Outro dado que ajuda a rede ampliar sua atuação no mercado refere-se ao bom momento das franquias de culinária oriental. De acordo com a ABF (Associação Brasileira de Franchising), em 2015, somente estes estabelecimentos localizados na cidade de SP, considerada a “capital do sushi”, movimentaram de receita mais de R$ 411 milhões.  Até o final deste ano, com as duas bandeiras e a credibilidade do quarto maior grupo de alimentação do Brasil – a Holding  Halipar (formada em novembro de 2015 após a fusão dos grupos J. Alves e Ornatus Alimentação), a franqueadora prevê fechar 20 novos contratos e crescer 15% em faturamento. Ano passado, a Jin Jin faturou mais de R$ 119 milhões. Atualmente, a Jin Jin (Wok e Sushi) conta com 75 unidades em 10 estados brasileiros.

Sobre as bandeiras:

A Jin Jin Wok nasceu em 1992 como uma loja especializada em culinária chinesa. Anos depois, outros sabores asiáticos foram incorporados ao cardápio com o intuito de levar uma culinária mais sofisticada para um perfil de público familiar. As unidades desta marca estão localizadas nas principais praças de alimentação de shoppings no Brasil e oferece refeições da cozinha chinesa, japonesa, coreana e tailandesa, tanto em buffet como à la carte. Em 2012, nasceu a segunda bandeira da franqueadora, a Jin Jin Sushi, esta especializada na culinária japonesa como sushis, sashimis, temakis e niguiris, atinge um público que busca uma alimentação mais rápida e saudável.  Todo este trabalho rende há 15 anos o Selo de Excelência da Associação Brasileira de Franchising (ABF) para a Jin Jin. Este ano, a marca receberá também o selo de franquia cinco estrelas entre as cinco melhores marcas de alimentação do Brasil, segundo o ranking a Revista Pequenas Empresas Grande Negócios.

**RAIO – X**

Marca Wok (modelo praça de alimentação)

Taxa de Franquia – R$ 45.000,00

Royalties s/ Faturamento Bruto – 5%

Fundo de Propaganda s/ Faturamento Bruto – 2%

Capital de Giro Mínimo – R$ 30.000,00

Investimento Total – a partir de R$440.000,00 (não incluso ponto comercial)

Média Faturamento – R$ 130.000,00

Retorno do investimento – 36 meses

Marca Sushi (modelo quiosque)

Taxa de Franquia: 20mil

Royalties 5% (faturamento bruto)

Fundo de propaganda – 2% (faturamento bruto)

Capital de Giro Mínimo: 20mil

Investimento: R$ 200.000,00

Média Faturamento – R$ 60.000,00

Retorno do investimento – 36 meses

Tip Top participa da ABF Franchising Expo com dois modelos de negócios robustos

A Tip Top participa pela sétima vez da ABF Franchising Expo, que acontece entre os dias 15 a 18 de junho, em São Paulo. A rede marca presença no evento com seus dois modelos de negócios caminhando contra a retração: a loja tradicional com investimento de R$ 420 mil e a Mega Store a partir de R$ 1 milhão.

A rede vem ganhando cada vez mais espaço no mercado infantil e almeja a liderança do setor. “Investir na Tip Top é uma opção lucrativa, por estarmos inseridos em um mercado que só cresce, o infantil. Os pais estão sempre em busca de novidades e inovações para proporcionar qualidade e o melhor para seus filhos. Conseguimos atender com excelência, construindo uma relação de confiança com o cliente, o acompanhando desde a gestação até os 10 anos de idade. Além disso, o empreendedor conta com toda a segurança de trabalhar com uma marca tradicional, testada no mercado por 64 anos”, diz Ricardo Marcondes, gerente de expansão da rede.

Com a desvalorização do real, uma alternativa para fugir da retração econômica, é expandir seus negócios para o exterior. Os planos da Tip Top, incluem a primeira franquia internacional em um país da América do Sul. “Já temos força no mercado nacional e acreditamos que seja o momento ideal para negócios fora do país, visto que já temos unidades espalhadas por todo o Brasil”, acrescenta Marcondes.

Participando da 25ª edição da ABF Franchising Expo, a Tip Top espera obter após o evento, cinco negócios que devem compor o incremento de 7% no faturamento até o final do ano.

Investindo em ações no ponto de venda e intensificando os treinamentos constantes com as equipes de vendas, a Tip Top encerrou 2015 com um faturamento de R$ 116 milhões e 106 lojas pelo país.

Ficha Técnica Tip Top

Descrição do negócio – Franquia de vestuário e acessórios infantis

Ano de fundação: 1952

Taxa de franquia (R$): de 50 mil (loja tradicional) a 65 mil (Mega Store).

Royalties: 30% sobre as compras de vestuário e 4% a 6% sobre o faturamento bruto dos itens de puericultura.

Taxa de propaganda: 4% sobre compras ou 1,5% sobre o faturamento bruto da loja (no caso da Mega Store).

Área para instalação (m²): 40 (loja tradicional) a 250 (Mega Store).

Previsão de retorno: 36 a 40 meses.

Estimativa de Faturamento: R$ 85 mil (loja tradicional) a R$ 250 mil (Mega Store).

Média de funcionários: de 5 (loja tradicional) a 12 (Mega Store).

Investimento total: R$ 420 mil (loja tradicional) a 1,5 milhões (Mega Store).

Sobre a Tip Top

Fundada em 1952, em São Paulo, a Tip Top, referência nacional em vestuário infantil, com foco em roupa para bebês, está no mercado há mais de 60 anos. Após conquistar a excelência na fabricação dos produtos, atingir grande escala de produção e amplo reconhecimento e liderança no mercado infantil, a Tip Top iniciou em 2005 o estudo para implantação de uma rede nacional de lojas franqueadas.

A entrada no mercado de franquias ocorreu em 2008, com o objetivo de instalar uma rede de lojas tradicionais com 150 lojas pelo país. O projeto de Mega Store começou a ser desenhado em 2013, com a primeira unidade, com 600m² de área de venda e mais de 3 mil itens à disposição da clientela, inaugurada no bairro do Morumbi, na capital paulista. O projeto exigiu um investimento de R$ 3 milhões. Em 2014, foi adaptado para operar também em shopping centers, com áreas de venda entre 200 m2 e 300 m2.

A rede encerrou o ano de 2015 com 106  lojas espalhadas por todo o país, sendo nove unidades no modelo Mega Store, e um faturamento de R$ 116 milhões.

A Tip Top conta com dois parques industriais localizados no estado de Mato Grosso do Sul, nas cidades de Campo Grande e Sidrolândia. Das indústrias saem todas as peças, entre confecção e moda praia, nos mais diferentes estilos, desenvolvidas de acordo com cada estação e relacionadas com aspectos exclusivos e temáticos, incluindo produtos licenciados.

Palmeiras, Santos e Fluminense participam da maior feira de franquias do Brasil

Entre os próximos dias 15 e 18 de junho, São Paulo receberá, no Expo Center Norte, a 25ª edição da ABF Franchising Expo, evento organizado pela Associação Brasileira de Franchising que promove imersão completa no universo de franquias. E, através da Meltex Franchising, três clubes estarão representados nesta semana especial para o mercado nacional: Palmeiras, Santos e Fluminense.

Mais importante feira deste setor no Brasil, a ABF Franchising Expo foi criada em 1991 e, desde 2014, conta com participação da Meltex, empresa responsável pela administração das redes Academia Store, Santos Store e Fluminense FC. A expectativa é de que 60 mil pessoas passem pelo evento durante os quatro dias, conhecendo melhor as oportunidades e vantagens de fazer parte do mercado de franquias.

“Trata-se uma das feiras mais importantes e concorridas do mundo. Fazer parte dela pelo terceiro ano seguido nos traz uma responsabilidade ainda maior de manter a excelência nos serviços prestados com nossos franqueados e consumidores”, afirmou o gerente de expansão da Meltex, Danilo Verrillo.

Atualmente, a empresa de franchising tem 35 lojas espalhadas pelo País, abrangendo as três bandeiras que gerencia. A expectativa é de que até o final deste ano, a Meltex abra mais dez lojas. Para isso, aposta na percepção de mercado de investidores em potencial.

“Ao comprarmos um stand na ABF, temos vários objetivos estabelecidos. O principal deles é mostrar aos participantes da feira o conceito da marca Meltex e os benefícios que o cliente poderá ter ao abrir uma de nossas lojas. A margem de ganho do franqueado é bastante atrativa, acima do praticado no mercado varejista. Está comprovado que abrir uma franquia de clube de futebol é um negócio atrativo e rentável”, encerrou Verrillo.

A taxa de franquia para abertura de uma loja administrada em parceria com a Meltex Franchising varia entre R$ 35 mil (quiosque) e R$ 60 mil (loja). Em caso de loja, o investimento total é de, aproximadamente, R$ 300 mil, enquanto, para quiosque, é de R$ 150 mil. Além da taxa de franquia, os custos incluem instalação, estoque inicial, capital de giro e apoio na captação, treinamento e acompanhamento de funcionários para as lojas.

Franquias mudam de nome e planejam grande crescimento para os próximos anos

Tam Viagens passa a se chamar Latam Travel

A Tam Viagens e Lantours, operadoras pertencentes à Tam Linhas Aéreas e à Lan Airlines, respectivamente, adotaram um nome único: Latam Travel, alinhado com a consolidação da nova identidade do Grupo Latam. O processo de implementação da nova imagem corporativa será realizado de maneira gradual ao longo dos próximos anos.

A marca Latam Travel passou a ser utilizada no primeiro semestre de 2016, com exceção da Argentina. Durante o ano, o novo nome conviverá com as marcas atuais nas campanhas de comunicação e em alguns elementos das lojas. Em 2017, será iniciada a implementação da nova identidade nas fachadas e ambientes internos das lojas, uniformes dos agentes de viagens, entre outros pontos de contato.

“Com esta nova marca, unificamos a identidade de nossas operadoras do Grupo Latam e seguimos comprometidos com o desenvolvimento do Turismo da América Latina e sua conexão com o mundo. Ambas as operadoras mantêm seus principais atributos e se unem para trabalhar com foco em melhorar cada vez mais as opções de viagens, serviços de turismo e a experiência de nossos clientes”, diz Jerome Cadier, vice-presidente de Marketing do Grupo Latam.

Rede Fototica vira “GrandVision by Fototica” e inicia projeto de expansão para franquias

Uma das referências de varejo do setor, com lojas em quatro Estados, a Fototica inicia uma nova fase em sua história quase centenária no país. Desde 2009 pertencente ao grupo holandês GrandVision (HAL Holding), um dos maiores varejistas ópticos do mundo, a rede acaba de anunciar duas grandes novidades no Brasil.

A primeira é a incorporação do nome do grupo ao seu próprio nome. Assim, a rede passa a se chamar “GrandVision by Fototica”. Esse alinhamento global, segundo a direção, visa associar a expertise internacional do grupo, que atualmente opera mais de 6.100 ópticas em 44 países.

E além da mudança no nome, a companhia anuncia também sua entrada no setor de franquias, abrindo a novos empreendedores a oportunidade de se tornarem parceiros da empresa.

Atualmente com 100 lojas próprias em São Paulo, Sergipe, Pernambuco e Bahia, a direção da rede espera um novo ciclo de expansão, com a geração de novos negócios já ao longo deste ano – apesar da crise econômica e política no país, que parece não assustar o grupo.

 

Marcas novas no pedaço!

A Feiras de Franquias ABF acontece de 15 a 18 de Junho de 2016, nos Pavilhões Azul e Branco do Expo Center Norte em São Paulo, a capital dos negócios. Programe-se para este grande encontro de empresários, empreendedores, investidores altamente qualificados e fornecedores do setor e confira as opções de negócios nos mais variados segmentos da economia nacional.

Esta é a sua oportunidade de estar em contato direto com inúmeros empreendimentos de sucesso para encontrar o melhor investimento em franquias.

Tibatata (marca de batata assada de Campo Grande), Tea Shop (loja de chás gourmet líder na Europa)WOW (eletrônicos e acessórios para celular sediada em Natal) e Louyt (franquia espanhola de móbile marketing) são marcas novatas na Feira. Saiba mais sobre elas abaixo:

TiBatata

O TiBatata vai te surpreender!

A batata assada já é um produto conhecido pelo consumidor. Porém, os recheios do Tibatata são completamente diferentes do que existe no mercado, com molhos especiais e sabor de comida caseira. Um dos destaques do cardápio é a batata de moqueca de peixe pintado com banana da terra e camarão, que traz um sabor típico do Pantanal.

O mercado de food service é muito concorrido, especialmente para negócios que querem se instalar em praças de alimentação de shopping centers. Porém, o Tibatata tem poucos concorrentes diretos  e um grande diferencial em relação a eles: receitas exclusivas, recheios generosos, produtos de alta qualidade e um preço justo.

Com uma equipe formada por poucas pessoas (são necessários 7 funcionários), um produto único e um modelo de negócio com processos claros e bem formatados, a franquia oferece excelente rentabilidade e fácil operação, com retorno do faturamento a partir de 18 meses.

O Tibatata oferece todo apoio que o franqueado precisa para gerir a franquia, desde consultoria técnica em cozinha até suporte na gestão e operação do negócio. Também tem uma nutricionista para atendimento da rede, treinamento inicial e constante com foco no padrão e um software de gestão completo.

 Tea Shop
 Transforme a paixão por chá em um negócio lucrativo!
Marca líder na sua categoria, produtos de qualidade e com apelo saudável, mercado em forte crescimento, investimento baixo e modelo de negócio diferenciado e fácil de operar: a franquia Tea Shop é o negócio ideal para quem quer empreender com segurança!Formada por pessoas apaixonadas por chá, a empresa se preocupa em selecionar produtos de extrema qualidade e criar constantemente novos blends. O portfólio é renovado em coleções e conta com mais de 100 tipos de chás e acessórios exclusivos.A empresa foi fundada em 1990 em Barcelona (Espanha), pelo especialista em chá Per Sundmalm. Em pouco tempo, Tea Shop se firmou como a marca líder de chás na Europa e hoje já possui 59 lojas instaladas em dois continentes.

O modelo de negócio da Tea Shop foi aprimorado por mais de 25 anos, garantindo segurança e alta lucratividade aos franqueados. A marca, que acaba de iniciar sua expansão no Brasil, chega ao país no momento em que o mercado de chás se torna mais relevante e registra taxas de crescimento superiores a 25% nos últimos anos.

Os chás são entregues semanalmente às lojas, sempre frescos e com folhas selecionadas. O franqueado e sua equipe recebem treinamento completo para se tornarem especialistas em chá e, dessa forma, preservarem a essência da Tea Shop.

WOW

Quiosque com produtos inovadores e serviços diferenciados

Depois de se tornar fornecedora homologada de acessórios das principais empresas de telefonia, a WOW já havia se consolidado e percebido uma oportunidade no mercado: a demanda crescente por acessórios para smartphones e a ausência de uma marca que oferecesse um mix de produtos completo, com alto padrão de qualidade, atendimento diferenciado, criando um modelo de negócio lucrativo e totalmente formalizado.

Enquanto muitos concorrentes atuam na informalidade, a WOW paga todos os impostos e só vende produtos com nota fiscal e garantia. Ainda assim, pelo bom relacionamento com fornecedores e por comprar em larga escala, consegue ter preços muito competitivos e boa margem de lucro para os franqueados.

A WOW tem uma ampla gama de fornecedores e uma equipe dedicada a pesquisar as novidades mundiais do setor. Por isso, antecipa tendências e mantém sempre um mix de produtos atrativo, inovador e de alta qualidade.

O modelo quiosque MALL possui uma estrutura maior, com maior  quantidade de móveis e de estoque. É ideal para Shoppings, de grande porte e movimentação. Já o quiosque GALERIA é adequado para estabelecimentos  comerciais menores, como rede de supermercados e faculdades.

A empresa oferece um modelo testado e aprovado, com treinamentos completos e apoio na gestão administrativa e financeira e suporte em Marketing. É um negócio fácil de ser operado, que exige poucos funcionários e tem alta demanda no mercado.

Louyt

Uma solução inovadora e pioneira que vai transformar o marketing tradicional das empresas em Marketing Digital e Mobile.

Louyt é uma empresa nascida do desejo de inovar. Uma inovação que se mostra ao mesmo tempo revolucionária, madura e consciente, pois traz consigo a experiência de três solidas empresas de tecnologia em telecomunicações, marketing e desenvolvimento de sistemas.

Um empresa global, constituída por investidores brasileiros, catalães, espanhóis e italianos.Inicia suas operações em 5 países, em diferentes continentes. Espanha, Itália, Portugal, Brasil, México e Estados Unidos.

A Louyt trás ao mercado uma nova maneira de vender e de se relacionar com seus clientes. Um produto inovador e pioneiro capaz de transformar, de maneira intuitiva e acessível, a comunicação e o marketing tradicional das empresas em Marketing Digital e Mobile. Com um forte e estruturado plano de expansão, Louyt tem como objetivo ser referência em Mobile Marketing ao redor do mundo, levando soluções intuitivas e uma comunicação diferenciada a todos os setores da economia, atendendo desde o pequeno comércio varejista os prestadores de serviços, até a grandes indústrias.

O sistema de franquia da Louyt facilita o sonho de milhares de empreendedores de ter seu próprio negócio através de um rentável e bem estruturado sistema de franquias e possibilita a transformação da vida de muitas famílias, oferecendo uma oportunidade de rápido retorno e alta rentabilidade.

Como se preparar para a Feira da ABF?

O evento é uma vitrine para marcas nacionais e estrangeiras, que expõem suas franquias. Interessados em um novo negócio podem encontrar empreendimentos de diversos segmentos, desde alimentação, educação e esporte, até saúde, beleza e serviços de mobile marketing.

Antes de ir à feira, responda algumas perguntas:

  • Quais são seus interesses?
  • Qual é seu histórico profissional?
  • De quanto dinheiro você dispõe para investir?

Com essas informações, você já sai de casa com um filtro básico e não vai perder o foco.

Se tiver alguma dúvida, você pode se cadastrar para uma assessoria gratuita da Franchise Store: http://franquia.com.br/assessoria-gratuita/

Veja aqui o mapa da feira e confira quais são as marcas participantes: http://www.abfexpo.com.br/sobre-a-abf-expo/planta-da-feira-2

Depois que você selecionar as marcas que quer conhecer melhor, vá ao stand e aproveite para conhecer a equipe da franqueadora. Muitas vezes, os próprios franqueadores estarão no stand. Será uma boa oportunidade para entender melhor o perfil da empresa e a forma como ela aborda os novos franqueados

Só depois de visitar as marcas de seu interesse, passeie pela feira com os olhos abertos. Conheça novos modelos de negócio, compare os atendimentos e traga mais informação para casa.

Atenção: A feira deve servir para aprofundar sua pesquisa, e não para te deixar mais confuso. Por isso, não perca o foco.

Veja abaixo quatro passos que todo empreendedor deve fazer, segundo Altino Cristofoletti, vice-presidente da ABF.

1. Existem muitos segmentos em que o empreendedor pode abrir uma franquia. Por isso, é preciso que ele escolha o setor em que pretende investir antes de ir à feira. “Caso contrário, ele se sentirá perdido no evento”.

2. Depois que o empreendedor escolhe o segmento em que quer investir, Cristofoletti aconselha que ele faça um pequeno plano de negócios. “A pessoa interessada em abrir uma franquia deve levantar quanto capital tem para investir no negócio. Durante o cálculo, é muito importante que ela tenha em mente os recursos que precisa para sustentar sua família e já escolha itens que poderá abrir mão, se for necessário”.

3. Antes de começar um novo negócio, é preciso que o empreendedor envolva sua família na empresa para que todos estejam cientes dos desafios que virão.

O empreendedor precisa estar cercado de pessoas que torçam pelo sucesso da empresa e ajudem quando for necessário. “É preciso transformar o sucesso do negócio em um desejo coletivo”.

4. O empreendedor que não sabe como funciona o sistema de franquias no Brasil precisa pesquisar sobre a área antes de ir para o evento.

Veja abaixo quatro passos para quem busca financiamento de franquias, segundo Marcelo Cherto, presidente do Grupo Cherto.

1. Na hora de fazer a viabilidade financeira da franquia, projete cenários mais pessimistas, principalmente se buscar financiamento. “Não seja otimista em relação a faturamento e resultados. Momento de crise é momento de tomar ainda mais cuidado”.

2. Alguns bancos firmam parcerias com franqueadoras para oferecer linhas de crédito para os novos franqueados. Geralmente, nesses casos, existem condições especiais. “O cuidado é buscar linhas de crédito que sejam provenientes de bancos com os quais a franqueadora tenha acordos e parcerias”.

3. Os especialistas recomendam que o empréstimo não ultrapasse 30% do investimento inicial. “Quanto menos você pegar, melhor. Acho que 30% é um bom teto”.

4. Antes de fechar negócio, pesquise as condições do financiamento. Prazo e carência são pontos importantes. “Muito focam demais na taxa de juros e se esquecem de ver o prazo e se existem outros custos, taxas que parecem desprezíveis, mas não são”.

Stand da Franchise Store traz 10 marcas e dá assessoria gratuita

A consultoria, que participa pela sexta vez da ABF Franchising Expo, dá assistência a investidores que não sabem como escolher uma franquia – e não cobra nada por isso

Com quase 3.000 marcas franqueadas no mercado, a escolha do investidor fica muito mais difícil. Só na ABF Franchising Expo, haverá cerca de 500 expositores. Como analisar tantas opções? Que critérios usar na escolha? Como diferenciar as marcas?  Para ajudar os futuros franqueados, a consultoria Franchise Store, que terá um stand na maior feira de franquias do mundo, oferece assessoria gratuita para o investidor.

Durante a assessoria, um consultor da Franchise Store irá entrevistar o investidor, questionar sobre seu histórico profissional, seus interesses, suas habilidades, seus sonhos e sua capacidade de investimento para, a partir desses dados, traçar um perfil do futuro franqueado e ajudá-lo a encontrar a franquia que mais combina com seus interesses. Os interessados podem agendar, desde já, seu atendimento: http://franquia.com.br/como-investir-em-franquias-com-seguranca/assessoria-gratuita/

Desde 2008, a Franchise Store, a maior loja de franquias da América Latina, participa da ABF Franchising Expo. Neste ano, o stand terá 108 m2.

Além da Franchise Store, o stand terá ainda a participação de outras 10 marcas coexpositoras. Tibatata (marca de batata assada de Campo Grande), Tea Shop (loja de chás gourmet líder na Europa)WOW (eletrônicos e acessórios para celular sediada em Natal) e Louyt (franquia espanhola de móbile marketing) são marcas novatas. The Body Shop (cosméticos), Mahogany (cosméticos), Imaginarium (presentes), KFC (fast food), Latam Travel (a nova marca da TAM Viagens) e Zip Lube (troca de óleo) também estão presentes no espaço Franchise Store.

“A ABF Franchising Expo é uma ótima oportunidade para o investidor pesquisar o mercado de franquias, conhecer melhor o perfil das marcas e analisar os diferenciais dos modelos de negócio”, afirma Filomena Garcia, sócia da Franchise Store. “Quem pensa em investir nesse mercado, não pode perder essa oportunidade.”

Sobre a Franchise Store (Grupo Cherto)

A Franchise Store, maior loja de franquias da América Latina, foi fundada em 2008. Atualmente, a empresa realiza a expansão de dezenas de franqueadoras e atende, por ano, mais de 6.000 investidores interessados em comprar uma franquia.

A Franchise Store é uma empresa do Grupo Cherto, que também é formado pela Cherto Consultoria (especialista em ocupação de mercado) e pela Cherto Atco (empresa que oferece treinamentos in company, palestras e cursos abertos). O Grupo Cherto nasceu em 1986, como a primeira consultoria de Franchising da América Latina. Marcelo Cherto, presidente da empresa, é um dos fundadores da Associação Brasileira de Franchising (ABF) e um dos principais responsáveis por difundir os conceitos do Franchising no país.

Franquia é o Meu Negócio – Casa do Construtor

A Casa do Construtor é a maior rede de aluguel de equipamentos de pequeno porte da América Latina.

Inaugurada em 1993 a Casa do Construtor conta com mais de 200 unidades espalhadas por quase todos os estados brasileiros. Nossa meta é alcançar a marca de 1.000 unidades no país.

Conversamos com o Taciano Weyne. Ele tem duas Franquias Casa do Construtor. Confira abaixo:

– Por que franquia é o seu negócio?

“Sempre busquei ter um negócio próprio. Sou Engenheiro Químico e trabalhei durante mais de 25 anos nas áreas de manufatura (produção, planejamento de materiais, compras, manutenção industrial, segurança e meio ambiente, logística, etc.) e com isto pude construir uma base sólida de recursos e experiências para me lançar a empreender na gestão de um negócio próprio.”

– Quando e por quê foi decidido a escolha por uma franquia e não por uma loja própria?

“A escolha foi no ano de 2008 quando já havia decidido deixar o mundo corporativo e partir para este sonho de tocar o próprio negócio com 100% dedicação. Neste processo envolvi minha esposa, Denise, que é Administradora de Empresas e também buscava retomar suas atividades profissionais. A escolha por franquia foi para evitarmos perdas de tempo e dinheiro para acertar em todos os aspectos do negócio (o que comprar, quanto comprar, sistema informatizado, aspectos fiscais e tributários, estabelecimento de marca, treinamento e gestão de pessoal, definição do ponto, etc.). Ou seja, preferimos partir para experiência bem sucedida e assim focarmos no desenvolvimento e crescimento da empresa.”

– Como foi o processo de escolha da Marca?

“Fizemos a avaliação de diferentes ramos (alimentício, vestuário, serviços) que Denise tivesse afinidade para que houvesse a motivação para embarcarmos na jornada. Neste processo de pesquisa avaliamos várias marcas em seus respectivos segmentos. Logo que apresentei a Denise o ramos de negócios na área de locação de equipamentos para construção civil, de imediato ela se interessou e assim fomos explorar em mais detalhes a marca e potencial deste segmento em nossa região escolhida. Fizemos então o contato com a franqueadora que nos apresentou toda a estrutura de suporte e forneceu mais detalhes a respeito de investimento, lucratividade, riscos do negócio, etc.. Seguimos a recomendação de realizar uma avaliação do mercado em nossa região, observando concorrentes e potencial de crescimento neste mercado. Com tudo isto bem estabelecido, tivemos a segurança de partir para a franquia em nossa região.”

– A implementação do negócio foi tranquila?

“Sim, não houveram dificuldades além das já indicadas pela franqueadora que nos entregou farto material para a implementação, aspectos de administração, território para atuação e uso da marca. Além disto fizemos todo o programa de capacitação como franqueados e também da equipe que foi contratada.”

– Quando você percebeu que estava satisfeito e feliz com a sua franquia?

“Desde o início sempre tive muita satisfação em integrar a rede. Isso tornou bem mais tranquilo os primeiros meses onde surgem bastante incertezas, temores e dificuldades que todo negócio possui. É muito gratificante ter formado uma rede de amigos, os demais franqueados e equipe da franqueadora, que possuem diferentes bases de conhecimento e experiências.”

– Pensa em abrir mais franquias (do mesmo ou de outro Grupo)?

“Já possuo duas unidades da rede e pretendo sim abrir novas unidades da mesma rede. Não considero partir para diversificar em outro segmento.” 

Hoje a Casa do Construtor é uma rede com mais de 200 unidades, diversos prêmios conquistados e cada vez mais atraente para locadores independentes que desejam se unir a essa rede pioneira no aluguel de equipamentos de pequeno porte para a construção civil.

Franquia é o Meu Negócio – Academia Store

A parceria entre Palmeiras e a rede de lojas oficiais Academia Store completa três anos em 2016, cuja administração é feita pela Meltex Franchising.

Até o fim do ano passado, um total de 23 unidades da Academia Store já haviam sido abertas, nas cidades de São Paulo, Barueri, Santo André, São Bernardo, Guarulhos, Osasco, Jundiaí, Catanduva, Piracicaba, Bauru, São José do Rio Preto e até mesmo em Londrina, no estado do Paraná. A projeção para esse ano é que mais 14 franquias sejam inauguradas, comprovando o sucesso do casamento entre Meltex e Palmeiras.

“Estamos extremamente satisfeitos com essa parceria que já caminha para o quarto ano. As nossas lojas evoluíram e se consolidaram neste período. A família palmeirense já está identificada com a Academia Store. Começamos a nossa história em 2013 e participamos dessa caminhada vitoriosa do Palmeiras até agora, que tem tudo para ser ainda melhor em 2016”, afirmou Tommy Kamimura, gerente de operações da Meltex Franchising.

A rede de franquias Academia Store conta com mais de 500 itens oficiais, desde chaveiros, roupas, vestuário, acessórios, bazar, cama, mesa e banho, presentes, entre outros.

Conversamos com a Solange, franqueada Academia Store. Confira abaixo:

– Por que franquia é o seu negócio?

“Por tratar-se de um negocio praticamente seguro, que dá todo o suporte e visibilidade que um segmento precisa para se desenvolver com saúde.”

– Quando e por que foi decidido a escolha por uma franquia e não por uma loja própria?

“Justamente porque não tínhamos experiencia no ramo do varejo de roupas. Por ser uma loja temática, o suporte oferecido pela franqueadora foi importante nessa decisão.”

– Como foi o processo de escolha da Marca?

“A Livia (filha da Solange) viu uma noticia de que o Palmeiras teria lojas. Palmeirense fanática, como é, procurou informações e se inscreveu no processo de seleção para sermos franqueados Academia Store. Eu gostei da ideia, de trabalhar com paixão dos torcedores, assim acabamos entrando nesse negócio.”

– A implementação do negócio foi tranquila?

“Nossa loja no Shopping Ibirapuera foi a segunda a ser inaugurada,  foi a primeira franquia da rede Academia Store. Antes da nossa, a unica experiencia que a franqueadora tinha era com a flagship**. Passamos por todos processos iniciais, tudo foi testado e aprimorado com a gente, mas no final, ocorreu tudo bem.”

** Quando falamos de lojas conceitos que hoje também são chamadas como flagship, estas funcionam muitas vezes uma experiência ou uma espécie de laboratório onde as marcas podem apresentar aos seus consumidores novas formas de atuar, desde o atendimento, à como são expostos seus produtos, ou até mesmo, uma total ruptura de linguagem e comunicação que está sendo utilizada.

– Quando você percebeu que estava satisfeita e feliz com a sua franquia?

“Não sei (risos), acho que foi quando começamos a pensar em ter a segunda loja no Shopping SP Market.”

– Pensa em abrir mais franquias (do mesmo ou de outro Grupo)?

“Já estamos na terceira loja do Palmeiras (a ultima que inauguramos foi a do Shopping Aricanduva), gostamos do suporte oferecido. Pensamos sim em ter mais uma loja, porém de outro segmento, pra diversificar.”

Solange Martins tem 3 franquias da Academia Store em São Paulo – SP, nos Shoppings Ibirapuera, SP Market e Aricanduva.

Franquia também é o seu negócio? Então clique neste link http://goo.gl/jYn3GJ, conte sua história e ajude a inspirar outros empreendedores a construírem uma carreira de sucesso!

Let’Sushi participa da ABF Franchising Expo

A Rede de franquias planeja expansão e aumento de 40% no faturamento

O Let’Sushi – que conquistou o Rio de Janeiro oferecendo o que há de melhor na comida japonesa com qualidade, economia e rapidez – vai participar, pela quarta vez, da ABF (Associação Brasileira de Franchising) Franchising Expo, desta vez sediada em São Paulo. Considerada a maior feira de franquias do mundo, acontece, do dia 15 ao dia 18 de junho, nos Pavilhões Azul e Branco do Expo Center Norte, em São Paulo.

O objetivo do evento, realizado na capital dos negócios, é oferecer ao público empreendedor oportunidades de investimento em praticamente todos os segmentos da economia, da alimentação à locação de veículos. Além disso, divulgar a importância do sistema de franchising para o cenário econômico do País, que utiliza a força da operação em rede para trazer maior assertividade e menos risco para os negócios. A participação do Let’Sushi na feira faz parte de sua estratégia de crescimento, pois o evento atrai investidores de todo o país, o que possibilita um network entre diversos potenciais franqueados e grandes investidores.

“Teremos um stand de 40m², muito bem posicionado e armado e nossa expectativa é excelente. Temos grande interesse na região sudeste e vemos um mercado em expansão. O delivery é uma ótima alternativa na crise, tanto para o novo franqueado (investimento menor e custos fixos baixos) quanto para o cliente, que prefere reduzir seus gastos comendo em casa”, avalia o empresário Martin Vidal, criador da marca.

O Let’Sushi inaugurou mais quatro lojas no Rio: Flamengo (Delivery); duas na Barra (Delivery) – Jardim Oceânico e Rio2; e Tijuca (Delivery). Até o final do ano de 2016, a rede pretende abrir mais 10 novas unidades. O Let’Sushi, que já possui um total de 11 lojas (abertas e assinadas) no Rio de Janeiro, atingiu a marca de 50 mil clientes e a média de 9 mil pedidos por mês.

Ainda no primeiro semestre desse ano, serão inauguradas mais quatro lojas: três no modelo Delivery – Botafogo,  Jacarepaguá e em Goiânia (a primeira loja fora do Rio), e uma loja física – Restô e Delivery – no Recreio dos Bandeirantes, resultado do rápido crescimento que a região apresentou nos últimos anos, além do baixo custo dos imóveis. Contudo, o foco do Let’Sushi são os bairros da zona oeste, da zona norte e da baixada fluminense. Segundo os sócios da franquia, Martin e Luis, a ideia da marca é democratizar a culinária japonesa sem perder a qualidade, “levando mais conforto e qualidade aos clientes”. O Let’Sushi justifica sua fama levando aos clientes uma experiência inovadora, simples, saudável e bem-humorada.

Em 2014, dois anos após a abertura da primeira loja, em Copacabana, a marca trouxe novos conceitos e passou a atuar em outros segmentos além do Delivery, iniciando o serviço em Restaurantes e no sistema Take Away, com a possibilidade de pontos de venda em lojas de conveniência, academias, supermercados, faculdades e lojas próprias. De uma maneira descontraída, a marca usa sua comunicação para estabelecer um relacionamento próximo com o seu público e é, desse modo, que o Let’Sushi Delivery (serviço de entregas), Restô (restaurante) e 2Go! (take away) pretendem conquistar novos investidores com a mais completa estrutura de apoio ao franqueado.

O Let´Sushi lançou uma ferramenta de negócios com plataforma digital. O site foi todo reformulado e agora é possível fazer pedido e pagamento online.

Cinco franquias com flexibilidade no investimento

Em um momento de estabilidade econômica em que as empresas estão retraídas e tomando decisões com cautela, as franquias não ficam fora e aproveitam para rever assuntos sobre a rede, seja gestão, valor de investimento e até mesmo elaborar mecanismos  para atrair novos investidores para a rede em um ano complicado no Brasil.

Pensando nisso, um caminho que algumas redes estão adotando é oferecer ao investidor a possibilidade do parcelamento da franquia, algo que tem se tornado uma tendência em tempos de crise.

Exemplo é a rede Brasileirinho Delivery, rede de restaurantes de comida “in box”, que desde o começo de 2016 estão oferecendo este parcelamento como estratégia de venda devido ao momento econômico. O investimento é de R$ 80 mil a R$ 120 mil com a taxa de franquia inclusa. A rede parcela a taxa de franquia (de 2 até 3 vezes) e os fornecedores de equipamentos para a cozinha em até 48 vezes.

Para incrementar o faturamento dos franqueados já existentes na rede, o Brasileirinho Delivery optou por oferecer produtos promocionais, boxes mais baratos de segunda a sábado, o que auxiliou no crescimento de vendas e aumentou em 25% a 30% o rendimento no final do mês.

Já a Rabusch, rede especializada em vestuário feminino, oferece para os investidores 50% de desconto na taxa de franquia (de R$ 60mil para R$ 30 mil), e o projeto arquitetônico totalmente grátis (pago pela franqueadora), no período de 2016 e 2017. O investimento inicial fica em torno de R$ 380 mil. Além disso, a rede possui convênio com a CEF e o Banco do Brasil para financiamento de franquias.

Para os franqueados da Rabusch, a marca dá alguns benefícios como frete grátis, parcelam dívidas e produzem materiais de campanha gratuitos. Além disso, na última coleção, receberam as mercadorias que os franqueados não venderam e trocaram por produtos de lançamento.

O Mercadão dos Óculos, especializado em óculos de grau e solar, parcela há um ano e meio o valor do investimento inicial (R$ 95 mil a R$ 170 mil), e desde então, 40% dos franqueados utilizam esse diferencial oferecido especialmente por conta do cenário econômico do Brasil, onde muitos investidores buscam iniciar um novo negócio e não dispõem do valor integral.

Outra rede que também aposta no parcelamento do investimento inicial no modelo de franquia para atrair novos investidores é a Sigbol Fashion – rede especializada em cursos profissionalizantes de confecção e moda. Desde 2015, a marca oferece o parcelamento do valor em até três vezes, como forma de diluir o valor e preservar o recurso financeiro do novo franqueado que poderá utilizá-lo para alavancar o novo negócio. Além disso, a empresa também oferece desconto de 50% na taxa de royalties durante o primeiro ano de operação da escola e de 25% no segundo ano de funcionamento. O investimento inicial para quem quer abrir uma unidade da rede varia entre R$ 69.900 mil e R$ 99.900 mil.

Atuando em outro segmento, de limpeza e conservação de ambientes comerciais, a JAN-PRO se destaca por oferecer a opção de financiamento desde o seu ingresso no mercado de franchising, em 2011. O objetivo da empresa é criar oportunidades para que o pequeno investidor possa se tornar um franqueado e ter o próprio negócio. No caso da marca, o valor de investimento inicial varia de acordo com o modelo de negócio escolhido, sendo microfranquia (de R$ 12,6 mil a R$ 40,5 mil), franquia gerencial (de R$ 48,1 mil a R$ 103,275 mil) e franquia empresarial (de R$ 117 mil a R$ 198 mil). Em todos os casos, a empresa oferece opções de parcelamento em até 36 vezes e isenta os franqueados da cobrança de taxa de publicidade.

Para saber mais sobre o Mercadão dos Óculos, CLIQUE AQUI!