É possível encontrar uma franquia novata que já tenha uma marca reconhecida pelo público?

*Por Filomena Garcia

Ao pesquisar as franquias disponíveis no mercado, muitos empreendedores só querem saber das novidades – e isso é algo que o Franchising nacional tem de sobra, já que cerca de 200 novas redes surgem a cada ano. Porém, embora procurem modelos inovadores, alguns investidores se sentem um pouco inseguros em comprar uma franquia que acaba de ser lançada e tem uma marca ainda desconhecida pelo público.

O que muitos não sabem é que é possível encontrar franquias que tragam os dois benefícios: elas representam uma novidade no mercado e, ao mesmo tempo, têm uma marca renomada. Normalmente isso ocorre com indústrias que atuam há muito tempo no mercado e só agora resolvem avançar para o varejo e crescer com franquias.

Nos últimos anos, muitas empresas percorreram esse caminho. A fabricante de eletrodomésticos Brastemp , por exemplo, criou recentemente uma rede de locação de purificadores de água. A Bauducco, por sua vez, formatou uma rede de cafeterias que têm como estrela do cardápio o seu famoso panetone – que é vendido em fatias nas lojas e servido quentinho.

Ao avançarem para o varejo com franquias, as indústrias pretendem criar um canal de venda exclusivo para se aproximar do consumidor. Para quem pretende abrir uma franquia, essa tendência pode ser uma boa oportunidade de representar uma marca conhecida e aprovada pelos clientes, vender produtos de qualidade e ter o suporte de uma indústria forte.

Outra grande vantagem é também contar com uma estrutura de uma empresa que já tem um histórico de sucesso em seu setor. Esta empresa tende a estar mais capitalizada, além de ser reconhecida pelos consumidores.

O empreendedor que decidir investir numa franquia de marcas com essas características poderá aproveitar todo seu know-how e ainda crescer junto com a nova rede. E ainda terá a vantagem de escolher as melhores praças e adquirir mais unidades à medida que recupera o investimento inicial.

Ou seja, se o empreendedor procura uma novidade e sonha em ter mais de uma loja franqueada no futuro, investir numa marca que acaba de aderir ao modelo de franchising pode ser uma boa estratégia.

A única desvantagem para o franqueado de uma franquia que veio da indústria pode ser a competição com outros canais de venda que comercializam o mesmo produto. Para evitar problemas, é recomendável atenção aos contratos. Além disso, é importantíssimo conhecer melhor o histórico da empresa e as pessoas envolvidas no projeto de franquia.

*Filomena Garcia é sócia-conselheira da Cherto Consultoria e membro do Conselho de Ética da Associação Brasileira de Franchising (ABF). Publicitária com MBA pela Universidade de São Paulo (USP) e pela Universidade de Nashville-EUA e especializada em Varejo pela FGV-SP. Coautora dos livros “Franchising – Uma Estratégia para a Expansão de Negócios” e “Marketing para Franquias”.

Hoken inaugura mais uma unidade na cidade de Ariquemes, em Rondônia

Com um forte planejamento de expansão traçado para este ano, a Hoken – rede de franquias especializada na fabricação e venda de purificadores de água com alta tecnologia – acaba de inaugurar sua primeira unidade no município de Ariquemes, em Rondônia. A nova franquia faz parte do plano de expansão da marca, que pretende abrir de 70 a 100 lojas até o fim de 2015, em todo o país.

De acordo com o CEO e fundador da rede, Hélio Tatsuo Yostsui, a empresa tem mais de dois milhões de clientes ativos. “Abrir uma franquia da Hoken é um negócio promissor. Com a atual crise hídrica, a demanda por água de qualidade só aumenta, e por meio dos nossos produtos que purificam e a tornam potável, garantimos saúde”, destaca o executivo.

Os sócios Luzia Mendes e Sérgio Rodrigues dos Santos conhecem a marca há mais de 15 anos e, como master franqueados da rede, já são proprietários de três unidades no estado de Rondônia, nas cidades de Cacoal, Porto Velho e, agora, Ariquemes. “Minha primeira experiência com a Hoken foi, na verdade, como consumidora. Eu adquiri um purificador de água e fiquei muito satisfeita. Depois, quando recebi um informativo sobre a busca da empresa por novos franqueados, decidi participar de uma reunião de negócios e acabei me candidatando para fazer parte da equipe”, conta Luzia.

No fim do ano de 1998, o casal de franqueados já estava operando na rede, por meio do antigo sistema de formação de equipe em um pequeno escritório. Com o sucesso das vendas, em 2000, foi inaugurada a primeira loja em Cacoal, que trouxe abertura para o novo investimento na capital Porto Velho, em 2010. Neste ano, o foco dos empreendedores está voltado para a recém-inaugurada unidade em Ariquemes. “Nós precisávamos de uma franquia na região intermediária do estado, para seguir com o plano de expansão da Hoken no Norte do país. Por isso, aproveitamos a oportunidade para abrir uma loja para dar apoio aos franqueados e atrair investidores”, explica a proprietária, que deixou seu cargo de professora para administrar seus empreendimentos da marca.

Por ser uma unidade master, a franquia de Ariquemes ainda contará com um centro de treinamentos para as equipes de vendas e de serviço técnico, e que também será usado para reforçar a presença da marca junto às novas unidades e aos futuros interessados em fazer parte da rede. “Eu sempre digo que o mercado da água é o melhor para se investir. Além do baixo investimento, a Hoken me traz uma rentabilidade excelente”, conclui Luzia.

 

Parmeggio fortalece atuação no interior de São Paulo com mais três unidades

A Parmeggio, rede de grelhados e lanches, inaugura nas próximas semanas mais três unidades e fortalece a atuação no interior de São Paulo. Localizadas nas cidades de Valinhos, Campinas e Diadema, as franquias entrarão em operação nas próximas semanas. A marca planeja ainda para 2015 a abertura de mais 10 lojas, totalizando assim 45 franquias em todo o Brasil.

As unidades estão localizadas no Shopping Valinhos, que carrega o nome da cidade, Galleria Shopping, em Campinas, e Shopping Praça da Moça, em Diadema. Fundada em 2003, a marca aposta em dois fatores-chave para fortalecer a atuação na área alimentícia: o preparo saudável dos alimentos, que dispensa na maioria das vezes o uso de óleo e/ou gordura, e a diversificação de produtos, com comidas típicas para cada região, lanches e porções.

Para Sergio Olmos, diretor de operações da Parmeggio, “além de o setor alimentício ter sido um dos que mais cresceram no franchising em 2014, o crescente hábito dos brasileiros de se alimentarem de forma saudável fora de casa tem favorecido muito as franquias do segmento que prezam pela qualidade das refeições”.

Com carnes que prezam pelo tradicional sabor do churrasco, o investimento para abrir uma franquia da marca se inicia em R$ 325 mil e rende ao franqueado faturamento médio mensal de R$ 120 mil.

Casa do Construtor patrocina as séries B e C do Campeonato Brasileiro de Futebol 2015

Com objetivo de tornar a rede de franquias ainda mais conhecida em todo o território nacional, a Casa do Construtor, maior no segmento de locação de equipamentos de pequeno porte para a construção civil, anuncia o patrocínio, pela primeira vez, das séries B e C do Campeonato Brasileiro de Futebol 2015.

A competição teve início em maio deste ano e engloba 40 equipes de futebol. “Com esta ação queremos massificar a nossa identidade para toda população e mostrar que hoje há uma empresa especializada em locação de equipamentos para construção civil, que atende em qualquer estado brasileiro”, relata Expedito Eloel Arena, sócio-fundador da rede.

A ação está inserida na atual campanha de marketing e é a primeira vez que a franqueadora concretiza este patrocínio. As peças foram elaboradas de forma prática e objetiva para que o consumidor logo observe o DNA da rede. Os materiais aparecem por meio de prismas ao lado de cada gol, led na lateral do campo e placas atrás de cada gol. As emissoras que transmitem os jogos oficiais são SporTV, TV Brasil, RedeTV! e as afiliadas regionais de 17 estados da TV Globo.

Criada em 1993, em Rio Claro, interior de SP, pelos engenheiros civis Altino Cristofoletti Junior e Expedito Eloel Arena, a Casa do Construtor é uma das marcas mais premiadas no ramo do franchising nacional. Recentemente, foi a grande vencedora do prêmio ABF Destaque Franchising 2015, ao apresentar projeto de sustentabilidade para o setor. Com mais de duas décadas, a marca está presente em todos estados brasileiros. Em qualquer unidade, construtoras, empresas, condomínios e pessoas comuns, que estejam executando uma obra ou reforma, é possível locar equipamentos de pequeno porte, como ferramentas elétricas, rompedores, compactadores, betoneiras e andaimes, além de equipamentos para limpeza e jardinagem.

Sorridents abre em Perus sua 67ª unidade na capital paulista

A Sorridents, maior rede de clínicas odontológicas da América Latina, inaugura no dia 27 de julho, segunda-feira, sua primeira franquia no distrito de Perus, na zona noroeste de São Paulo. A proposta é fornecer à população os melhores tratamentos de saúde bucal nas áreas de estética, ortodontia, implantes e prevenção. Com essa inauguração, a rede já soma 67 unidades na capital paulista – no total, são 134 só no estado de São Paulo e 162 em operação no Brasil.

A nova clínica segue o padrão das outras da rede: uma equipe multidisciplinar composta por profissionais especializados nas 19 áreas da odontologia. O espaço é amplo e de fácil acesso, com seis consultórios e equipamentos de alta tecnologia alocados numa área de aproximadamente 200 metros quadrados.

O plano de ampliação da Sorridents para 2015 se encontra na ordem de 20%. A meta é abrir duas franquias por mês até o final deste ano e totalizar 220 clínicas negociadas em todo o país. Com isso, pretende-se atingir, até dezembro, um faturamento de R$ 220 milhões (um aumento de 17% sobre a receita de 2014, que foi de R$ 188 milhões).

Para alcançar tal objetivo, a empresa implantou mudanças que vão contribuir para um crescimento sustentável. Entre elas, a parceria com a Colgate, maior fabricante mundial de cremes dentais, e a reformulação dos layouts interno e externo das lojas. “Neste ano em que a Sorridents completa duas décadas, o investimento da marca será focado na melhoria das estruturas das clínicas, no atendimento, na administração do negócio e, ao todo, na saúde bucal de nossos pacientes”, diz o vice-presidente da rede, Cleber Soares. “O nosso foco é ter franqueados orgulhosos em fazer parte da rede, por um lado, e pacientes com a oportunidade de receber tratamentos de qualidade com materiais e equipamentos de alta tecnologia, por outro”, completa.

FRY´S inaugura unidade em Vila Velha

O fast casual de hambúrgueres FRY´S estreia no Espírito Santo com o objetivo de levar um novo conceito de hamburgueria, onde é possível degustar um autêntico sanduíche americano tendo o cliente no papel do verdadeiro chef. A nova unidade em Vila Velha, na Praia da Costa, com 150m², abre as portas com aporte inicial de R$ 800 mil.

O Fry’s estima inaugurar mais nove unidades nos próximos três anos no Espírito Santo. O investimento total gira em torno de R$ 7 milhões. Atualmente, a rede conta com três unidades no Rio de Janeiro e duas em São Paulo, mas novas lojas serão abertas muito em breve nos dois estados. A projeção é dobrar de tamanho em 2015, alcançando 100% de crescimento e fechando o ano com 10 lojas abertas e mais 25 assinadas para 2016.

Para o sócio-fundador da marca, José Guilherme Aranha, a entrada no Espírito Santo é um importante passo no plano de expansão nacional do negócio, principalmente na região Sudeste. “Estamos muito felizes com a inauguração da nossa primeira loja fora do eixo RJ/SP em um local com tanto potencial! Acreditamos muito no sucesso da marca no estado”, declara o empresário.

Ao apresentar um conceito diferente e inovador, a marca se posiciona entre o fast food e o casual dinning (restaurantes tradicionais), reunindo qualidade, excelente custo x benefício e padronização, além de excelência de atendimento. No Fry´s o cliente personaliza seu próprio sanduíche e escolhe entre os cinco tipos de molho, seis opções de uma bancada fresca de vegetais sem nenhum custo extra e limite de quantidade, além de quatro sugestões de queijos especiais, batata frita (crinkle), cebolas empanadas, sundaes,  sorvetes e milkshakes Diletto.

O futuro do Franchising no Brasil

O mercado brasileiro de franquias já fatura mais de R$127 bilhões ao ano, conta com 3.000 redes e tem cerca de 125.000 unidades franqueadas espalhadas por todo país. É também um dos principais empregadores nacionais e ainda reúne algumas das marcas mais conhecidas e queridas pelos consumidores.

Por tudo isso, vale a pena acompanhar de perto cada movimento desse setor. Entender para onde caminha o Franchising é compreender também quais sãoas oportunidades e os desafios enfrentados atualmente pelo varejo nacional e por algumas das principais lideranças empresariais do país. Que preocupações têm hoje esses empreendedores? Quais mudanças eles vislumbram para ofuturo? Como estão se preparando para os próximos movimentos do mercado?

Para fazer um balanço sobre a atuação das empresas franqueadoras e projetaro futuro desse setor, entrevistamos Marcelo Cherto, um dos maiores especialistas em franquias do Brasil e presidente do Grupo Cherto. Na conversa a seguir, Cherto narra a história do Franchising, analisa as principais tendênciasdo mercado e dá pistas sobre quais caminhos o setor deve percorrer nos próximos anos.

Quais foram as principais fases que as empresas franqueadoras brasileiras já atravessaram e que mudanças sofreram nos últimos anos?

As primeiras franqueadoras se instalaram no Brasil na década de 1950, mas oFranchising nacional realmente ganhou fôlego a partir dos anos 80. Nessa época, o Plano Cruzado e uma série de medidas econômicas desastrosas colocaram o país em uma grande crise. Muitas pessoas ficaram desempregadas e passaram a ver o empreendedorismo como uma alternativa. Porém, esses profissionais não tinham qualquer experiência empresarial e precisavam de apoio para gerir os negócios. A franquia, então, se tornou a saída para crise.

Depois de ser descoberto pelos brasileiros e virar moda, o Franchising passou por uma fase de profissionalização. Nos anos 90, muitos executivos foram demitidos de grandes empresas e encontraram nas franquias uma nova opçãode carreira. Com sua bagagem profissional, eles forçaram as empresas franqueadoras a aprimorar vários aspectos de sua gestão – o que foi muito positivo para o setor. Nessa época, o mercado passou a ter grandes marcas. E, no momento seguinte, elas buscaram a expansão dos negócios. Nos anos 2000, muitas franqueadoras passaram a ter efetivamente uma atuação nacional.

Essa fase de expansão continua? Qual é o atual momento doFranchising nacional?

Ocupar novos mercados continua sendo um desafio importante para as redes de franquias. Porém, nos últimos anos, o foco das empresas deixou de ser a expansão e passou a ser a produtividade. As franqueadoras estão cada vez mais preocupadas em melhorar o desempenho de cada uma das suas unidades. Auxiliar o franqueado a aprimorar a gestão financeira do seu negócio se tornou essencial para que as empresas se tornem mais competitivas. Por isso, redes que fornecem esse tipo de apoio têm se destacado e atraído ointeresse de novos investidores. Afinal, quem pensa em investir em uma franquia sempre dará preferência às empresas que oferecerem um suporte mais qualificado a seus parceiros.

Claramente, as empresas franqueadoras evoluíram muito nesses 30 anos. E os franqueados, conseguiram acompanhar essas mudanças?

Os franqueados também evoluíram muito. São muito mais preparados do que eram no passado. E hoje já existe um perfil muito interessante no mercado: ochamado “multifranqueado”. Trata-se de um empresário que possui duas ou mais franquias, que podem ser da mesma marca ou de diferentes redes. Muitos já têm dezenas de lojas. Eles trazem ao sistema uma visão interessante, pois conseguem analisar as empresas “por dentro” e são capazes de comparar a gestão e o suporte oferecidos por diferentes redes.

Que tipo de impacto os multifranqueados podem causar ao sistema?

Como têm grande poder de barganha, os multifranqueados podem exigir que os franqueadores adotem as melhores práticas do mercado e tornem seus negócios cada vez mais lucrativos. Isso é muito bom. É algo que obriga os franqueadores a repensar constantemente seus modelos de negócio, encontrando novas formas de tornar as franquias mais rentáveis.

Quais são as novas soluções que os franqueadores têm encontrado para melhorar a lucratividade das franquias?

Aprimorar a gestão financeira de cada franquia é, como eu disse, a principal estratégia para tornar uma rede mais competitiva. Mas não é a única. Muitas redes têm criado novos formatos de loja – quiosques e unidades móveis, como os food trucks, são alguns exemplos. Outra estratégia é adaptar o modelo de negócio para que ele possa funcionar em pontos de vendas não convencionais (como hospitais, galerias, postos de gasolina, entre outros). Tudo isso ajuda a baixar custos de ocupação e pode dar mais rentabilidade às franquias.

Diante de um cenário econômico menos favorável, como as franquias podem manter seu ritmo de crescimento?

Quando não há aumento no consumo, a única forma de crescer é conquistar os consumidores que hoje compram de outras empresas. As franquias – por seguirem processos claros e definidos, valorizarem o treinamento dos funcionários e usarem a força da rede para ampliar a divulgação de sua marca – costumam ser mais estruturadas que as empresas independentes e podem prestar um serviço mais qualificado aos clientes. Esses diferenciais ajudam as empresas franqueadoras a crescer mesmo em momentos econômicos mais difíceis.

Barra da Tijuca e Bento Ribeiro recebem novas escolas da Yes

Dando continuidade ao plano de expansão da marca, que visa fechar o ano com 200 unidades, a rede de franquia Yes! inaugura duas novas escolas de idioma neste mês, no estado do Rio de Janeiro. Investir no aprendizado da segunda língua ficará mais fácil para os moradores dos bairros de Bento Ribeiro e da Barra da Tijuca, regiões onde serão implantadas as escolas da rede.

Com estas iniciativas, a Yes! reafirma uma das características da marca ao longo dos 43 anos de atuação, que visa a diversificação de públicos-alvo. “Temos unidades em cidades ou bairros de diferentes partes do Brasil, que disponibilizam ensino de qualidade aos que buscam aprender uma nova língua. Não vendemos um produto palpável, vendemos sonhos: de conseguir um emprego melhor, de morar fora, ou simplesmente de entender um filme ou uma música”, explica o presidente, Clodoaldo Nascimento.

Uma das estratégias que traz bons resultados aos franqueados da rede é que, antes de inaugurar oficialmente as escolas, a marca divulga fortemente tais unidades, além de montar estandes para captação de alunos interessados em cursos de inglês ou espanhol. Dessa forma, é possível iniciar o negócio de forma equilibrada, com algumas matrículas efetuadas. Hoje, a Yes! atende, em média, 60 mil alunos em todo o Brasil.

O interessado em ingressar no mercado de franchising e apostar em uma franquia no segmento de educação, como a Yes!, irá desembolsar o investimento inicial a partir de R$ 100 mil, com lucro médio aproximado de 25% sobre o faturamento e prazo de retorno que varia entre 18 e 24 meses. Entre os benefícios, a rede oferece isenção no pagamento das taxas de royalties e de publicidade.

 

Yes! Bento Ribeiro
Rua Divisória, 45 – Loja A, Bento Ribeiro – Rio de Janeiro

Yes! Barra Marapendi

Avenida das Américas, 3959
Shopping Marapendi, 1º piso
Barra da Tijuca – Rio de Janeiro

De contadora à dona de 70 escolas de inglês

A empresária paranaense Leiza Oliveira (39) abandonou os números para investir no inglês, dedicando seu tempo e tino comercial à frente da Minds English School – rede de franquias especializada na língua inglesa – que conta com 70 unidades em todo país.

Contadora por formação, Leiza é fundadora e presidente da Minds, empresa que deve faturar em 2015 mais de R$ 100 milhões.

Natural de Maringá/PR, mãe de dois meninos, começou trabalhar com 18 anos na área de educação, mas sempre no departamento comercial e financeiro das escolas. “Aprendi muito nas instituições por onde passei. Sou pisciana, uma pessoa muito intuitiva e determinada, quando decidi que estava na hora de investir na minha própria escola não tive medo de arriscar.”, afirma a empresária.

A Minds English School, sob o comando de Leiza vive um crescimento gradual desde sua fundação em 2007.  O diferencial da rede que vem atraindo cada vez mais alunos vai desde a metodologia das aulas até a flexibilidade de horários. Para a empresária, o sucesso passa ainda pela modernização das unidades, do material didático e do respeito entre corpo docente e discente.

Habilidosa com números Leiza, que administra ainda uma fazenda e uma rede de motéis, sabe que é necessário somar para crescer e tem consciência que precisa investir na abertura de mais escolas pelo país. Por isso, a previsão é inaugurar anualmente cerca de 10 unidades. “Quero levar a proposta da Minds para que todos os brasileiros possam ter a oportunidade de aprender uma segunda língua sem ter que pagar preços absurdos”, conclui.

5àsec inaugura unidade em Araraquara

A rede de lavanderias 5àsec inaugura mais uma loja em Araraquara, interior de São Paulo. A unidade está localizada na R. Napoleão Selmi-Dei, 1.046 – Vila Harmonia. Araraquara está localizada na região central do Estado e conta com um polo industrial bem diversificado, dentro do qual se destacam empresas como Nestlé, Lupo, Heineken, entre outras.

Diante de um panorama promissor, o empresário Julio Ponte decidiu investir e abrir a unidade da 5àsec na região. “Araraquara é uma cidade com localização privilegiada, em franco crescimento, cercada pelas mais importantes rodovias do Estado”, conta o franqueado.

Há um ano fraqueado da rede, a escolha da 5àsec se deu por conta dos serviços de qualidade oferecidos. “Estamos trazendo para Araraquara outro nível de serviços de lavanderia, uma vez que nós não lavamos roupas apenas, mas sim, tratamos fibras e tecidos com a mais alta tecnologia, conferindo a suas roupas limpeza, higiene e uma durabilidade 20 vezes maior que as lavagens tradicionais”, explica Ponte.

“Além da loja 5àsec em Araraquara no formato padrão, que oferece aos clientes o serviço de delivery, nosso plano de investimentos conta ainda com uma loja Satélite, em Matão, cidade bem próxima de Araraquara  e dois ou três pontos de coleta; assim atendemos todo o público da região, com conforto e comodidade, pois o cliente terá a disponibilidade de lojas mais próximas”, ressalta  Ponte.

As inaugurações fazem parte do plano de expansão da rede, focando na popularização do serviço de lavanderia no Brasil. Hoje a marca conta com 430 pontos de venda em todo o Brasil.

“Nossa intenção é levar a marca 5àsec onde ela ainda não está, buscamos  novos empreendedores com capacidade de relacionamento com o público, vontade de empreender e tempo para se dedicar ao negócio. A expectativa da 5àsec é inaugurar 40 novas lojas nos próximos dois anos”, explica Sérgio de Souza Carvalho Jr., diretor de marketing e expansão da 5àsec.

Maior rede de lavanderias do Brasil e do mundo, a 5àsec faturou em 2014 mais de R$ 173 milhões e deverá crescer em torno de 10% em 2015.

A 5àsec, maior rede de lavanderias do Brasil e do mundo, é líder no segmento de limpeza e conservação, e atualmente possui mais de 430 unidades, distribuídas por todas as regiões do Brasil. Especializada no tratamento de roupas e produtos têxteis, por meio de um sistema de limpeza de qualidade, que utiliza equipamentos e produtos de alta tecnologia em seus serviços, a 5àsec é reconhecida no mercado como uma lavanderia inteligente. Seus diferenciais estão centrados no atendimento ao cliente, com unidades projetadas para oferecer qualidade, rapidez, economia, modernidade e satisfação.

Food Truck: parada obrigatória

Por Luiz Mello*

Desde 2012, com a criação de eventos gastronômicos na cidade de São Paulo, a comida de rua ganhou popularidade.

Por serem modelos dinâmicos, oferecerem um baixo (até médio) investimento, além de não possuir despesas de ocupação nem ponto comercial, o food truck tornou-se uma ótima opção para os investidores brasileiros, principalmente aqueles que tem alguma aptidão ou gosto por gastronomia.

Mas será que esse modelo é mesmo dinâmico? Conceitualmente, o food truck nasceu para ser dinâmico e não poderia ser diferente já que é uma “cozinha sobre rodas” pronta para percorrer diversas regiões. É desse jeito que esse modelo funciona nos Estados Unidos, país onde foi concebido. Porém, no Brasil a coisa é um pouco diferente.

Sancionado o decreto que regulamenta a comida de rua, a prefeitura então começou a organizar um negócio complexo pois, além de regulamentar a dinâmica de utilização da área pública, é necessário estabelecer fiscalização sanitária, assim como fiscalização sobre o veículo.

Aquele que decide seguir este caminho necessita ter seu “truck” de acordo com as normas estabelecidas pelo Denatran, ser supervisionado pela Anvisa, além de obter seu TPU (Termo de Permissão de Uso) que o credencia a trabalhar um dos mais de 700 pontos cadastrados pelas 32 subprefeituras de São Paulo.

Do total desses pontos credenciados pelas subprefeituras, muitos acabam sendo pouco interessantes, tanto aos olhos do empreendedor como aos olhos do consumidor por serem regiões periféricas e que muitas vezes não possuem sinalização – muitos veículos de passeio acabam estacionando no local por conta disso.

Já o principal problema é que o decreto não permite que os caminhões circulem livremente, tendo em vista que essa liberdade dificultaria muito a fiscalização de cada negócio truck – fator que priva o negócio da sua principal característica, ser dinâmico.

Por outro lado, temos também outra opção para os “truckeiros”: a participação em eventos e feiras gastronômicas, assim como estabelecer parcerias com lojas. Nas feiras e eventos, o truckeiro somente paga um valor para os organizadores que irá variar entre R$100 a R$800 (o dia), já nas parcerias com estabelecimentos comerciais, o truckeiro pode tanto negociar um valor ou estabelecer uma parceria, estimulando a venda local.

Além da segurança e da atratividade, os espaços de eventos possuem toda a infraestrutura necessária como banheiros, mesas, iluminação, etc – é o que acontece em locais como o Butantan Food Park. É interessante observar que, por mais benefícios que esses eventos tragam ao empreendedor, alguns acabam interferindo na essência do negócio – entendemos por comida de rua aquela que o consumidor come de pé, ao lado do truck – disponibilizar mesas por exemplo, acaba fugindo da proposta inicial da comida de rua – onde o consumidor come de pé, ao lado do truck.

Com essa realidade, é cada vez mais comum feiras e eventos gastronômicos surgirem pela cidade, juntando um número cada vez maior de trucks estacionados.

*Luiz Mello é consultor da área de Planejamento da Cherto Consultoria

Participe do workshop gratuito sobre franquias de alimentação em 22/07

A Franchise Store convida você para participar de uma palestra gratuita sobre o segmento de alimentação.

No dia 22 de julho, realizaremos um café da manhã no escritório da Franchise Store, em São Paulo, para apresentar a você:

– As principais tendências do setor de alimentação

– O desempenho das principais franquias que atuam nesse ramo

– Os modelos de negócio existentes na área

– As principais oportunidades para quem quer investir em uma franquia do ramo

Para se inscrever, basta entrar em contato com a Franchise Store através do telefone (11) 3729-2093 ou pelo e-mail atendimento@franchisestore.com.br. Confirme sua presença. As vagas são limitadas!

 

Palestra gratuita sobre franquias de alimentação

Data: 22/07/2015

Horário: Das 8h30 às 10h00

Local: Franchise Store – Avenida Paulista, 1337 – 11° andar

Inscrições: atendimento@franchisestore.com.br ou (11) 3729-2093

Rede Emagrecentro abre primeira unidade em Bogotá, Colômbia

O Emagrecentro, clínica de estética e emagrecimento com 29 anos de história, abriu a primeira unidade em Bogotá, na Colômbia. A abertura da nova loja faz parte do plano de expansão interacional da marca.

Com forte presença em todos os estados brasileiros, o principal objetivo da rede é fortalecer a marca em países da América Latina e se tornar uma referência no segmento de saúde e beleza.

Um dos motivos da abertura da nova unidade no país foi por conta do crescimento favorável que o mercado de franchising vem apresentando. Há oito anos, a Colômbia possui 120 marcas e hoje já conta com 580, sendo que mais da metade são colombianas.

De acordo com Edson Ramuth, fundador da marca, a expansão de negócios é um processo complexo de novas preocupações estéticas. “Hoje o mercado colombiano é o que apresenta o maior número de consumidores na América do Sul quando pensamos em exportação de franquias. O nosso plano de expansão conta com uma rede de profissionais que nos auxiliará na implementação das marcas”, ressalta.

A Emagrecentro é uma das sete marcas que pertence ao Grupo MultiFranquias. Fundado em 1986, o Emagrecentro tem como objetivo proporcionar tratamento de emagrecimento e estética com preços acessíveis para a maioria da população brasileira.

A missão da Emagrecentro é prover tratamento de emagrecimento e estética sustentados pelo trinômio baixo custo, baixo preço e excelência na qualidade, através de soluções inovadoras, buscando maximizar os resultados para os pacientes.

Em 29 anos de atendimento já atenderam mais de um milhão de clientes e estão presentes em 20 Estados brasileiros.

Let’s Eat projeta expansão no Sul do país

A Let’s Eat, rede paulista especializada em hambúrgueres gourmet e comida mexicana, foca sua expansão para o Sul do País, onde pretende inaugurar 10 unidades nos próximos três anos.

Segundo dados da Associação Brasileira de Franchising (ABF), a região tem hoje 14,5% das franquias no Brasil, número que atraiu a marca. “O sul do país tem um crescimento promissor, sendo uma excelente oportunidade para contribuir com a expansão da Let’s Eat”, anima-se Marcos Nunes, fundador da marca.

Para Nunes, o cenário na região é favorável, com muitas oportunidades que ainda podem ser exploradas. “É um mercado com potencial de consumo que vem se desenvolvendo. Por isso precisamos recrutar novos franqueados”, comenta.

A nova rede de franquias com pouco tempo no mercado fatura aproximadamente R$ 700 mil reais por mês e possui atualmente cinco unidades no Estado de São Paulo, sendo uma própria (Campinas) e quatro franquias (Indaiatuba, Piracicaba, Itu e capital paulista) e pretende crescer 80% em 2015, chegando a 10 lojas em todo o Brasil, principalmente em cidades com mais de 150 mil habitantes.

A rede conta com fornecedores de qualidade, treinamento para aperfeiçoamento dos franqueados e suas equipes, além de todo o suporte de marketing e administrativo. O investidor interessado precisará dispor de R$ 600 mil reais, valor que engloba taxa de franquia. A perspectiva de faturamento é R$ 140 mil por mês.

Saiba como minimizar os riscos de um empreendimento

*Por Filomena Garcia

O empreendedor, em sua essência, é um sonhador que busca tornar real uma ideia transformadora, visando quebrar conceitos pré-estabelecidos e oferecer novos ares a um ambiente carente de inovação. A curiosidade, a obstinação, a criatividade, a proatividade e o otimismo são características que precisam fazer parte da vida de executivos com esse perfil.

Apesar de tudo isso, ao decidir levar qualquer projeto adiante, um bom empreendedor deve partir do pressuposto que empreender é correr riscos, independentemente da área em que irá atuar. Não existe negócio que seja 100% seguro. O grande desafio do empreendedor é conhecer os riscos ligados a cada modelo de negócio e procurar minimizá-los. Veja algumas dicas.

Seu empreendimento é algo que já existe no mercado? Então vá a campo reunir informações sobre ele. Converse com quem atua ou já atuou na área e procure obter dados concretos sobre o mercado e o potencial do negócio. Conhecendo previamente os desafios você pode se preparar melhor para enfrentá-los.

Nesses casos, investir em uma franquia pode se tornar uma boa opção, pois ela oferece ao empreendedor um modelo de negócio já formatado e testado. Por esse motivo, é possível trabalhar com margens de risco que reflitam a realidade do mercado.

O seu negócio é uma novidade? Essa pode ser uma ótima oportunidade de abocanhar uma fatia inexplorada do mercado. Por outro lado, a falta de dados reais para balizar o desenvolvimento do negócio aumenta o risco do empreendimento. Para minimizar a sua margem de erro, você pode procurar em outros segmentos do mercado modelos de negócios que tenham características semelhantes ao seu, ou ao menos mais afinidades, para utilizar como base.

Assumir riscos, independente da sua magnitude, é uma parte obrigatória do percurso entre a sua ideia e a materialização do seu negócio. Procure identificar o seu perfil de investidor, considerando friamente o quanto está disposto a arriscar e avaliando o quanto isso pode impactar na sua vida a longo prazo.

Se você consegue identificar os riscos ligados ao seu negócio e está pronto para assumi–los, muito provavelmente, você estará maduro para transformar em realidade seu empreendimento.

* Filomena Garcia, sócia-diretora da Franchise Store, é especialista em marketing e atua há 20 anos nas áreas de negócios, varejo e Franchising. É co-autora dos livros “Franchising – Uma estratégia para expansão de negócios” e “Marketing para Franquias”

Quinta Valentina abre 16 novas franquias neste mês

A rede de franquias home-based Quinta Valentina, especializada em comércio de calçados femininos chega a 75 unidades neste mês, com mais 16 novas franquias espalhadas por São Paulo, Minas Gerais, Ceará, Mato Grosso, Paraná, Paraíba, Ceará, Goiás, Rio Grande do Sul e Pará.

“Nosso modelo de negócio chama atenção por ter um valor de investimento mais baixo, retorno rápido e praticamente a inexistência de despesas operacionais. Essa proposta tem nos levado a um rápido crescimento em curto espaço de tempo, além de uma excelente receptividade por todo o país”, afirma Renato Kuyumjian, fundador da rede.

Segundo o empresário, outra importante vantagem que o modelo home-based oferece é em relação a ponto comercial: o franqueado pode trabalhar na sua própria casa. “Neste modelo, nossos franqueados conseguem otimizar seu próprio tempo, ter mais qualidade de vida e isso se reflete nas vendas. Quem trabalha feliz, produz mais” comenta.

A Quinta Valentina é primeira empresa a agregar os conceitos de comercialização de calçados, sistema de franchising e venda direta personalizada. O estoque inicial, com 88 pares, todo material de apoio, treinamento, e software de gestão requer um investimento médio de R$ 16 mil. “O franqueado leva até a casa da cliente uma quantidade significativa de sapatos dos modelos e numerações pedidos”, explica Kuyumjian. Em média, as franquias trabalham com um mix de 60 modelos, selecionados de acordo com o perfil de sua clientela. Há opções para todos os gostos, do clássico ao fashion, com tíquete médio entre R$ 189 e R$ 279. Quem faz a seleção é o próprio franqueado.

Mercado – Segundo dados da Associação Brasileira de Franchising (ABF), no Brasil o segmento teve um crescimento de 15% em 2014 e a  estimativa é que em 2015 o aumento seja bem maior.

Locais das novas unidades:

São Paulo: Presidente Prudente / Capital / Olímpia / Valinhos / Itapeva

Minas Gerais: Belo Horizonte / Contagem

Goiás: Rio Verde

Ceará: Fortaleza / Tianguá

Paraíba: João Pessoa

Mato Grosso: Rondonópolis / Primavera do Leste / Pontes e Lacerda

Paraná: Curitiba

Pará: Altamira

Ortoplan inaugura clínica no Rio Grande do Sul

A Ortoplan – Especialidades Odontológicas, uma das maiores redes de franquias de clínicas odontológicas do Mercosul, há 17 anos no mercado, comemora a abertura da sua 53ª unidade no estado do Rio Grande do Sul. A nova clínica da marca, abre suas portas em Porto Verde, Alvorada, sob o comando das franqueadas, Dra. Denise Schneider e Dra. Vivian Ramacciotti, que chegam, agora, à sua segunda unidade da marca.

A clínica inicia suas atividades sob o formato Smart, com dois consultórios. A unidade tem capacidade para atender desde crianças até idosos em todas as áreas da odontologia. Além disso, oferece tratamentos de ponta sempre com preço justo, desde a laserterapia até a implantodontia, passando pela dentística estética, apneia do sono, etc. O mais curioso é que a unidade funciona, de maneira conjugada, com uma escola de educação infantil. A escolha do ponto aconteceu de forma estratégica. “Oferecemos tratamentos para toda a família. Operar conjugado a uma escola será altamente relevante pelo fluxo de pessoas que circulam ali diariamente, como as crianças, seus pais, tios, avós e cuidadores, que precisam leva-las ou busca-las na escola. O potencial se revela interessantíssimo”, avalia o Dr. Faisal Ismail, presidente da Ortoplan – Especialidades Odontológicas.

Com plano agressivo de crescimento no Brasil, além de países do MERCOSUL, a rede deve atingir o número de 100 unidades em operação até o final deste ano. O Rio Grande do Sul continua na mira da equipe de expansão da rede para sedimentar ainda mais a marca no setor. “Fomos muito cuidadosos desde a concepção da ideia de negócio até à formatação e início da comercialização das unidades franqueadas. A ideia é expandir a marca por todo o país e também pelos países vizinhos, ganhar capilaridade e fortalecer nossa atuação, sempre realizando uma odontologia de qualidade, sempre de olho na nossa região de origem, o Sul do país, que reserva excelentes oportunidades de negócios”, comenta Ismail.

Atualmente com 54 unidades, entre abertas e contratadas, sendo 48 em operação no Brasil e 6 no exterior, localizadas no Paraguai, a Ortoplan estima crescimento de 110% em 2015.

No Dia da Pizza, Patroni mostra curiosidades sobre o prato

A história da pizza começa em Roma com César, antes da Era Cristã. Os nobres comiam o pão de Abraão, uma massa de farinha, água e sal que vai ao forno. A ele eram acrescidos ervas e alho. Essa mistura era chamada de Piscea. A variação de coberturas foi sendo aperfeiçoada até que o tomate chegou à Europa. Muitas vezes o prato era vendido por ambulantes e servido no café da manhã. Após ganhar o paladar de habitantes em diferentes partes do mundo, desde 1985 é comemorado o Dia Internacional da Pizza, em 10 de julho.

Para celebrar a data de uma maneira especial, a Patroni, maior rede de franquia de pizzarias do Brasil, separou algumas curiosidades sobre o prato. A marca foi fundada por Rubens Augusto Junior, em 1984. No ano seguinte, o presidente decidiu apostar em um sistema diferenciado de consumo: o delivery, até então incipiente no país. Para solucionar o problema das pizzas frias, já que o produto era entregue a pé ou por meio de bicicletas, foi desenvolvida uma embalagem de fibra e vidro com capacidade de manter a temperatura adequada das redondas. Nascia a primeira criação do Rubens na área e uma inovação do segmento, sendo adotada posteriormente por todas as empresas do mercado de pizzas.

Já em 1986, o fundador não acreditava que os clientes não comiam as bordas da pizza, o que era considerado um tremendo desperdício. Após pensar em uma estratégia para reverter a situação, Rubens criou uma das inovações mais queridas dos amantes de pizza: as bordas recheadas. “A Patroni prima pelo carinho na elaboração de uma pizza verdadeiramente artesanal, massa preparada e aberta na hora, na frente do cliente, e assadas em forno a lenha. Sempre apostamos na forma de fazer pizzas como nos velhos tempos, preservando a qualidade do produto e a culinária caseira”, explica Rubens Augusto Junior.

Após alguns anos, em 2008, a rede decide inovar novamente criando o personagem “Don Patroni”, que representa toda a credibilidade, tradição e valor da história da Patroni, e a preocupação em fazer tudo da melhor maneira possível. O personagem “assina” os produtos exclusivos da marca, as plataformas de oferta em campanhas nacionais e locais, além de produtos criados em parcerias co-branding. Tudo isso para proporcionar ao consumidor uma experiência de consumo exclusiva.

A marca também decidiu apostar no projeto sustentável “Eco Pizza”, que visa substituir o tradicional uso de madeira de eucalipto pelo briquete, lenha ecológica produzida com material 100% reciclado e classificada como ecologicamente correta pelo IBAMA. Para se ter uma ideia, em 2014 a rede conseguiu preservar uma área equivalente a 78 maracanãs com o uso dos briquetes. Em 2015, a marca pretende aumentar este número e chegar a um total de 84 estádios em área preservada, o equivalente ao consumo anual de briquetes de cerca de 5.529.600 quilos.

Os que desejam comemorar o Dia da Pizza em uma das 192 unidades da Patroni, há sabores para todos os gostos, como o Super Don Patroni, Catupiresa, Pepperoni, Peppecheese, Frango com Cream Cheese, Frango Catupiry, 4 Queijos, Frango com Mussarela, Don Patroni, Calabresa Carioca, Portuguesa Paulista, Portuguesa Carioca, Toscana, Marguerita, Napolitana, Americana, Mussarela, Calabresa Paulista, Bauru e Baiana.

Óticas Diniz inaugura loja em São Paulo

As Óticas Diniz, maior rede de varejo ótico do Brasil e da América Latina, presente em todos os estados brasileiros e no Distrito Federal com mais de 850 lojas, inaugura mais uma loja no estado de São Paulo esta semana, no dia 6.

A nova loja, localizada na avenida mais movimentada do bairro Vila Maria, faz parte do plano de expansão da marca. “É a minha primeira loja da rede. Estou muito confiante, pois além de ser um local com bastante movimento, já estamos recebendo pedidos e ligações de pessoas interessadas”, explicou a diretora da loja, Fabiane Barbosa, que está há 16 anos no segmento ótico.

A unidade reúne um completo mix de produtos, incluindo as principais marcas do mercado em armações para óculos de grau e de sol, como Carolina Herrera, Carrera, Sting, Police, Ana Hickmann, T-Charge, Speedo, Bulget, Calvin Klein, Lacoste, Giorgio Armani, entre outros, além de profissionais capacitados para oferecer aos clientes atendimento diferenciado.

Como promoção de inauguração, a Óticas Diniz oferece gratuitamente 1.000 pares de lentes por dia durante esta primeira semana de abertura da loja e até 50% de desconto em armações.

A política de estreito relacionamento com seus parceiros franqueados faz da Óticas Diniz um exemplo de estrutura de sucesso no sistema de franquias.

Atualmente, o Grupo Diniz congrega mais de 9 mil colaboradores, dentre os quais uma equipe de 300 diretores, como são chamados os franqueados, todos formando uma grande família. “O direcionamento estratégico para o futuro é melhorar constantemente os serviços, atendimento e definição do mix de produtos. Investimos continuamente em comunicação e na qualificação de nossos colaboradores, que são o alicerce na construção da nossa marca em todo o País”, explica o presidente e fundador da rede, Arione Diniz.

Sobre as Óticas Diniz

Com atuação no mercado brasileiro desde 1992, as Óticas Diniz representam a maior rede de varejo ótico da América Latina, distribuída em mais de 850 lojas nos 26 estados brasileiros e no Distrito Federal. O crescimento contínuo faz desta rede o melhor exemplo de estrutura de sucesso no sistema de franquias, além de uma marca genuinamente brasileira e de expressão nacional.

A primeira loja das Óticas Diniz foi fundada em março de 1992 na Rua de Santaninha, no centro da Cidade de São Luís do Maranhão, a partir da realização do sonho de seu fundador, Arione Diniz. A iniciativa de Diniz foi um sucesso e o primeiro passo para que fosse estabelecido um modelo de negócios focado no consumidor final. As Óticas Diniz conseguiram inovar na forma de atendimento: saúde visual, conforto e estética na aquisição de óculos de grau e solar, melhores condições de pagamento, produtos de qualidade com garantia de origem e marcas conceituadas.

Além de oferecer um mix de produtos de primeira linha, as Óticas Diniz consideram fundamental que o vendedor deve estar preparado para atender e prestar um serviço único a cada cliente. Desta forma, a rede investe em treinamentos contínuos para toda a equipe de atendimento para assegurar o mesmo padrão de excelência em todas as suas unidades.

Sobre a Diniz Franchising

Segundo dados da Associação Brasileira de Franchising (ABF), o segmento de Acessórios Pessoais e Calçados representou 6,9% do faturamento total do setor em 2014. O grupo Óticas Diniz é marca líder no segmento por número de unidades de acordo com dados da Associação divulgados no começo deste ano.

Com investimento inicial de R$250 mil à R$ 350 mil, a franquia Óticas Diniz tem faturamento médio de R$ 80 mil ao mês. Por meio da Diniz Franchising, a franqueadora investe de forma consistente na otimização dos seus serviços e no desenvolvimento de melhores práticas para os seus franqueados.

Sóbrancelhas mira expansão para o Nordeste

Em curto prazo, a franquia Sóbrancelhas, rede especializada na composição da estética do olhar, já apresenta uma expansão invejável. Criada como franquia em 2014 a rede contabiliza 50 unidades espalhadas em no Sudeste do País.  O plano são 300 novas franquias até o final de 2017, sendo 20 delas no nordeste.

Dados da Associação Brasileira de Franchising (ABF) mostram que o número de franquias na região cresceu cerca de 17,7% de 2012 para 2014, o surgimento de marcas no Nordeste, teve crescimento de 18%, e quinze novos shoppings foram inaugurados nos estados nordestinos.

A Sóbrancelhas também tem a região em sua estratégia de crescimento e busca franqueados nos estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Piauí, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte.  “Nosso objetivo inicial é estar presente com uma unidade em cada um desses estados, até janeiro de 2017”, afirma a fundadora, Luzia Costa.

Segundo Luzia o país está carente de mão de obra e serviços de qualidade nesse segmento. “Como temos esse formato muito bem desenhado e profissionais qualificados, garantimos a entrega e por isso nossa expansão é rápida”, completa.

A rede oferece técnicas exclusivas e inovadoras no setor de beleza e estética. E a inovação está presente também nas opções de negócios — sendo, por exemplo, pioneira no modelo de quiosque — que distinguem a marca no mercado. Porém, não são só os serviços de qualidade que têm despertado o interesse de investidores de todo o Brasil. Os números para quem deseja investir e ter seu próprio negócio também são muito atraentes. O faturamento mensal é de aproximadamente R$ 35 mil reais, com lucro líquido em torno de 45 a 50% do faturamento bruto. O investidor que optar pela franquia investirá entre 80 e 100 mil reais, dependendo do modelo de operação, incluindo taxa de franquia. O prazo de retorno estimado é de 12 a 18 meses.

“Nosso grande diferencial é a qualidade dos serviços, a segurança dos produtos usados, 100% descartáveis, a linha completa de cosméticos específica para tratamento e fortalecimento dos pelos e da pele, além da orientação dada a cada cliente sobre os cuidados e os riscos de cada procedimento”, finaliza Luzia Costa.

Com o objetivo de crescer em todo o Brasil, em cidades com 70.000 habitantes, a rede pretende chegar a um faturamento de aproximadamente R$ 3 milhões em 2015. A Sóbrancelhas gera cerca de 250 empregos diretos, atende a uma média de 40 mil pessoas por mês, com serviços que variam de R$ 25 a R$ 490.