México na esteira

 

Fachada da Franchise Store MéxicoNossa classe média não é a única disposta a comprometer o salário para tentar manter-se em forma. Depois de dois anos em atividade, a Smart Fit, modelo econômico de academias do grupo Bio Ritmo, com mensalidade de R$ 49, chega a 36 unidades no Brasil, inaugura as duas primeiras no México e planeja multiplicar-se pela América Latina.

A expansão internacional da nova marca é resultado de uma parceria com a Sport City, rede mexicana de academias premium com 46 unidades e faturamento anual de US$ 200 milhões. A Bio Ritmo tem receita anual de US$ 70 milhões e 26 academias com a bandeira que leva seu nome. Em março do ano passado, Edgard Corona, CEO da Bio Ritmo, foi à principal feira do setor, em Los Angeles, decidido a fazer negócio com seu modelo de academia “low cost”.

A Smart Fit, ele afirma, tem uma margem pequena, precisa ter volume para gerar lucro. Carlos Gomez Andonaegui, CEO da Sport City, conta que, na época, já estudava lançar um modelo de “gimnasio” mais barato para explorar o potencial da classe média mexicana como mercado consumidor de produtos de fitness.

A Latamgym, empresa encarregada de propulsionar o crescimento da Smart Fit no México e na América Latina, surgiu no ano passado como resultado dessa complementaridade de interesses. A companhia tem sede no México e gestão compartilhada entre Bio Ritmo e Sport City. Segundo Corona, a marca deve, a partir da plataforma brasileira, chegar ao Chile nos próximos anos.

A base mexicana ficará encarregada da expansão pela região que compreende Colômbia e Guatemala. O modelo da Smart Fit se baseia em uma operação enxuta e de fácil replicação. As academias não têm aulas coletivas nem piscina, apenas sala de musculação. Cada unidade comporta cerca de três mil usuários. A inscrição de novos alunos pode ser feita pela internet e os instrutores dão atendimento personalizado apenas em horário agendado. A ambientação e os aparelhos são semelhantes aos das unidades premium. Aqui e no exterior, as academias são idênticas. “Parece que você não saiu do Brasil”, brinca Gomez. Com as inaugurações previstas para este ano – 24 aqui e 12 no México – a Smart Fit somará 74 unidades.

A Sport City faz parte do grupo Martí, dono da rede de lojas departamento Deportes Martí, com 200 unidades no México. Juntas, as duas geraram US$ 450 milhões em vendas em 2011. Alejandro Martí, fundador da empresa, afastou-se da companhia em 2008, quando seu filho de 14 anos fora sequestrado e assassinado. Desde então, ele tem se dedicado à militância contra o crime organizado.

As redes de academia brasileiras oferecem um tipo de serviço único e que é muito valorizado no exterior, por isso suas franquias têm grande chance de sucesso, assim como as lojas de moda do porte de Havaianas, Richards e Arezzo, com design internacional e forte apelo para gringos. Essa é a opinião do sócio-fundador do Grupo ChertoMarcelo Cherto, que aponta os dois setores como apostas para o México, onde a empresa faz sua primeira investida com a Franchise Store, loja de franquias pioneira no mercado.

A empresa atraiu os olhares da consultoria de franquias Feher&Feher, a maior do México. Para não “atropelar” os colegas brasileiros, os mexicanos propuseram a Cherto e seus sócios uma parceria para a abertura daFranchise Store na Cidade do México. O primeiro escritório acaba de ser inaugurado, com investimento de US$ 110 mil.

“O plano inicial de expansão era no Rio de Janeiro, mas o custo do imóvel lá inviabilizou a ideia”, diz Cherto. O escritório começa com 20 funcionários e 110 marcas mexicanas no cardápio. A expectativa é chegar ao fim de 2012 com 200 negócios fechados. “Vamos trabalhar com marcas do Brasil que queiram entrar no México e vice-versa”, conta Cherto. A meta é que o braço internacional represente 25% do faturamento total em cinco anos. Depois de consolidada a parceria com a Feher&Feher, o objetivo é levar a Franchise Store a países como Colômbia, Chile, Peru e Equador.

Fonte: Valor Econômico

Century 21 Brasil Real Estate expande operação para o Uruguai

A CENTURY 21 Brasil Real Estate, operação brasileira da CENTURY 21®, maior franquia imobiliária do mundo, expandirá seus negócios para o Uruguai a partir deste ano. A primeira agência da Marca no país será aberta em março, em Punta Del Este. A previsão é de que outras cinco lojas sejam instaladas em território uruguaio nos próximos meses.

De origem americana, a CENTURY 21 está presente em 73 países, com 122 mil corretores e mais de oito mil franqueados, jurídica e financeiramente independentes. No Brasil, o Sistema está em operação desde julho de 2008, e atualmente conta com 127 franqueados em 21 Estados mais Distrito Federal.

A abertura de lojas da Marca no Uruguai é o primeiro passo de um plano de expansão que pretende abranger outros países da América Latina. O objetivo, segundo o Co-Fundador da CENTURY 21 Brasil Real Estate, Tony Martinez, é ampliar as possibilidades de negócios dos franqueados entre os dois países.

“Nossa presença nos EUA e na Europa cria canais pelos quais os nossos Parceiros podem fechar negócios por meio de outras agências do Sistema”, diz. “Já na América do Sul, nossa presença será extremamente fortalecida com a expanção ao Uruguai, onde esperamos acrescer o nosso negócio em 15% em faturamento já estabelecido em nosso plano de ação agressivo”.

Todas as operações no Uruguai serão conduzidas pelo mesmo grupo empresarial. “Acreditamos que nossa equipe representará excepcionalmente bem a marca no Uruguai. Juntos, nós também estamos negociando parcerias entre os franqueados de agências de ambos os países para aumentar a presença da marca, a capilaridade e o potencial da C21 no mercado imobiliário”.

O Presidente & CEO da CENTURY 21 Brasil Real Estate, Ernani Assis, também será o presidente & CEO da Marca no Uruguai. “Expandir e ser recebidos no Uruguai nos dá muito orgulho. Temos o compromisso e uma responsabilidade muito grande com as famílias uruguaias, e não mediremos esforços para, não apenas implementar boas práticas na indústria local, mas também fazer a diferença oferecendo, com atenção e profissionalismo, tranquilidade e segurança em todas as transações imobiliárias”.

Griletto cresce 40% em número de lojas em 2011

 

A expectativa é que sejam abertas mais 120 lojas até 2015
 

O Griletto, rede de franquias especializada em grelhados e parmegianas e uma das que mais cresce no país, superou as expectativas e vai terminar o ano com crescimento de 30% em faturamento.

“Estamos satisfeitos com os resultados deste ano e continuamos trabalhando para crescer e expandir para as principais praças de alimentação de todo o país”, afirma Ricardo José, sócio-fundador do Griletto.

Dando sequência a seu programa de expansão no País, até o primeiro semestre de 2012, o Griletto pretende inaugurar mais 20 unidades.  No total, hoje são mais de 90 lojas nos principais shoppings do interior paulista além da capital,  Grande São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Bahia e Piauí. Isso significa um crescimento de 40% comparado com o ano anterior.

Servindo comida saudável, saborosa e de qualidade, com preços extremamente acessíveis, o Griletto comercializa mais de 4,5 milhões de pratos por ano.

Em novembro a rede incrementou o cardápio com oito novas opções de pratos. São eles: Polpetinni, Risoto de Queijo, Risoto de Funghi, Risoto de Bacon, Prato Express com Almôndegas, Lasanha aos Quatro Queijos, Talharine com Almôndegas ao Sugo e Fraldinha. O preço dos novos pratos varia entre R$9,90 e R$15,90. Agora são mais de 60 opções de pratos principais, além de acompanhamentos, bebidas e sobremesas.

Segundo a ABF – Associação Brasileira de Franchising, o segmento de franquias que obteve o maior rendimento, com 39% de aumento, foi o de alimentação.

Mercado de alimentação fora do lar eleva faturamento de franquia

Os dados do setor de alimentação fora do lar no Brasil crescem há dez anos em ritmo acelerado e, para 2011, a previsão é de comemorações. O mercado prevê crescimento entre 15% e 16%, segundo estimativas da Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação (Abia), alavancando os negócios de empresas do setor, que fecham o ano com resultados positivos.

A boa fase é observada pela expansão de franquias de alimentação, com novas marcas e unidades que invadem todo o território brasileiro. A rede Donna's Cozinha Criativa já sentiu o otimismo nos cálculos.  Atuando no sistema de franquias há apenas um ano, já fatura R$ 23 milhões, com nove unidades em operação. Outras quatro serão inauguradas em breve.

'A boa fase da economia do país, impulsionada pelo crescente consumo da nova classe C, leva ao aumento da alimentação fora do lar. É uma tendência sem volta', diz o gerente de expansão da marca, Daniel Kalaes.

Uma pesquisa realizada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) revela que a população gasta 30% do orçamento com alimentação em refeições fora de seus lares. Por esta razão, os estabelecimentos comerciais que atuam nessa área, como padarias, lanchonetes, self-services, restaurantes e conveniências, estão se multiplicando em grande escala, o que resulta em mais opções para o consumidor.

Em um mercado com tantas opções, para conquistar a preferência do cliente, a rede Donna's Cozinha Criativa aposta em um serviço de qualidade e com o melhor custo/benefício. A marca oferece um diversificado mix de pratos quentes e frios, saladas, grelhados e sobremesas e ainda dispõe de 20 tipos de porções, além de chope, para acompanhar o happy hour.

De acordo com os dados da Abia, o mercado de food service alcançou em 2010 o melhor desempenho dos últimos dez anos, com crescimento de 16,5%, atingindo R$ 185 bilhões de faturamento. Entre 2001 e 2010, o setor expandiu 235%, movimentando estimados R$ 1.093 trilhão. Segundo levantamento da ABF (Associação Brasileira de Franchising), o faturamento do setor de franquias de alimentação foi o que mais cresceu em 2010, com alta de 39,9%, em relação a 2009. As expectativas para este ano são ainda mais positivas.

 

Informações para a imprensa:

Fonte Assessoria de Imprensa
(16) 2111-7200
Marília Saveri – marilia@fonte.jor.br
Paulo Viarti – paulo@fonte.jor.br

Jogê pretende abrir 12 novas franquias em 2012

 

A Jogê, loja de lingeries, vai iniciar um novo processo de franquias em 2012.
A companhia pretende abrir 12 novas lojas no ano que vem.
A venda das franquias é realizada pela Franchise Store, pioneira em venda de franquias na América Latina.

Fonte : http://colunistas.ig.com.br/guilhermebarros/2011/12/23/joge-pretende-abrir-12-novas-franquias-em-2012

Valmari quer ampliar negócio de franquias

 

A Valmari, rede de produtos e serviços dermocosméticos, decidiu expandir seu negócio de franquias para as principais capitais com foco em São Paulo e Rio de Janeiro. A marca já tem 75 lojas e quer abrir mais 12 unidades até o final de 2012.

O plano de expansão por franquias foi elaborado pela Franchise Store, primeira loja do segmento da América Latina. “A Valmari é uma das melhores marcas de dermocosméticos profissionais do mercado. Seus produtos se distinguem pela qualidade e eficácia comprovada”, afirma Filomena Garcia, sócia-diretora da Franchise Store.

O investimento mínimo em uma franquia da rede é de R$ 190 mil e o retorno ao franqueado é estimado em 24 meses. O faturamento médio por loja é de R$ 70 mil.

Yoggi

(Fonte: Assessoria de Imprensa da Franchise Store )

Yoggi quer expandir negócio de frozen yogurt

O Yoggi, única marca de frozen yogurt do Brasil a ter fabricação própria, quer aumentar sua presença no varejo. A rede está presente em todos os estados brasileiros, com 80 lojas franqueadas, e pretende abrir mais 50 pontos em 2012. A fábrica produz 20 toneladas/mês de produtos sem gordura. São oito sabores, como jabuticaba, chocolate belga, vanilla e manga.

A Franchise Store, primeira loja de franquias da América Latina, é a responsável pelo plano de crescimento da rede, que contempla as principais praças do país. “A Yoggi abriu sua primeira loja em um cantinho charmoso do Leblon e ampliou o negócio rapidamente porque oferece um produto saudável, com 0% de gordura, e combina frutas, cereais e castanhas a um saboroso iogurte artesanal. No calor, é uma excelente e refrescante opção”, afirma Filomena Garcia, sócia-diretora da Franchise Store.

Recentemente, a Yoggi diversificou seu negócio e passou a vender, além do frozen yogurt, açaí natural e saladas de frutas. Outra novidade é o Yoggi em Movimento, um braço da rede criado para a venda de produtos em eventos. O investimento mínimo em uma franquia da marca é de R$ 230 mil e o retorno ao franqueado é de 24 meses. O faturamento médio por loja é de R$ 60 mil.