Empreender é correr riscos. Não há negócio 100% seguro.

*Por Filomena Garcia 

 

 

 

                                                  

 

O empreendedor, em sua essência, é um sonhador que busca tornar real uma ideia transformadora, visando quebrar conceitos pré-estabelecidos e oferecer novos ares a um ambiente carente de inovação. A curiosidade, a obstinação, a criatividade, a proatividade e o otimismo são características que precisam fazer parte da vida de executivos com esse perfil.

Apesar de tudo isso, ao decidir levar qualquer projeto adiante, um bom empreendedor deve partir do pressuposto que empreender é correr riscos, independentemente da área em que irá atuar. Não existe negócio que seja cem por cento seguro. O grande desafio do empreendedor é conhecer os riscos ligados a cada modelo de negócio e procurar minimizá-los. Veja algumas dicas.

Descubra e entenda os riscos ligados ao seu negócio

Seu empreendimento é algo que já existe no mercado? Então vá a campo reunir informações sobre ele. Converse com quem atua ou já atuou na área e procure obter dados concretos sobre o mercado e o potencial do negócio. Conhecendo previamente os desafios você pode se preparar melhor para enfrentá-los.

Nesses casos, investir em uma franquia pode se tornar uma boa opção, pois ela oferece ao empreendedor um modelo de negócio já formatado e testado. Por esse motivo, é possível trabalhar com margens de risco que reflitam a realidade do mercado.

O seu negócio é uma novidade? Essa pode ser uma ótima oportunidade de abocanhar uma fatia inexplorada do mercado. Por outro lado, a falta de dados reais para balizar o desenvolvimento do negócio aumenta o risco do empreendimento. Para minimizar a sua margem de erro, você pode procurar em outros segmentos do mercado modelos de negócios que tenham características semelhantes ao seu, ou ao menos mais afinidades, para utilizar como base.

Assumir riscos, independente da sua magnitude, é uma parte obrigatória do percurso entre a sua ideia e a materialização do seu negócio. Procure identificar o seu perfil de investidor, considerando friamente o quanto está disposto a arriscar e avaliando o quanto isso pode impactar na sua vida a longo prazo.

Se você consegue identificar os riscos ligados ao seu negócio e está pronto para assumi-los, muito provavelmente, você estará maduro para transformar em realidade seu empreendimento.

 

Sócia-diretora da Franchise Store, é especialista em marketing e atua há 20 anos nas áreas de negócios , varejo e Franchising. Co-autora dos livros

 * Filomena Garcia: Sócia-diretora da Franchise Store, é especialista em marketing e atua há 20 anos nas áreas de negócios , varejo e Franchising. Co-autora dos livros "Franchising – Uma estratégia para expansão de negócios e "Marketing para Franquias"

A moda agora é ter franquia de serviços

 

Cada vez mais populares, as franquias de serviços são impulsionadas pela alta demanda da terceirização, da comodidade conveniência dos consumidores. Serviços de lavanderia, manutenção, limpeza estão entre as opções disponíveis no mercado para quem pretende investir no setor.

"Todos os segmentos de franquias estão crescendo, mas a área de serviços tem um destaque por não existiam tantas oportunidades de investimento como agora.", pontua a sócia-diretora da Franchise Store, Filomena Garcia.

Filomena ainda destaca que área de serviço está muito condicionada à cultura e mudança de hábito do consumido. "Necessidades que não existiam passaram a ser atendidas. E serviços que você fazia em casa, passaram a ser buscados fora de casa por questão de comodidade e conveniência", completa.

De acordo com a especialista em franquias, não é necessário saber fazer o serviço para abrir uma franquia, mas é importante ter afinidade com o segmento. "A afinidade faz toda a diferença porquê você vai ter prazer, dedicação e vontade de fazer com que o negócio cresça. Se você não tem afinidade, você acaba sempre arrumando uma desculpa para não ir na loja e vai deixar o negócio em segundo plano. O mais importante do negócio não é só saber quanto é a rentabilidade, qual o retorno, mas saber se o negócio tem a ver com aquilo que eu busco, se vai me dar ou não satisfação", destaca.

Fonte : Paulo Liebert/Estadão/PME

 

A Franchise Store indica :

Arranjos Express

Net Call Center

 

Elevação de renda da classe média favorece o setor de calçados

 

 

Itens básicos na montagem de um "look", seja feminino ou masculino, os calçados estão inseridos em um mercado que fatura alto. Segundo a Ablac (Associação Brasileira de Lojistas de Artefatos e Calçados), em 2011 (o balanço de 2012 ainda não foi divulgado), o varejo de calçados movimentou, aproximadamente, R$ 36 bilhões. O valor representa cerca de 750 milhões de pares comercializados em todo o Brasil.

No setor de franquias, há redes especializadas no público feminino, destaque para a  Di Santinni Design, cujo o investimento é a partir de R$ 255 mil. 

De acordo com o diretor-executivo da ABF (Associação Brasileira de Franchising), Ricardo Camargo, a elevação de renda da nova classe média favoreceu o setor de calçados. Além disso, são itens básicos e, assim como as roupas, jamais deixarão de ser consumidos.

Camargo diz que o alto consumo de calçados proporciona retorno financeiro rápido aos empreendedores. É comum casos de franqueados que administram mais de uma unidade.

"Para manter mais de um ponto é preciso ter liderança, controle da equipe e cuidado com a manutenção do estoque para não deixar produtos ‘encalharem’ porque saíram de moda."

Gestão do estoque é um desafio

No entanto, segundo o presidente da Ablac, Carlos Ajita, para montarem e manterem seus estoques, as franquias de calçados demandam gastos elevados. Cada loja precisa lidar com uma grande variedade de peças com diferentes numerações para atender a clientela.

Estar atento à moda e às mudanças de hábitos do público pode fazer com que o empreendedor acerte na quantidade e no tipo de produto mantido em seu estoque.

"A demanda no setor de calçados é influenciada por fatores climáticos, modais e até econômicos. Num ambiente competitivo, o consumidor dá preferência às lojas que oferecem produtos diferenciados, ambiente de compras com atrativos, melhores condições de pagamento e atendimento de qualidade", afirma Ajita.

Forte competitividade favorece segmentação do mercado

A alta concorrência é uma das características do setor de calçados. Apostar na segmentação do público pode ser uma alternativa para se consolidar no mercado.

De acordo com o presidente da Ablac, as mulheres são as maiores consumidoras de calçados, sobretudo quando há renovação de coleções ou novas linhas de produtos. O segmento esportivo tem o apelo crescente do estímulo à vida saudável e à prática de esportes.

Já o segmento infantil tem ganhado espaço com a oferta de brindes e brinquedos juntos com os calçados. "Cada segmento tem suas características e exigências. A escolha de um ou de outro dependente das preferências do investidor", declara.

Para saber mais sobre franquias Di Santinni Design, clique aqui. 

Fonte: UOL 

ChipsAway apresenta franquias de Funilaria Express e Smart Repair

                                                 

 

 

Tendo seu principal diferencial a realização, em poucas horas, serviços como: pintura de riscos, reparação de amassados na lataria, para-choque ou nas rodas de liga leve, tratamento de pintura, recuperação das lentes de faróis, proteção das lentes, entre outros, são oferecidos pela mais nova marca de funilaria express, a ChipsAway.

Com investimento inicial de R$ 3,2 milhões para a abertura da marca no Brasil, a ChipsAway, empresa pioneira em smart repair de automóveis que faz sucesso na Europa e tem como um dos proprietários no país o empresário João Furlan da Silva Teles, aposta no sistema de franquias para alcançar a estimativa de crescimento de 100 operações para os próximos cinco anos.

Sob o objetivo de tornar-se a primeira rede brasileira de funilaria express, a marca, que possui mais de 3.500 franqueados espalhados por toda a Europa, inaugurou suas primeiras lojas próprias em São Paulo no início do segundo semestre de 2012 – a primeira, localizada no estacionamento do Shopping Morumbi e a segunda na Av. Brigadeiro Luiz Antônio, ambas lojas-modelo. A pretensão é fechar este ano com quatro operações: as duas lojas fixas (citadas acima), uma franquia e a unidade móvel funcionando a todo vapor. A primeira franquia será inaugurada ainda este semestre, no estacionamento do shopping Eldorado. “Não queremos concorrer com os nossos franqueados, o nosso papel é, e sempre será, claramente, o de Master Franqueador”, afirma João. Já a previsão para o ano que vem, é de inauguração de 10 lojas.

De acordo ainda com o empresário, o valor médio do investimento para cada franquia é de R$400.000 a 700.000 mil reais, variando apenas, conforme o tipo de franquia e a localização (rua ou shopping), com sete meses para o break-even operacional e 30 a 36 meses para o pay-back. “Existe uma saturação nas áreas de fast-food, escolas de línguas e estéticas. Assim, a nossa marca internacional e o setor automotivo são pontos importantes para criar expectativas altas no investidor/empresário que pretende diversificar os seus investimentos na área de franquias”, completa o empresário.

As unidades móveis também vão funcionar no sistema de franquias. Para obter uma operação completa, o investidor deverá arcar com o valor de R$ 250 mil. Mesmo não havendo necessidade e não sendo uma regra aplicada para compra da franquia fixa, o empresário acredita que muitas lojas vão adquirir também as operações móveis, para disponibilizar ainda mais benefícios para os clientes.

Além do estado de São Paulo, a ChipsAway já possui planos de expansão para outros estados e cidades e já negocia franquias em Curitiba, Rio de Janeiro, Recife e Vitória, para tornar cada vez mais fatível a possibilidade de ter uma franquia.

 

Para saber mais sobre as franquias ChipsAway, clique aqui

Evite 4 erros comuns que podem ameaçar o sucesso do seu negócio

*Por Filomena Garcia

Muitos empreendedores acreditam que o mais importante é dar o primeiro passo, tirar do papel a ideia e transformá-la em realidade. Porém, estar atento ao dia a dia do negócio é tão importante quanto inaugurá-lo, pois as decisões do empresário podem afetar diretamente o tempo de vida do empreendimento.
 
Por falta de experiência, ou mesmo devido à rapidez com que as decisões devem ser tomadas, é comum vermos negócios bem estruturados falirem.
 
A necessidade do lucro imediato é um dos fatores que podem fazer com que o empresário cometa erros que podem ser irremediáveis. Independentemente de ser empreendedor de primeira viagem, alguns pontos são fundamentais para o sucesso do negócio.
 
Confira a seguir atitudes comuns de empreendedores que devem ser evitadas:
 
1. Misturar a vida financeira com a do negócio
 
Desde o inicio, o empresário precisa saber distinguir entre a sua vida financeira pessoal e a do novo negócio. Portanto fique atento! A receita do negócio deve ser utilizada unicamente na manutenção da empresa, pagamento de encargos, funcionários e tudo mais que seja relacionado à dia a dia do seu empreendimento.
 
Nunca inclua despesas pessoais como sendo do negócio. Em um mês isso pode não alterar a saúde da empresa, mas no longo prazo pode acarretar um rombo imensurável no seu cofre. Para evitar isso, é importante definir desde o início um pro-labore que equivale a uma retirada mensal para remunerar o seu trabalho como operador ou gestor da sua empresa.
 
2. Pensar apenas no curto prazo
 
Outro erro que os empreendedores cometem é pensar somente no curto prazo. Para que o negócio tenha uma vida longa e saudável, é necessário que o empresário tome decisões pensando também no médio e longo prazos.
 
É preciso estar certo de que a decisão tomada hoje será benéfica para seu empreendimento também no futuro, e não apenas momentaneamente. Nem sempre as ações de curto prazo estão alinhadas a uma estratégia sustentável de negócio.
 
3. Falta de controle e gestão
 
Muitos empreendedores são ótimos vendedores e conseguem rapidamente atingir o faturamento planejado para o tempo de maturação do seu negócio. Porém, muitas vezes, não são capazes de conseguir extrair dele a rentabilidade esperada, por uma falha de gestão e controle das despesas e investimentos do seu negócio.
 
Hoje, existem vários sistemas prontos no mercado, com custos relativamente baixos, que facilitam a gestão de forma estruturada das diversas áreas de uma empresa: financeira e contábil, vendas, RH, compras, entre outras.
 
Ainda que o empresário não possa arcar com os custos de um sistema desse tipo, é possível fazer um bom controle do dia a dia da empresa através de planilhas, como de Excel. O mais importante é que o empresário saiba com clareza de onde vêm as receitas e onde estão as despesas do seu negócio, pois só é possível melhorar aquilo que é medido e acompanhado.
 
4. Descuidar-se do estoque
 
A má administração do estoque é outro ponto que pode desestabilizar o bom andamento do seu negócio. A gestão do estoque é algo muito sensível. O empresário deve saber quando deve reabastecê-lo e em qual quantidade. Compras efetuadas em demasia podem provocar encalhe de produto, ou validade vencida, no caso do segmento de alimentação.
 
Caso seu negócio trabalhe com um grande mix de produtos, ou com lançamentos de coleção, redobre sua atenção na hora de definir e repor o estoque. O acompanhamento do giro é imprescindível, pois você deve estar atento a demanda de cada item. Hoje o mercado também dispõe de vários sistemas de gestão e controle de estoque que podem ajudá-lo nesta importante tarefa.
 
O grande diferencial do empreendedor de sucesso é estar presente no dia a dia do seu negócio, acompanhando e ajustando rapidamente sua estratégia de acordo com o desempenho do seu empreendimento, seja cortando custos ou gerando novas receitas, sem perder de vista os movimento do seu mercado. Porque, na verdade, é o seu cliente que vai mostrar até onde você pode, ou não, ir. 
 
 *Filomena Garcia, Sócia-diretora da Franchise Store, é especialista em marketing e atua há 20 anos nas áreas de negócios , varejo e Franchising. Co-autora dos livros "Franchising – Uma estratégia para expansão de negócios e "Marketing para Franquias"
 

 

 

Sushi Way

 

 

Tradicional em Brasília, com nove anos no mercado gastronômico, o Sushi Way é uma rede de restaurante especializada em comida japonesa, que apresenta um grande diferencial: sushi e sashimi por quilo.

O empreendimento surgiu da vontade dos sócios Daniel Gobeth e Gustavo Mainenti de oferecer sushi e sashimi com qualidade e agilidade por um preço acessível e sem diferenciação de valores. “Assim, o cliente pode degustar as duas formas da culinária japonesa em um mesmo prato”, explica Daniel.

Com a marca já consolidada, o Sushi Way agora se torna uma rede com a disponibilização de franquias da loja em todo o Brasil, sendo uma das poucas empresas genuinamente brasiliense a expandir para outros estados. “Brasília, por ser uma cidade nova, apresenta poucos investimentos com destaque nacional, porém, proporciona muito potencial para tal, pois o mercado é muito vantajoso e as oportunidades são grandes”, destaca Daniel.

Associação Brasileira de Franchising (ABF) afirma que a conversão de lojas em franquias é adotada cada vez mais pelas redes. Essa transformação pressupõe a obtenção de uma série de benefícios – desde uma estratégia agressiva de marketing até a possibilidade de praticar preços mais baixos. “A taxa de royalties cobrada pela rede acaba sendo compensada pelas vantagens”, afirma Ricardo Camargo, que é diretor-executivo da ABF.

O setor de franshising tem apresentado crescimento muito acima do que o próprio PIB do país. Além disso, a ABF, afirma ser o Brasil detentor de 2.213 marcas, 104 mil pontos de venda e ter gerado 936 mil empregos diretos em 2012. Para 2013, a entidade projeta crescimento de 15%, chegando a 2,4 mil marcas e movimentando mais de R$ 120 bilhões.

O primeiro investimento da rede se consolidou no shopping Conjunto Nacional, em agosto de 2004, e já no primeiro mês registrou-se uma média de 50 atendimentos por dia. Após seis anos de crescimento em quantidade de clientes e, consequentemente, em faturamento, a loja passa a atender cerca de 11 mil clientes ao mês, se tornando a líder de vendas dentro de um mix de 320 lojas em um dos maiores shoppings de Brasília.

Agora a rede se prepara para alçar voos ainda maiores e acaba de inaugurar mais uma loja em Águas Claras, lugar com grande destaque na gastronomia brasiliense por apresentar grandes estabelecimentos.

Por ser uma rede, o Sushi Way possui formas padronizadas que atendem, de forma igualitária a todos os grandes centros comerciais, como praças de alimentação de shopping e comércio local. Desse modo, o projeto arquitetônico da loja ocupa um espaço de 40m², contemporâneo, agradável e funcional. Além do diferencial em ter o serviço de delivery.

Ademais, para suportar um empreendimento desta magnitude sem perder a qualidade do produto oferecido, o diferencial da rede está na disponibilização de uma central de manipulação e distribuição de alimentos que abastece todas as operações, dando o suporte necessário para a padronização dos produtos vendidos. “Distribuímos a maioria absoluta dos produtos, manipulamos todos os peixes e os pescados e isso garante que a loja receba um produto de qualidade certificada, o que facilita a logística das lojas”, explica Daniel Gobeth.

Para mais informações, acesse www.sushiway.com.br e http://www.franquia.com.br/franquia/sushi_way .

 

Fácil Aprender Franchising

 

A Fácil Aprender Franchising já está presente em quatro estados brasileiros e comemora a abertura de mais um ponto de venda, desta vez, na cidade de Uberaba, no Triângulo Mineiro. Em breve, a franquia de cursos on-line, que é referência em Educação a Distância (EaD), chegará nos estados do Paraná, Mato Grosso e em outras cidades mineiras. Neste projeto de expansão, a marca tem como meta chegar a 100 franqueados até 2014, para atender às necessidades do mercado em capacitação profissional de forma simples e rápida.

Com investimento inicial a partir de R$15 mil, a franquia é uma excelente oportunidade para quem sonha ser dono do próprio negócio. Os empreendedores têm a segurança de trabalhar com um produto já consolidado no mercado, de fácil comercialização, apoio operacional, além de rápido retorno com um faturamento de até R$75 mil por mês.

São mais de 100 cursos on-line disponibilizados para venda, em diversas áreas, que podem ser comercializados em empresas de todos os portes e setores, possibilitando capacitar os colaboradores com custos acessíveis e resultados comprovados. Os cursos também proporcionam qualificação para quem busca agilidade e praticidade na hora de se preparar para o mercado.

Conheça essa opção inteligente de trabalho e renda www.franquiafacilaprender.com.br

 

Sem Fronteiras para Educação

A EaD está em alta no Brasil. Cada vez mais, empresas e profissionais apostam nesta modalidade que atrai pela versatilidade, baixo custo, flexibilidade de estudo e acesso rápido ao conhecimento. A Fácil Aprender utiliza tecnologia de ponta, aliada às vantagens da EaD para proporcionar conhecimentos. Mais de 600 mil profissionais já foram capacitados por meio desta metodologia de ensino em várias regiões do Brasil, e em outros países da América Latina como Bolívia, Peru, Argentina, Colômbia, Uruguai, Paraguai e Equador.

Acesse o link http://www.franquiafacilaprender.com.br/inscricao.aspx e preencha seus dados para receber mais informações.