Planejar o dia e verbalizar ações facilitam execução de tarefas

Como as palavras podem atingir a mente e produzir uma ação? Como eu posso programar o meu dia para que eu consiga executá-lo da maneira que imaginei?

Todo mundo sabe que o planejamento é essencial para que as coisas realmente aconteçam. A questão é que a maioria das pessoas só costuma planejar a execução de metas importantes e não pensa na execução das pequenas tarefas.

O problema é que, ao se planejar apenas para grandes objetivos, a gente se esquece de que o cotidiano é feito de pequenas tarefas que surgem a todo momento.

E são justamente esses afazeres do dia a dia que roubam o tempo que deveríamos gastar com os planos que realmente fazem diferença. Quando a gente percebe, o dia passou e não fizemos nada daquilo que julgamos importante.

Então que tal planejar detalhe por detalhe? Como podemos programar a nossa rotina, organizando e priorizando tarefas, deixando espaço para imprevistos que sempre surgem e conseguindo concretizar os planos importantes?

A programação neurolinguística é uma técnica que tem sido cada vez mais usada no mundo dos negócios. De forma simplificada, ela consiste em imaginar e verbalizar aquilo que se pretende alcançar.

Ao transformar algo abstrato (como as horas) em imagens e palavras organizadas em uma sequência lógica, você programa seu cérebro para aquela situação. Assim, corpo e mente se preparam para realizar aquilo que está por vir.

Quando você planeja previamente o seu dia, imagina as situações e verbaliza cada uma das suas ações, você se condiciona a executá-las. É como se estudasse para uma prova: na hora que as questões aparecessem, você já saberá a resposta.

Programar mentalmente a rotina, prever contratempos e organizar o tempo são ações que podem facilitar a sua vida, fazendo com que você seja mais produtivo e ajudando a alcançar todos os seus objetivos –de curto, médio e longo prazos. A vida nada mais é do que um dia após o outro. Temos que aproveitar ao máximo cada um deles.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *